Márcio Matos
Márcio Matos
22 Abr, 2019 - 10:17
Vale de Cambra: viagem ao coração das Montanhas Mágicas

Vale de Cambra: viagem ao coração das Montanhas Mágicas

Márcio Matos

Vale de Cambra está no epicentro das Montanhas Mágicas, bem no coração da região Entre Douro e Vouga. Faça a mala e parta agora mesmo à descoberta!

O artigo continua após o anúncio

As Montanhas Mágicas, de que Vale de Cambra faz arte, englobam um vasto território na região de Entre Douro e Vouga, contando ainda com os concelhos de Arouca, Castelo de Paiva, Castro Daire, Cinfães, São Pedro do Sul e Sever do Vouga. Conta com atrações como os Passadiços do Rio Paiva, a Serra de Montemuro, o Vale do Bestança ou as maravilhas da Serra do Arestal.

Programar uma visita às Montanhas Mágicas é a certeza de entrar num segredo bem guardado, com paisagens de cortar a respiração e propostas de turísticas arrojadas. Neste artigo, vamos falar de um dos concelhos que faz parte deste projeto, mais concretamente Vale de Cambra. É uma terra com muito para ver e visitar, desde o seu património histórico e arqueológico, até às suas riquezas naturais. Percorra lugares sagrados, deixe-se perder nas aldeias e deslumbre-se com um mundo fantástico que está mesmo aqui ao lado.

Vale de Cambra: um vale com muitos encantos para descobrir

Vale Cambra

Fonte: CMVC 

1. Edifício dos Paços do Concelho

O edifício dos Paços do Concelho de Vale de Cambra é uma construção interessante, dos anos 30 e atualmente, entre outras funções e serviços, alberga a Loja Interativa de Turismo da região onde os visitantes podem recolher informações e produtos úteis à descoberta da localidade.

É possível, por exemplo, adquirir o roteiro Walking Tour, através do qual pode ficar a conhecer 12 magníficas esculturas de arte contemporânea existentes no concelho, num percurso de 4 quilómetros e com duração de 1h30 que percorre todo o centro da cidade.

2. Santuário Santo António

Este é um santuário de arquitetura modernista que presta homenagem ao santo padroeiro do concelho, Santo António. Gizado pelo arquiteto Agostinho Ricca, é composto por diferentes blocos: igreja, residência paroquial e auditório e salas de catequese. Em termos artísticos, o santuário conta com uma imagem de Santo António da autoria do escultor José Rodrigues, um sacrário do escultor Zulmiro de Carvalho e vitrais do pintor Domingos Pinho. Tem ainda, junto à pia batismal, um quadro do Batismo de Jesus, do artista Avelino Leite.

3. Parque da Cidade Dr. Eduardo Coelho

Este parque trata-se de um projeto da autoria dos arquitetos José Manuel Bastos e Elói Pereira, que se estende desde a entrada sul de Vale de Cambra até à ponte de Vila Chã. O que antes era um terreno agrícola fértil passou a um espaço ainda mais fértil, de convívio e lazer, equipado para a prática desportiva.

A valorização e requalificação do rio e do espaço envolvente permitiu a proteção dos recursos naturais e das estruturas ecológicas. O espaço tem cerca de 24 hectares e conta com um Centro de Marcha e Corrida, Centro de Educação Ambiental, campos de jogos, balneários, cafetaria, anfiteatro ao ar livre e diversos espaços verdes amplos.

O artigo continua após o anúncio

Ótimo para relaxar, passear e admirar a Mãe Natureza!

4. Serra da Freita

Esta Serra faz parte do Maciço da Gralheira, atingindo uma altitude máxima a 1085 metros no Pico de São Pedro Velho. Ali se encontram atrações naturais como a cascata Frecha da Mizarela (75 m de altura) ou o fenómeno geológico das Pedras Parideiras (pedras que “nascem” de uma rocha-mãe) e que na tradição popular são símbolo da fertilidade.

No que respeita à fauna e à flora, nesta Serra pode encontrar algumas espécies raras e até em vias de extinção, como o lobo ibérico, o javali, a águia de asa redonda ou o gato bravo. Quanto à vegetação, aqui pode observar-se urze, carqueja, pinheiro, carvalho, medronheiro ou azevinho. O rio Caima tem aqui a sua nascente e nas imediações pode visitar uma série de aldeias, como as de Trebilhadouro, Felgueira ou Lomba, especiais pela sua arquitetura, gastronomia e paisagem.

Pelas encostas da Serra da Freita, não deixe de observar as gravuras de arte rupestre atlântica, como as do Outeiro dos Riscos ou as que ficam junto da aldeia de Trebilhadouro.

5. Santuário de Nossa Senhora da Saúde

Localizado no alto da serra do Arestal, envolto numa magnífica vegetação, encontra-se este santuário de arquitetura revivalista/neogótica, com nave, capela-mor, torre sineira e sacristia adossada à capela-mor do lado posterior, dedicado a Nossa Senhora da Saúde.

6. Cruzeiro de Rôge

Rôge

Fonte: Montanhas Mágicas

No sopé da serra da Freita, encontra-se um maravilhoso exemplar de arquitetura religiosa do barroco, em estilo joanino, o Cruzeiro de Rôge, um monumento com cerca de 14 metros de altura, classificado Monumento de Interesse Público.

Implantado no adro da Igreja Matriz de São Salvador, o Cruzeiro data de 1762 e conjuga motivos vegetalistas com figuras de atlantes e outros símbolos cristãos, como a cruz.

O artigo continua após o anúncio

7. Outras igrejas

Para além do património religioso já mencionado, em Vale de Cambra pode, ainda, encontrar a igreja maneirista de S. Pedro de Castelões; a Igreja Matriz de Arões, maneirista, rococó e modernista; ou, finalmente, a Igreja Matriz de Macieira de Cambra do século XVII.

8. Museus

No que toca a museus, há especialmente dois núcleos a merecer a sua visita. O Museu Biblioteca Dr. Manuel Luciano da Silva dedicado à investigação e divulgação da “importância dos Portugueses na História da Humanidade” e o Museu Municipal, no centro de Macieira de Cambra, possuidor de um espólio rico em coleções de ex-votos, faianças, figuras de barro, olaria, postais, numismática e etnologia.

Veja também: