Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ana Duarte
Ana Duarte
21 Jun, 2018 - 14:29

Smartphones com dois ecrãs: serão assim os telemóveis do futuro?

Ana Duarte

Várias marcas têm vindo a desenvolver smartphones com dois ecrãs. A ideia não é nova e já há opções no mercado. Será o futuro?

Smartphones com dois ecrãs: serão assim os telemóveis do futuro?

Nem sempre as tendências tecnológicas são fáceis de prever. Mas smartphones com dois ecrãs é uma possibilidade e já há algumas opções no mercado.

Os ecrãs são das partes dos telemóveis que mais evolução têm sofrido: começaram por ser peças de pequena dimensão, ganharam cor e resolução e agora são multitouch, ocupando quase a totalidade do smartphone.

A ZTE lançou recentemente um telemóvel com dois ecrãs (o ZTE Axon M) e há outros equipamentos com ecrã duplo no mercado, mas não foram um sucesso de vendas. Apresentaram um conceito inovador mas que não resultou em termos práticos, não tendo conquistado o público.

A Samsung pode estar a preparar um dispositivo semelhante, tendo em conta que tem uma patente pendente para um telemóvel que se dobra em dois, com dois ecrãs (um a fechar sobre o outro). Talvez a gigante sul-coreana consiga criar uma nova tendência.

Smartphones com dois ecrãs disponíveis no mercado

1. ZTE Axon M

zte axon m

Fonte da imagem: ZTE/Divulgação

É um telemóvel com dois ecrãs de 5.2 polegadas. É um equipamento que consegue atingir o objetivo de ter dois ecrãs, sendo isto útil para jogar e ver vídeos nos dois ecrãs.

É também possível espelhar os conteúdos de um ecrã para o outro e abrir duas apps em simultâneo, ou seja, é um dispositivo útil para fazer várias tarefas ao mesmo tempo. Mas é um smartphone que peca no que toca ao hardware e ao software, sendo pouco equilibrado e difícil de segurar na mão.

Preço: a partir de 623€. Ver produto >>

2. Kyocera Echo

A empresa japonesa apresentou, em 2011, o Echo como o primeiro smartphone com ecrã duplo touchscreen. Este dispositivo tinha a capacidade de transformar um dos ecrãs num teclado, enquanto o outro servia de browser, por exemplo, ou usar os dois ecrãs para a mesma atividade. No entanto, o produto foi um fracasso em termos de vendas, tendo sido descontinuado no mesmo ano.

3. YotaPhone

Yota

Fonte da imagem: Yota/Divulgação

Em 2013, a fabricante russa Yota surpreendeu ao apresentar o primeiro Android com um ecrã e-ink na parte traseira do dispositivo. Ou seja, havia quer na parte frontal quer na parte traseira do telemóvel um ecrã: na parte frontal o ecrã LCD tradicional e na parte de trás um ecrã e-ink.

O conceito é original, mas verificaram-se alguns problemas de design e usabilidade. A marca ainda lançou mais dois modelos (YotaPhone 2 e YotaPhone 3), mas os problemas não foram corrigidos e os equipamentos não foram um sucesso nas vendas.

Veja também: