Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Tatiana Carvalho
Tatiana Carvalho
19 Out, 2017 - 10:07

Alimentos com glúten: saiba quais são e se deve evitá-los

Tatiana Carvalho

Inimigos número um das dietas, os alimentos com glúten são mais populares do que imaginamos. Descubra onde encontrá-los.

Alimentos com glúten: saiba quais são e se deve evitá-los

Os alimentos com glúten existem em quase todas as mesas do mundo. Mas, afinal, o que é o glúten e onde podemos encontrá-lo?

Apesar de estar presente em massas, biscoitos e pães, o glúten é uma proteína e não um hidrato. Alvo das dietas restritivas da moda e sempre associado aos hidratos de carbono, na verdade, ele é a combinação de duas proteínas diferentes: a gliadina e a glutenina, e estas proteínas existem dentro dos grãos de cevada, trigo e centeio. O glúten forma-se quando adicionamos água a essas farinhas, uma vez que é a água que faz com que as proteínas se liguem umas às outras para formar o que conhecemos como glúten.

placeholder-1x1

Esta ligação permite que a massa fique elástica, fácil de manusear, ajuda no seu crescimento e na textura macia do resultado final.

Infelizmente, algumas pessoas possuem alergia a esta proteína e precisam de se privar de alimentos com glúten. Conhecida como doença celíaca, a reação do sistema imunitário ao glúten causa uma inflamação grave nos intestinos.

Informar-se sobre os alimentos com glúten é a melhor maneira de prevenir uma crise caso apresente a síndrome do intestino irritável, sensibilidade não-celíaca ao glúten, alergia ao trigo ou doença celíaca. No entanto, os sintomas destas doenças são muito comuns, como gases, abdómen inchado ou prisão de ventre.

Tais sintomas, somados à baixa popularidade do glúten, têm levado muitas pessoas a autodiagnosticarem-se e iniciarem uma dieta restrita. Contudo, é um consenso entre a comunidade médica de que não devemos fazer restrições alimentares não necessárias e que os sintomas apresentados podem, por exemplo, ser apenas resultado da ingestão de alimentos de difícil digestão, entre eles o abacate, as castanhas e a maçã.

Normalmente, as embalagens dos produtos apresentam a informação sobre a existência da proteína. Para o caso de ainda ter algumas dúvidas, preparamos uma lista de alimentos com glúten.

Alimentos com glúten

Queijo fundido

placeholder-1x1

Cereal matinal

placeholder-1x1

Molhos prontos para salada

placeholder-1x1

Muitas vezes os molhos são compostos por proteína vegetal hidrolisada, proteína vegetal texturizada, vinagre de malte, molho de soja, dextrina, malto-dextrina, entre outros. São todos ingredientes que podem sofrer derivação do trigo, do malte ou do centeio e podem estar presentes nos produtos.

Batatas congeladas

placeholder-1x1

As batatas congeladas passam por um revestimento de farinha de trigo para otimizar o processo de refrigeração e a sua durabilidade. É normal que as batatas fritas feitas em casa sejam livres de glúten, mas as dos restaurantes podem não ser, por sofrerem contaminação cruzada: são fritas no óleo e nos recipientes que também fritam outros produtos que levam farinha.

Pães, bolos e biscoitos (mesmo as versões integrais)

placeholder-1x1

A farinha integral ainda contém glúten, pois é feita do gérmen e do farelo do trigo. A diferença da integral para a branca é que a farinha branca passa por um processo de refinamento e possui assim mais hidratos de carbono e menos fibras, ao contrário da versão integral.

Arroz

placeholder-1x1

Temperos industrializados

placeholder-1x1

O glúten presente nos temperos muitas vezes acontece por contaminação cruzada dentro das fábricas. Entretanto, vários conservantes, acidulantes e corantes também contêm glúten. É recomendado o uso dos temperos frescos ou a atenção máxima às embalagens nos casos de intolerância.

Barras de cereais

placeholder-1x1

Hóstia Sagrada

placeholder-1x1

Sim, o símbolo do corpo de cristo para os católicos contém glúten porque traz farinha na sua composição. Algumas igrejas já possuem a opção da hóstia sem glúten para os intolerantes e alérgicos, apesar da opinião desfavorável do Vaticano ao assunto.

Veja também