Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Márcio Matos
Márcio Matos
29 Jun, 2018 - 12:00

Rock in Rio em família: guia essencial para pais

Márcio Matos

A ideia de que o Rock in Rio é um festival familiar não é unânime. Descubra os prós e contras e veja o nosso guia para viver este evento em família.

Rock in Rio em família: guia essencial para pais

Desde a primeira edição em Portugal, em 2004, o Rock in Rio tem-se afirmado como um festival de eleição dos portugueses, bem como um “festival de família”, segundo o próprio presidente Roberto Medina.

Contudo, as opiniões parecem divergir quando o tema é ir ao Rock in Rio em família. O E-Konomista lançou o debate com uma sondagem no Facebook, foi ao evento e questionou os festivaleiros sobre ir ou não ao Rock in Rio com os mais pequenos. Fique a conhecer as nossas conclusões, esclareça as suas dúvidas e tome nota de sugestões e conselhos úteis para viver ao máximo este festival.

Vai ao Rock in Rio em família? Tudo o que precisa de saber

Espaço

O Festival Rock in Rio conta com quatro palcos de atuações, a saber: Palco Mundo, Super Bock Digital Stage, Music Valley e EDP Rock Street. Por todos eles vão passando estrelas internacionais, músicos portugueses, artistas alternativos e até vloggers e comediantes.

recinto rock in rio

Foto: E-Konomista

palco mundo

Foto: E-Konomista

Em 2018, é ainda possível explorar três rotas do rock: gastronómica, das selfies e dos brindes.

A rota gastronómica é composta por um total de 34 espaços de restauração e bar presentes no recinto, encontrando-se 14 destes restaurantes no Time Out Market Rock in Rio.

A rota das selfies permite eternizar o momento em várias zonas do recinto, decoradas com os mais divertidos e surpreendentes cenários, como o Palco Mundo, a Roda Gigante, o Pop District, a EDP Rock Street, o Music Valley, o pórtico de entrada, os hashtags – espalhados um pouco por toda a parte -, as personagens de Cosplay e a Yorn Street Dance.

Por último, mas não menos interessante, a rota dos brindes oferece souvenirs do evento a quem adora colecionar memórias. Além dos copos reutilizáveis do Rock in Rio, há brindes de várias marcas patrocinadoras do evento.

Na edição de 2018, África vai estar na EDP Rock Street, segundo a organização num “encontro entre tradição e modernidade, ao som dos ritmos de África”. Esta viagem é feita “através da arquitetura, espetáculos de rua e muita música” e estas performances são especialmente apelativas para os mais novos. O palco tem 88m2 e quatro toneladas de peso. Aí decorrem três concertos por dia: às 15h15, 17h e 19h.

rock in rio street

Foto: E-Konomista

rock in rio africa

Foto: E-Konomista

Nos intervalos entre todas estas atividades, aproveite para fazer uma refeição no Time Out Market e passear nos inúmeros jardins e espaços verdes. Ah! E não se preocupe em guardar o melhor lugar junto ao palco, pois os palcos estão localizados estrategicamente, de forma a permitir uma boa visibilidade a partir de diversos ângulos.

Cartaz

23.06, SÁBADO

PALCO MUNDO
MUSE
Bastille
Haim
Diogo Piçarra

SUPER BOCK DIGITAL STAGE
Wuant

MUSIC VALLEYEY
Carolina Deslandes
Anavitória
DJ Vibe
Moullinex
Da Chick Foxy Band
Funkamente

EDP ROCK STREET
Bonga
Tabanka DJAZ
Kimi DJABATÉ

24.06, DOMINGO

PALCO MUNDO
Bruno Mars
Demi Lovato
Anitta
Agir

SUPER BOCK DIGITAL STAGE
Windoh

MUSIC VALLEY
HMB
Língua Franca com Sara Tavares
Mishlawi
Dillaz
Supa Squad
Bispo

EDP ROCK STREET
Ferro Gaita
Baloji
Karlon

DIA 29 DE JUNHO, SEXTA

PALCO MUNDO
The Killers
The Chemical brothers
Xutos & Pontapés
James

SUPER BOCK DIGITAL STAGE
Sirkazzio

MUSIC VALLEY
Capitão Fausto
Manel Cruz
Revenge Of The 90’s

EDP ROCK STREET
Moh! Kouyaté
Nástio Mosquito & DZZZZ BAND
A’Mosi Just a Label (Jack Nkanga)

30.06, SÁBADO

PALCO MUNDO
Katy Perry
Jessie J
Ivete Sangalo
Hailee Steinfeld

SUPER BOCK DIGITAL STAGE
D4RKFRAME

MUSIC VALLEY
Carlão
Blaya
Vintage culture
Diego Miranda
Karetus

EDP ROCK STREET
Paulo Flores
Batuk
Selma Uamusse

Atividades para “miúdos e graúdos”

São diversas as atividades para os mais novos disponibilizadas no recinto do Rock in Rio. A seguir, apresentamos-lhe algumas delas e apontamos também as suas vantagens e desvantagens.

rock in rio game ring

Foto: E-Konomista

Atividades para miúdos

  • Animação com música e performances na EDP Street Rock Africa
  • Jogos de aplicações ao vivo (Clash Royale e Subway)
  • Dança na Yorn Street Dance
  • Diversão na roda gigante
  • Worten Game Ring
  • Adrenalina no slide
  • Aventura a fazer escalada

Desvantagens

  • As filas podem ser muito grandes e sob uma exposição solar constante;
  • O tempo passado na fila de entrada é demasiado e praticamente não há sombra;
  • O conteúdo dos concertos pode, por vezes, não ser apropriado para menores, quer pela linguagem utilizada por alguns intérpretes, quer por alguns gestos ou formas de estes se apresentarem.

Vantagens

  • A mensagem positiva de sustentabilidade visível nos ecopontos espalhados pelo espaço, no desafio reciclagem (#tocaareciclar) e nos copos reutilizáveis;
  • Oferta de puffs para sentar e descansar;
  • Equipa médica sempre disponível e encaminhamento até ao hospital, caso se revele necessário;
  • Muitas áreas ajardinadas para sentar e beneficiar das zonas de sombra;
  • Vários restaurantes para os mais diversos gostos;
  • Há imensas famílias e muitos grupos de jovens a conviver;
  • Vive-se um bom ambiente, com o público muito envolvido em todas as atividades a decorrer.
rock in rio

Foto: E-Konomista

Dicas para aproveitar ao máximo da experiência Rock in Rio em família

O que não pode levar para o recinto

Para maior comodidade do público, a organização do festival disponibiliza o serviço de bengaleiro – reforçado nesta edição com dois bengaleiros no exterior do recinto, junto à bilheteira na rotunda da Bela Vista e na entrada norte (Avenida Gago Coutinho) – além do bengaleiro situado no interior.

Isto porque há objetos que não podem entrar no recinto, como alimentos destinados ao comércio ou objetos que representem risco à segurança de todos, como garrafas, latas, capacetes, armas de fogo ou outros mais que possam ser considerados perigosos. É, também, proibida a entrada de animais, com exceção de cães-guia.

App Rock in Rio

Na app oficial do festival – Vodafone Rock in Rio Lisboa 2018 – encontra toda a informação para aproveitar ao máximo o evento (line up, como chegar, mapa, etc.).

Além disso, pode criar a sua agenda personalizada, de forma a garantir que assiste a todos os espetáculos dos seus artistas preferidos e, ainda, tem tempo para visitar as restantes atividades a decorrer.

Também com esta app pode beneficiar do Smart Check-in, isto é, inscrever-se digitalmente nas diversões do recinto – como a roda gigante, por exemplo -, sem ter de estar em filas de espera.

roda gigante rock in rio

Foto: E-Konomista

Outros conselhos importantes

1. Leve pouco, mas sempre algum dinheiro, pois alguns restaurantes, por exemplo, não possuem multibanco nem MB Way;

2. Use também roupa prática e fresca, sem esquecer um agasalho para a noite;

3. Não esqueça o chapéu, os óculos de sol e o protetor solar (além de beber muita muita água!);

4. Leve um power bank para recarregar o smartphone, pois apesar de a organização disponibilizar espaços para esse efeito, são muito concorridos e retira-lhe tempo;

5. Mantenha sempre as crianças debaixo de olho, sobretudo no meio da multidão (coloque-lhes um chapéu ou acessório que se destaque e, assim, será mais fácil não as perder de vista).

O Rock in Rio é um festival para a família: sim ou não?

Entre 6 de junho e 22 de junho, o E-Konomista lançou a seguinte questão noFacebook – “Ir ao Rock in Lisboa com a família: sim ou não?

As opiniões dividiram-se e o resultado da sondagem ditou 48% de respostas positivas e 52% de respostas negativas. Em pleno recinto do festival, a equipa do E-Konomista também sondou alguns dos presentes e, mais uma vez, as opiniões não foram unânimes. Perguntámos a alguns festivaleiros se consideravam que aquele era um evento para famílias e pedimos que justificassem a sua resposta.

Cátia Duarte, que esteve presente com a sua família, não encontrou razões para não ir até ao Rock in Rio em família, pois “é um ambiente familiar”, há muitos sítios para os mais pequenos brincarem e é seguro, na medida em que há bastante polícia por todo o recinto. Foram, inclusivamente, os pais que tiveram a iniciativa de ir ao Rock in Rio em família.

rock in rio familia

Cátia Duarte e família. Foto: E-Konomista

Também os festivaleiros mais jovens concordam que este é um festival para todas as faixas etárias. Matilde, que foi ao festival com um grupo de amigos, afirmou: “os meus pais deixam-me muito mais facilmente vir a este festival do que a qualquer outro”.

Porém, elementos de um outro grupo, na faixa etária dos 30 anos, garantem que não trariam os seus filhos ao Rock in Rio, uma vez que consideram que o conteúdo do festival é para adultos – desde os concertos, às diversões, para além da presença constante das bebidas alcoólicas – além de um “grande risco das crianças se perderem”.

festivaleiros rock in rio

Jonathan, Juana e Renata. Foto: E-Konomista

Em suma

O evento é, efetivamente, pensado e preparado também para famílias, inclusive com filhos mais pequenos, tal como os serviços e espaços disponibilizados comprovam.

Porém, como em qualquer festival – incluindo os infantis -, há que ter precauções especiais, no caso de se fazer acompanhar por menores. Mantê-los por perto, bem hidratados e protegidos do sol são, obviamente, regras de ouro.

Por último, deve fazer aquilo que o deixa mais tranquilo com a consciência, seja desfrutar do Rock in Rio em família, com amigos ou, simplesmente, sozinho. Importante importante é que celebre sempre a música e usufrua deste festival!

Veja também: