Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
13 Set, 2022 - 13:55

Conheça 10 profissões que deixaram de existir

Catarina Milheiro

Ainda se lembra dos leiteiros? E que eram precisas telefonistas que completavam as chamadas manualmente. Conheça algumas profissões que deixaram de existir.

profissões que deixaram de existir

A verdade é que a tecnologia tem vindo a causar profundas revoluções no mercado de trabalho nas últimas décadas. E se havia atividades que no passado eram realizadas em muito tempo por diversas pessoas, atualmente algumas podem ser feitas através de simples clique.

As profissões que deixaram de existir estão maioritariamente relacionadas com o aparecimento de computadores e tecnologias avançadas.

Ou seja, independentemente de se tratar de fábricas ou do campo, os avanços tecnológicos fizeram com que se substituíssem milhares de trabalhadores ao longo do tempo.

Além disso, há também outros fatores que contribuíram para o desaparecimento de algumas profissões.

Em alguns casos, algumas delas deixaram simplesmente de fazer sentido, como é o caso dos despertadores humanos, por exemplo. Fique com estes 10 exemplos de profissões que deixaram de existir. Conhece alguma?

Estas são algumas das profissões que deixaram de existir

leitor de jornais
1

Despertador humano

Vivia-se a Revolução Industrial quando esta profissão se tornou popular. Aliás, a necessidade por estes profissionais apareceu com a criação de emprego nesta altura, em que iam nascendo autênticas cidades de trabalhadores em torno das grandes fábricas.

Para que ninguém se atrasasse, havia um ou mais responsáveis por bater às janelas, com paus e pedras às primeiras horas da manhã. Tratava-se de algo bastante comum na Irlanda e no Reino Unido, principalmente.

2

Vendedor de enciclopédias

Já se imaginou sem os motores de pesquisa no seu dia-a-dia? Há vários anos atrás quando não existia internet, nem Google, as pessoas tinham de comprar enciclopédias para poderem estar devidamente informadas sobre os mais diversos temas.

Por isso mesmo, existiam pessoas cuja profissão era vender enciclopédias de porta em porta. Atualmente, e com os avanços tecnológicos é algo em que nem nos lembramos que possa ter existido.

3

Datilógrafo

Antes de existir o computador e de tudo se tornar digital, havia profissionais dedicados à datilografia, que batiam à máquina os textos escritos à mão. Com o aparecimento das novas tecnologias ainda se procuraram adaptar, mas atualmente esta é uma das profissões que deixaram de existir.

Estas funções ficam com outros profissões que não se limitam a fazer esse trabalho, como as secretárias por exemplo.

4

Projecionista de cinema

Esta profissão bastante específica, foi mais uma das que desapareceram do mercado. Se antigamente a exibição de um filme dependia das capacidades deste profissional, atualmente não.

Isto porque há muitos anos existia uma máquina que era responsável pela exibição dos filmes, que era manuseada pelos projecionistas de cinema. Contudo, com os avanços tecnológicos esta profissão entrou em desuso.

Afinal, colocar um filme a passar é tão simples como aceder ao conteúdo da Netflix, não é verdade?

5

Telefonistas

Recorda-se do tempo em que não imaginávamos ter um smartphone e em que os simples telemóveis também eram ainda uma miragem?

Nesses tempos do início dos telefones as chamadas não chegavam ao destino diretamente. Era preciso uma telefonista, um papel normalmente atribuído a jovens mulheres, que completava a chamada, ligando manualmente os cabos nas centrais telefónicas.

Mesmo a profissão das atuais “telefonistas” que distribuem as chamadas dentro de uma empresa, está a entrar em extinção, à medida que as grandes empresas adotam gravações eletrónicas para direcionar chamadas.

6

Vendedor de clubes de vídeo

Esta profissão não desapareceu assim há tantos anos. Até há cerca de 10 anos ainda existiam clubes de vídeo onde as pessoas podiam alugar um ou mais filmes para ver em casa.

Mas com o avanço da tecnologia e a facilidade em ver filmes através do computador e mais tarde de plataformas de streaming, a verdade é que os clubes de vídeo tiveram que fechar quando se viram sem clientes.

7

Leitores

Esta figura, também ligada ao mundo industrial, tinha como objetivo ler, é óbvio. Integrava as fábricas, grandes ou pequenas e a sua função passava por ler jornais, revistas ou mesmo livros inteiros ao longo do dia de trabalho.

O objetivo era fazer com que o dia dos operários não fosse tão rotineiro e para que ficassem informados.

8

Organizador de pinos de bowling

Sabe quando vai jogar bowling e repara naquela máquina que coloca os pinos todos direitinhos quando os mandamos ao chão? Pois saiba que antes de essa máquina existir, eram pessoas que controlavam os pinos e os inseriam nas devidas posições.

Mais uma vez, devido à tecnologia avançada, uma profissão foi facilmente substituída por uma máquina ou robot.

9

Caçador de ratos

Outra profissão que deixou de existir foi a de caçador de ratos. Trata-se de algo muito específico que existiu maioritariamente na Europa – local onde existem milhares de ratos e ratazanas como bem sabemos.

Por causarem doenças graves e pragas, existiam pessoas cuja profissão era matar estes animais para que fosse possível proteger a sociedade de alguma forma. Mais tarde, apareceram as empresas especificadas nesse assunto e acabaram com a profissão.

10

Leiteiro

Quando ainda desconhecíamos as técnicas de preservação e pasteurização do leite e ele ainda não era comercializado em pacotes, havia em muitas localidades a figura do leiteiro.

Ele era aquele que vendia leite do dia em garrafas de vidro, porta a porta. No entanto, saiba que em alguns ambientes rurais, essa tradição ainda persiste.

Veja também