Luís Vicente
Luís Vicente
01 Mai, 2019 - 02:00
Airbnb: como detectar câmaras escondidas e evitar fraudes

Airbnb: como detectar câmaras escondidas e evitar fraudes

Luís Vicente

Tem sido cada vez mais noticiados os casos de fraude ou de câmaras escondidas em casas listadas no agregador Airbnb. Há formas de evitar estas situações.

O artigo continua após o anúncio

Ao escolher um destino de férias, cada vez surge em alternativa à tradicional estadia em hotel residências privadas, seja pelo custo mais reduzido ou pela privacidade; e um dos mais populares soluções é o arrendamento de quartos ou casas através da Airbnb.

A plataforma, onde possível tanto arrendar quartos em casas particulares como imóveis completos, recentemente tem visto crescer os casos de denúncia dos utilizadores por causa de… câmaras escondidas.

Em Portugal não há, a fazer jus na comunicação social, denúncias de casos de anfitriões que gravem os hóspedes durante a estadia. Porém, o mesmo não se pode dizer sobre os Estados Unidos. Há um mês a revista The Atlantic escreveu um longo artigo sobre cinco casos, quatro nos estados, na Califórnia e em Miami, e um na Bulgária.

Em todos os casos as câmaras estavam em zonas privadas, como casas de banho e quartos. Em Miami tratava-se de câmaras que pareciam carregadores de telefone, e que gravavam para um cartão de memória; já no estado da Califórnia, as câmaras estavam embutidas no despertador do quarto.

Como detectar câmaras escondidas

airbnb

A política de privacidade do Airbnb permite que os anfitriões tenham câmaras nas zonas comuns ou no exterior, mas nunca em sítios onde os hóspedes possam dormir, mesmo que seja num sofá-cama. E, segundo as mesmas regras, caso haja de facto câmaras nessas áreas comuns, quem reservar a estadia receberá uma aviso informando sobre essa situação: onde estão e para onde estão direccionadas.

Para perceber se há câmaras escondidas o que pode fazer, numa abordagem geral e pragmática, é uma vistoria às divisões privadas a que terá acesso. Deverá ter atenção a objectos de decoração ou electrónicos e a forma como os mesmos estão dispostos no espaço.

Contudo, caso se trate de dispositivos embutidos, será difícil apurar a existência de câmaras. A solução passa então por um detector laser, um pequeno aparelho que pode adquirido tanto online como em lojas da especialidade (os preços variam mas consegue encontrar produtos a partir dos 5 euros). Caso não tenha oportunidade de comprar, há aplicações no telemóvel que permitem ver que dispositivos estão associados à rede Wi-Fi. Por fim, pode ainda tapar os objectos ou zonas que lhe apresentem maior desconfiança.

Como evitar fraudes no site da Airbnb

Dada a popularidade da plataforma, os responsáveis têm apertado os termos de uso de forma a evitar fraudes. Contudo, sendo que a génese do próprio negócio é qualquer pessoa poder fazer dinheiro com a sua casa, por vezes pode haver discrepância entre o que se vê online e depois o que encontramos no destino. Uma vez que não é possível garantir ou confirmar que determinado anúncio se trata de uma fraude, há alguma informação que deve ser verificada.

O artigo continua após o anúncio
airbnb

Dados na plataforma

Convém verificar tudo o que é escrito no anúncio, não só como investigação por hipotética fraude como por garantia de um bom negócio, baseado nas características pretendidas. Uma forma útil de perceber facilmente se a informação está correta é ver as fotos do exterior do imóvel e depois fazer uma pesquisa no google maps e perceber se é verosímil com a área indicada. Em destinos de praia, por exemplo, convém verificar as distâncias até ao areal.

Como os anúncios apresentam apenas a zona e não a rua exacta, deverá procurar por outros sinais, como o nome da pessoa (completo, sem erros), o endereço de e-mail (domínio deve ser autêntico) e a imagem de perfil da mesma (se é uma fotografia, se mostra a cara, etc.)

Pesquisa noutras plataformas

A Airbnb não é a única empresa que faz este tipo de serviços, pelo que os anfitriões podem ter o anúncio noutros endereços. Plataformas como Homeaway são bons sítios para comprovar não só a existência do anúncio como os dados e o valor por noite. Também pode pesquisar as imagens no google, clicando no botão do lado direito do rato, para apurar se a imagem que está a ver não foi já usada para outro tipo de anúncio ou noutra localização. Se não aparecer nada no google, ou um anúncio da mesma pessoa, é bom sinal.

Conversa de chat

Dentro do anúncio é possível entrar em contacto com o anfitrião antes de reservar. Aproveite essa ferramenta para fazer questões ou dissipar dúvidas. Avalia a forma e a rapidez com que responde para averiguar a verosimilhança das informações. Se em conversa lhe pedirem para efectuar o pagamento fora do canal próprio do site, nunca aceite.

Onde, quando e como reclamar

Pela natureza online e de intermediação entre partes, o serviço de ajuda da Airbnb pode apresentar algumas dificuldades. Os protagonistas do artigo supramencionado apontavam para dificuldades em serem de forma proporcional à gravidade do assunto que apresentavam. Um dos queixosos adiantou ainda que só lhe foi dado o devido tratamento por ter tirado fotografias às câmaras escondidas.

Para reclamar alguma situação desagradável, o primeiro passo é a triagem na página online que funciona como centro de ajuda. Depois de escolher a situação, são-lhe apresentadas as opções de mensagem de texto, cuja resposta demora até 48 horas, ou a solicitação de chamada telefónica.

Caso tenho detectado uma câmara em zona proibida, deverá, então, fotografar a mesma e retirar cartões de memória caso estejam ao alcance. Depois de contactar o centro de ajuda, procure outro sítio onde dormir, e questione sobre as condições de reembolso tanto da estadia gorada como a nova solução que encontrou.

Veja também:

O artigo continua após o anúncio