Publicidade:

Como trabalhar num país onde não fala a língua? Dicas essenciais

São muitos os que se aventuram em busca de novas oportunidades de emprego. Teria a coragem de trabalhar num país onde não falasse a língua?

Como trabalhar num país onde não fala a língua? Dicas essenciais
Partir em busca de uma oportunidade

A questão que se coloca no título deste artigo vai de encontro às novas tendências para a emigração, no século XXI. Nos anos 60, trabalhar num país onde não se conhecesse a língua nativa era o mais habitual. Sobretudo dentro da Europa.

Se há 50 anos atrás, os empregos que os emigrantes ocupavam em países onde desconhecessem a língua (desde a França, Alemanha ou mesmo os Estados Unidos) não exigiam habilitações literárias ou conhecimentos específicos, hoje em dia, essa questão não é um entrave grave. Tem tudo a ver com a empresa empregadora e com a própria função.

Como trabalhar num país onde não se fala a língua


É possível trabalhar num país onde não se fala a língua. Vai tudo depender de dois fatores: da empresa e da função. Pensa em trabalhar numa empresa com uma equipa maioritariamente internacional, em que a língua nativa não é a principal? O problema fica resolvido.

Esta situação é, aliás, muito comum. Por exemplo, grandes multinacionais em que se fala o inglês, ou centros de apoio técnico e logístico espalhados pelo mundo que recrutam propositadamente nativos de determinadas línguas para as respetivas equipas.

emigrar

Outros empregos vão às raízes da emigração: trabalho maioritariamente manual, ligado à agricultura, construção civil, indústria, entre outros, em que a comunicação verbal não é parte integral da função. Ao decidir emigrar para um país onde não se fale o português e no qual não tem o mínimo conhecimento da língua tenha atenção a este facto. Pode ter de se sujeitar a empregos onde a língua pode não ser um entrave ou pode ser recrutado precisamente pelas suas origens.

Não deve deixar de procurar emprego ou oportunidades se desconhece a língua, mas aprendê-la pode trazer muitas mais valias, sobretudo a nível de benefícios, ajudando à questão da legalização, etc.

Algumas dicas importantes:

  • escolha bem a área e a função, pelo menos para começar;
  • mantenha uma atitude profissional e positiva;
  • tenha atenção e respeito pela cultura local;
  • esteja disposto a aprender e faça bom uso da comunicação não verbal.

Falar português como uma mais valia

São muitos os países que pretendem recrutar portugueses. Atenção que, ao desconhecer o idioma, é importante tomar ainda mais precauções na hora da partida. Prepare a documentação necessária e tente aprender as palavras básicas para a chegada: cumprimentos, pedidos de ajuda, palavras chave para transportes, etc.

Pode ser uma grande ajuda à chegada. Se já tem contactos nesse país, aproveite-os também e é sempre bom aprender a língua nativa parar as necessidades quotidianas.

Fique atento a oportunidades que pretendem profissionais que falem português, para vários destinos, nestes sites:

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.

Saiba tudo sobre emprego