Assunção Duarte
Assunção Duarte
10 Jan, 2023 - 11:40

Telemóvel infetado: saiba quais são os sinais de alarme

Assunção Duarte

Quanto mais cedo identificar os sinais de um telemóvel infetado, mais depressa consegue proteger os seus dados e a sua carteira.

Telemóvel infetado

Um telemóvel infetado por vírus informáticos (malwarepishing, etc.) é uma porta de acesso aberta para os seus dados pessoais e que pode colocar em risco a sua privacidade as suas contas bancárias.

À medida que os acessos à internet começaram a acontecer cada vez mais através de dispositivos móveis, os piratas deslocaram a sua atenção para os telemóveis tornando-os um dos seus principais alvos. 

Apesar da instalação de antivírus nos smartphones ser cada vez mais frequente, por vezes nem mesmo os melhores softwares de proteção podem ser suficientes para proteger o seu telemóvel.

Estar atento aos primeiros sinais de infeção no seu dispositivo, é por isso determinante para prevenir e evitar maiores estragos. 

Telemóvel infetado:  5 sinais a ter em atenção

1

A bateria dura menos, está mais lento

Se detetar alguma mudança significativa na forma como o seu telemóvel costuma funcionar, fique atento e investigue.

Uma maior lentidão, uma bateria que dura menos tempo, um sobreaquecimento sem razão aparente, chamadas que caiem sem razão aparente ou a perda frequente de ligação à rede quando a cobertura é boa, podem ser sinais de alarme.

Apesar de algumas destas situações também acontecerem quando os telemóveis acusam envelhecimento ou um espaço de armazenamento demasiado ocupado, aconselhamo-lo a despistar estas duas situações limpando dados ou fazendo testes de performance no seu dispositivo.

Se o envelhecimento não se colocar e o espaço de armazenamento disponível for mais do que o suficiente para uma boa performance, o motivo pode mesmo ser um telemóvel infetado.

Um malware instalado fará com que programas maliciosos estejam sempre a correr em segundo plano, o que pode ser a causa para um maior consumo de bateria, para o sobreaquecimento excessivo e para a maior lentidão que o seu dispositivo acusa.

2

Aumento da fatura da operadora

Os programas instalados maliciosamente no seu telemóvel podem gastar muitos mais dados do que aqueles que a sua utilização normal costuma gastar.

Podem mesmo fazer com que ultrapasse os limites impostos pelo seu pacote de dados o que vai pesar na sua fatura.

Isso acontece porque alguns destes programas instalados à sua revelia podem estar programados para enviar mensagens (SMS) ou pacotes de informação – com os seus dados – para outros servidores criando custos acrescidos. 

Outra situação de faturação excessiva poderá estar relacionada com o facto destes programas ou aplicações utilizarem serviços premium ou roaming que são muito mais caros.

Se detetar um aumento pouco habitual na sua faturação analise a sua fatura. Procure por algum sinal de atividade suspeita e peça ajuda a sua operadora para identificar e denunciar a causa dessa cobrança excessiva.

3

Anúncios que aparecem constantemente

Inúmeros sites e aplicações mal intencionados ganham dinheiro com a exibição de anúncios, muito à semelhança dos sites gratuitos como os das redes sociais ou de notícias.

Mas nestes últimos casos, a publicidade não costuma ser tão intrusiva e repetitiva como nos sites mal intencionados e, quando aparece, pode facilmente ser fechada.

Pelo contrário, os anúncio que testemunham um telemóvel infetado, são difíceis de fechar, permanecendo insistentemente no ecrã de forma a que o utilizador acabe por tocar nalgum link que o redirecionar para um site malicioso ou inicia a instalação de um novo vírus. 

Se tem dificuldade em distinguir um bom e um mau anúncio, a melhor opção é numa clicar em nenhum deles.

E, se achar que lhe estão a aparecer com demasiada frequência e com conteúdos estranhos e pouco habituais, desconfie e investigue. Corra o seu antivírus atualizado ou instale outro diferente e tente perceber se há alguma infeção. 

Como remover malware do computador
Há inúmeras ameaças invisíveis que podem comprometer o seu telemóvel
4

Programas abrem, mesmo antes de clicar neles

Se quando abre o seu browser lhe aparece um site ao qual nunca acedeu e que parece carregar imediatamente sem te tenha de fazer nada, desconfie de infeção no seu telemóvel.

Especialmente se esses sites de abertura “espontânea” parecerem páginas de bancos, de jogos ou sites pornográficos. Essa abertura instantânea significa que poderá te instalado no seu telemóvel algum programa que, não sendo um vírus, pode estar a tentar direcioná-lo para algum site ou aplicação maliciosa.

Entretanto, mesmo que não clique em nada, esse programa estará a gastar bateria e a ocupar espaço, baixando a performance do seu telemóvel. 

Para evitar esta situação, visite regularmente a sua lista de aplicações instaladas e procure perceber quais as que são utilizadas com maior frequência. Se aparecer alguma aplicação estranha, que não instalou, que não sabe o que é, e que parece ser utilizada com muita regularidade, procure investigar a sua designação online.

Alguns desses programas também podem estar lá, não para o incentivar a clicar em nada, mas apenas para recolher informação sua. Convém por isso vigiar com regularidade esta lista de aplicações e desinstalar sempre o que não interessa.

5

Arquivos bloqueados

Este é um dos sinais de alarme menos comuns num telemóvel infetado, mas quando acontece é normalmente sinal de que a infeção está mesmo a acontecer.

Muitas vezes, à semelhança do que já acontecia com os computadores, quando tenta aceder ao ficheiro bloqueado, chega mesmo a aparecer uma mensagem a pedir o pagamento de uma quantia em dinheiro para que consiga desbloquear e aceder a esse arquivo.

Nunca responda a esses pedidos e muito menos envie dinheiro ou faça transferências monetárias para as contas ou serviços indicados.

Em opção , tente fazer uma reposição da configuração de fábrica no telemóvel infetado. Aliás, esta ação consegue normalmente resolver a grande maioria das infeções que aqui lhe falamos já que permite ao utilizador voltar a uma configuração prévia à situação de infeção. 

Mas, para que esta solução possa ser implementada, é necessário que tenha um backup sempre atualizado dos seus ficheiros mais importantes para não perder nada neste reset de fábrica.

E, se ainda tiver dúvidas que esta solução possa não ter removido a totalidade da infeção – o que quase sempre acontece – procure ferramentas online gratuitas que o possam ajudar a remover as ameaças mais persistente ou peça ajuda numa loja especializada.

Veja também