Publicidade:

3 investimentos rentáveis: de baixo, médio e alto risco

Agora que já conseguiu poupar uma boa soma, é preciso saber o que fazer com ela. Conheça alguns investimentos rentáveis e faça mais com o que já tem.

3 investimentos rentáveis: de baixo, médio e alto risco
Faça crescer o dinheiro que poupa

O primeiro passo está dado: conseguiu poupar e já tem algum dinheiro posto de parte. Agora o problema ganhou outros contornos: o que fazer com ele? Há investimentos rentáveis ao seu alcance?

A resposta é do seu agrado: há, sim, opções que lhe permitem fazer render o dinheiro de forma a não desvalorizar com o tempo. Trazemos-lhe algumas sugestões que, dependendo da sua experiência, podem fazer toda a diferença.

3 investimentos rentáveis a considerar


investimentos rentáveis

1. Investimentos rentáveis de alto risco

São os que rendem mais, mas também são os que podem fazê-lo perder mais dinheiro se correrem mal. No conjunto incluímos os empréstimos e investimentos em start-ups, que são flexíveis na quantidade (pode investir muito ou pouco, conforme queira) mas instáveis no resultado.

Os empréstimos são sempre investimentos rentáveis porque recebe sempre muito mais do que emprestou. Um exemplo são os empréstimos coletivos, cada vez mais populares em países como Inglaterra – o seu dinheiro é colocado à disposição através de uma plataforma digital que o vai emprestando a quem pede, sempre com taxas de juro atrativas. A desvantagem é que, como imagina, não somos todos honestos e o devedor pode sê-lo para sempre.

As start-ups podem ser investimentos rentáveis se crescerem muito (pense que a Apple já foi uma start-up, a Microsoft também, a Amazon também…), mas são verdadeiros flops quando se despenham pouco depois de descolar. Se pondera investir em negócios embrionários, tenha a certeza de que sabe avaliar o potencial dos projetos e que não correr atrás de moinhos de vento.

2. Investimentos rentáveis de médio risco

É hora de ir espreitar a bolsa de valores. Aqui o investimento é flexível – só investe o que quer -, mas também só vai ganhar em proporção do que investiu, por isso, vale mais a pena se abrir a carteira com vontade.

investimento em bolsa pode ser feito individualmente – escolhe uma carteira de ações e vai gerindo – ou de forma passiva – investe num fundo de índice e entrega a gestão a corretores profissionais. De qualquer das formas, são quase sempre investimentos rentáveis (a menos que faça más escolhas).

Investir na bolsa, já se sabe, é uma aposta. Se o negócio correr bem, ganha mais; se correr mal, afunda junto com o barco. Ainda assim, consideramos que o risco é médio porque há sempre opções mais seguras – à partida, uma EDP, uma Amazon ou uma Microsoft não vão despencar por ali abaixo ao ponto de o fazer perder as poupanças de uma vida.

3. Investimentos rentáveis de baixo risco

Estes são os mais voláteis, porque dependem muito do momento que estamos a viver. Além disso, podem aparecer e desaparecer de repente, por isso, só consegue aproveitá-los se tiver o dinheiro à mão e pronto para ser aplicado.

Um exemplo destes casos é o investimento em imóveis. A especulação imobiliária em Portugal está a levar os preços das casas a um nível nunca antes visto, por isso, se tem dinheiro para investir, pondere comprar casas para depois vender.

Além de serem investimentos rentáveis, estes são investimentos rápidos – não faltam exemplos de investidores que compraram imóveis para vender meses depois com um lucro de 400%.

O risco destes investimentos é baixo porque uma casa dificilmente desvaloriza, mas o momento também exige cuidado. Se, há três anos, este era um negócio de risco quase nulo, hoje já não é bem assim: não se esqueça que, por estarmos no pico da especulação, não só já vai comprar o imóvel a um preço inflacionado (só tem lucro se o mercado inchar ainda mais) como começamos a avistar o início da queda que se segue (se não vender o imóvel entretanto, vai ficar a perder).

Se quiser diminuir ainda mais o risco, associe o imobiliário com o turismo e invista em alojamento local. Sabemos que já há muito, mas também sabemos que não faltam turistas em terras lusitanas. Se iniciar já o negócio, começa já a ter retorno sobre o investimento e, mesmo que a especulação inicie uma descida no próximo ano, já dificilmente fica com prejuízo.

Tome as decisões que tomar, não se esqueça que os investimentos rentáveis tendem a ter um risco associado que é diretamente proporcional à rentabilidade. Evite apostar as fichas todas no mesmo negócio e boa sorte!

Veja também: