Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luana Freire
Luana Freire
10 Set, 2018 - 15:14

Animais de estimação e calor: dicas e cuidados essenciais

Luana Freire

Os peludos cães e gatos não arrefecem o corpo como nós. Então, como gerir esta complicada relação entre animais de estimação e calor?

Animais de estimação e calor: dicas e cuidados essenciais

Animais de estimação e calor: como lidar com as dificuldades e garantir que o seu melhor amigo tem tudo para estar confortável? A época quente, especialmente, requer cuidados especiais com os animais de companhia.

Com a chegada dos meses mais quentes do ano, as temperaturas elevadas podem ser a melhor companhia para dias ensolarados de praia. No entanto, o tempo quente pode não ser facilmente recebido por todos – especialmente pelos amigos de 4 patas.

Como os animais de estimação lidam com o calor?

Os animais de estimação, como gatos e cães, não conseguem arrefecer o corpo como nós – ou pelo menos não o fazem da mesma forma. Nós transpiramos por todo o corpo para baixar a temperatura, enquanto os cães, por exemplo, transpiram (em pequenas quantidades) apenas pelas patas. Alterar a forma como respiram é a única estratégia para que esses animais consigam ultrapassar as fases de muito calor – e quanto mais rápido respiram, mais arrefecem. Reconhece este sinal tão comum?

Embora existam formas de ajudar o seu animal a lidar com o calor, a verdade é que, tal como os humanos, cada animal é único e tem a sua forma de sentir e estar. Isso quer dizer que a forma como os animais de estimação sentem e lidam com as ondas de calor pode variar, sendo sempre necessário ter em conta a própria anatomia do seu trato respiratório, a sua idade, raça e hábitos alimentares.

Mas, então, quais os cuidados que devo ter com o meu animal de estimação no calor? É exatamente isso que vamos saber de seguida.

Animais de estimação e calor: dicas para ajudar o seu amigo

animais e calor

1. Hidratação é a palavra-chave: sim, também para os animais, a hidratação vai será a principal medida a ter em atenção quando o calor aparece. Certifique-se que o seu animal tem sempre água fresca disponível na taça. Para os passeios lá fora, não esqueça de juntar uma garrafa de água e ofereça a cada 20 minutos.

2. Não deixe o seu animal em ambientes fechados sem vigilância: as notícias menos boas chegam de todos os lados e é fácil perceber que muitos donos de cães e gatos têm o mau hábito de deixar o seu animal em espaços reduzidos e fechados, com pouca ou nenhuma troca de oxigénio. Deixar o seu animal fechado, sozinho no carro ou na marquise em dias de calor pode mesmo ser um grande engano. Ambientes pequenos tendem a acumular muito calor, mesmo que estejam à sombra. Fique alerta.

3. No calor, aumente o número de refeições por dia: ao aumentar as vezes em que oferece comida ao animal de estimação, está também a aumentar o número de vezes que o seu animal bebe água – um passo fundamental para sobreviver aos dias quentes.

4. Não ofereça ração seca sem um acompanhamento húmido: nos dias de calor, misture a ração a outros alimentos húmidos para fazer com que o ele ingira mais água e, assim, equilibrar as necessidades de nutrientes essenciais.

5. Escolha uma alimentação adequada: converse com o veterinário e procure oferecer ao seu amigo uma alimentação balanceada e que forneça tudo aquilo que o animal precisa para estar bem durante os meses de calor. Respeite as necessidades básicas do seu cão ou gato e ajude-o a estar bem debaixo de tanto pelo.

6. Fique de olhos postos na higiene: não descuide a higiene do seu gato ou cão, especialmente daqueles que têm pelo longo. Nesses casos, o animal de estimação deve ser escovado diariamente. A razão é simples: quanto mais pelo desnecessário à superfície, mais calor o animal vai sentir.

7. Evite os passeios nas alturas mais quentes do dia: no verão, escolha as alturas mais frescas do dia para passear com o seu animal de companhia – em Portugal, os picos de calor acontecem, geralmente, ente as 11 e as 16 horas. Isso vai evitar que a sua temperatura corporal seja aumentada.

8. Ar condicionado ou ventoinha para eles? Sim, sim, sim
Os animais sentem calor como nós, por isso, na altura de direcionar a ventoinha apenas para si, lembre que o seu animal, provavelmente, está a sofrer com as altas temperaturas… Mas, apenas não sabe dizer o que sente. O uso do ar condicionado é, também, indicado para ajudar a enfrentar os picos mais quentes do dia. Esta dica é especialmente importante para os donos de animais muito jovens, que tendem a desidratar com facilidade. Também os cães idosos pedem uma atenção extra nesse sentido.

9. Pelo escuro é sinónimo de mais calor: sim, os cães com pelo escuro sentem mais claro. Atenção redobrada à sua hidratação.

10. Não compre animais que são adeptos do tempo frio: esta é uma velha sugestão, mas que muitos insistem em ignorar. Animais de pelo farto e de raças que preferem viver em climas frios não devem ter de passar maus bocados no calor. A única forma que temos de travar a venda desses animais é não comprá-los. O Husky Siberiano e os cães da raça Samoieda são bons exemplos.

 

 

Sintomas de que o seu melhor amigo está a sofrer com o calor

  • Mesmo enquanto descansa, o seu animal parece agitado? O olhar está perdido e ele até parece esboçar um sorriso discreto? Atenção ao calor.
  • O seu animal está com um comportamento preguiçoso? Se o animal não mostra vontade de se mexer e há um golpe de calor, redobre a atenção.
  • Vómitos e falta de apetite também são sinais de que o organismo está desidratado e que o dono precisa agir.
  • Tremores musculares.
  • Ritmo cardíaco mais acelerado.
  • O animal parece desorientado e cambaleia? Se está calor, olhos postos e atentos.

O calor excessivo pode levar à falência de órgãos e, por consequência, à morte do animal. Se por alguma razão não tem como levá-lo a uma consulta no veterinário e se, em dias quentes, ele apresenta algum dos sintomas citados acima, leve-o para um local fresco e à sombra. Aplique compressas molhadas para baixar a temperatura corporal. Só quando o seu animal de estimação tiver normalizado a respiração é que terá conseguido fazê-lo ultrapassar a onda de calor.

Siga as dicas, afinal, com animais de estimação e calor não se brinca.

Veja também: