Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Reis
Catarina Reis
23 Mar, 2020 - 14:58

Análise SWOT pessoal – uma ferramenta essencial

Catarina Reis

Fique a saber o que é a análise SWOT pessoal, em que consiste, e de que forma poderá tirar partido dela.

trabalhadora a analisar o seu trabalho

Toda a gente já experimentou pelo menos uma vez na vida o sabor amargo do insucesso, mas o que muitos não sabem é que não só é possível aprender com ele, como também evoluir a partir dessa experiência menos positiva. Uma das razões para termos experimentado o insucesso é por não termos tido nessa altura consciência das nossas fraquezas. Eis um ponto em que a análise SWOT pessoal pode ajudá-lo, e muito!

O que é a análise SWOT pessoal?

SWOT é uma sigla que, em inglês, se identifica como: Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats. Em português traduz-se por, Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

Com origem na década de 60 do séc XX, a análise SWOT pessoal foi criada por Albert Humphrey nos EUA, e é hoje muito utilizada por profissionais e empresas no contexto do mercado de trabalho como uma poderosa ferramenta que permite efetuar de forma eficaz um diagnóstico do trabalhador, a nível do seu desenvolvimento como tal.

colegas a analisar projeto no computador

Uma ferramenta de auto conhecimento profissional

Ou seja, permite ao profissional realizar um mapeamento atual do seu momento atual, e, mais importante, apontar caminhos para o futuro.

Mais especificamente, a análise SWOT pessoal permite ao trabalhador inteirar-se dos seus pontos fortes, dos pontos fracos, além de permitir identificar oportunidades e ameaças correntes, relativamente à sua vida profissional no momento.

Neste aspeto, é uma ferramenta que pode indicar um ou vários caminhos possíveis para o futuro, particularmente para os profissionais que, muitas vezes, em determinadas alturas da sua carreira, se sentem numa encruzilhada.

A estagnação pode ser inimiga do nosso desenvolvimento enquanto profissionais, e convém estarmos atentos, e percebemos até onde podemos evoluir.

No mundo veloz em que vivemos muitas vezes passam-se anos sem que possamos parar para refletir sobre o que conquistámos e sobre o que ainda podemos conquistar a nível profissional.

Não raras vezes, as nossas competências são sub aproveitadas ou sub valorizadas no contexto profissional em que nos movemos. A análise SWOT é uma forma de resolver isso, e colocar-nos frente a frente com o nosso diagnóstico enquanto trabalhadores.

Numa outra perspetiva, as oportunidades e ameaças revistas na SWOT direcionam o nosso olhar para o exterior, para os fatores do meio envolvente que não podemos controlar.

Por exemplo, quando Portugal viveu a crise económica iniciada em 2008, esse fator constituiu uma ameaça que os profissionais, só por si, não tinham o poder de combater. Assim, viram-se obrigados a perceber quais os seus pontos fortes e em concreto quais poderiam ser especialmente úteis nesse contexto de ameaça ou crise.

Pontos fortes na análise SWOT pessoal

Os pontos fortes são as qualidades que nos permitem cumprir a nossa missão enquanto trabalhadores e profissionais. É nos pontos fortes que assenta o nosso sucesso de uma forma consistente ao longo do tempo.

Poderemos estar a falar por exemplo do talento, ou da experiência que já adquirimos, é graças a eles que somos bons no que fazemos. Mas não só: uma boa rede de contactos pode ser vista como um ponto forte do trabalhador face a uma ameaça.

Pontos fracos na análise SWOT pessoal

Os pontos fracos são as caraterísticas pessoais que nos impedem de alcançar todo o nosso potencial. Dessa forma, também acabam por ser um entrave à evolução profissional.

Por exemplo, dificuldade em aprender línguas estrangeiras pode ser considerado um ponto fraco em muitos contextos profissionais.

Não tenha medo de enfrentar os ponto fracos, eles podem ser a chave para o sucesso

Identificar os pontos fracos é a única coisa que nos poderá levar ao crescimento, pois o objetivo da análise SWOT é que se torne um profissional ainda melhor assim que os consiga identificar e resolver.

Em que situações pode ser útil recorrer à análise SWOT?

Realizar uma análise SWOT é sempre útil, mesmo que seja só para uso pessoal.

Mas são diversos os contextos em que esta ferramenta poderá ser especialmente útil. Vamos enumerar alguns exemplos:

  • quando recebemos um feedback menos positivo sobre o nosso desempenho;
  • quando pretendemos concorrer para sermos promovidos;
  • em situação de preparação para uma entrevista de trabalho;
  • quando sentimos necessidade de evoluir no nosso trabalho mas não sabemos como;
  • quando pretendemos mudar de emprego.

As vantagens que o trabalhador poderá retirar de fazer uma análise SWOT pessoal

De entre as inúmeras vantagens para o trabalhador, contam-se:

  • Conhecer-se enquanto profissional. Pode parecer mentira, mas muitas pessoas não têm a real consciência de si próprias. Não se trata necessariamente de se acharem melhores do que o que são, mas sobretudo de não conseguirem perceber que têm mais capacidades do que as que conhecem nelas próprias;
  • Dá-lhe um feedback verdadeiro e fiável, ao contrário do que possa acontecer por vezes com feedback ao seu trabalho por parte de terceiros;
  • Permite-lhe melhorar em muito a sua eficácia. Uma análise SWOT pessoal poderá fazer o trabalhador perceber que tem estado a perder muito tempo e a gastar demasiadas energias em algo que não lhe traz benefícios. Em vez disso, poderá perceber que se deverá concentrar em determinadas tarefas ou atividades que lhe irão trazer mais benefícios, e até mais bem estar;
  • Permite-lhe dispor de informações para levar avante um planeamento estratégico eficaz para a sua carreira;
  • Permite-lhe identificar e agarrar mais e melhores oportunidades, de uma forma mais assertiva e mais célere do que os seus concorrentes;
  • Dá-lhe hipótese de ultrapassar as ameaças correntes no momento profissional atual.
  • permite-lhe, ao conhecer mais e melhor o que fez no passado e o que está a fazer no seu presente, apontar para um caminho de futuro, a curto, médio, e longo prazos.

Então e as oportunidades?

As oportunidades também são aspetos do contexto, sobre os quais o profissional não tem qualquer influência, mas que pode usar a seu favor.

Por exemplo, se um dos seus pontos fracos é a dificuldade em trabalhar com as novas tecnologias, tire partido da oportunidade que lhe é oferecida pelas áreas de negócio que vivem do contacto pessoal, como as vendas diretas.

Qualquer que seja a situação atual que está a viver, pode colocá-la em perspetiva usando a análise SWOT pessoal. Experimente e comprove!

Veja também