Publicidade:

10 dicas sobre o que não deve vestir no trabalho

Apesar de todos termos as nossas próprias preferências, é sempre muito importante que tenha em consideração o que não deve vestir no trabalho.

10 dicas sobre o que não deve vestir no trabalho
O que não abona a seu favor?

Todos já ouvimos a expressão “o hábito não faz o monge”, ou seja, não é a aparência que indica aquilo que realmente somos. No entanto, no mundo profissional, a imagem que passa aos outros pode ser enganosa e prejudicá-lo em várias circunstâncias. Por isso, é importante que tenha uma ideia sobre o que não deve vestir no trabalho, para que esteja prevenido e para que zele pela sua imagem.

Na verdade, deve ser considerado o cargo que ocupa, a função que exerce, assim como a filosofia do local onde trabalha e o comportamento dos restantes funcionários. Isto tudo significa que saber o que não deve vestir no trabalho é um sinal de que sabe exatamente qual o seu papel e a empresa ou instituição onde desempenha funções profissionais.

Mais sobre o que não deve vestir no trabalho: 10 dicas


o que nao deve vestir no trabalho

1. Roupa demasiadamente provocante

A forma como se apresenta deverá ser sempre profissional, por isso poderá ser sensato evitar usar maquilhagem exagerada, decotes profundos, barriga à mostra, acessórios em exagero ou saias e vestido demasiadamente curtos. Isto porque a atenção no local de trabalho tem de estar centrada nos interesses do mesmo e não no que está em redor.

2. Acessórios que retirem a concentração dos demais funcionários

Evite usar acessórios que façam muito barulho como pulseiras com penduricalhos, maxi-brincos ou sapatos ruidosos, uma vez que podem interferir na concentração dos seus colegas, provocando um certo desconforto.

3. Roupa que não tem a ver com o código de vestuário empresa

É importante que entenda que ir trabalhar para uma empresa mais formal, isso não é o mesmo que ir para a praia. Por isso, terá de deixa em casa as havaianas, vestidos ou calções de praia, t-shirts. Contudo, se trabalhar, por exemplo, numa startup do mundo digital, já será estranho ir demasiadamente formal. Desta forma, o importante é conhecer o código de vestuário da empresa.

4. Transparências muito reveladoras

Poderá usar transparências, mas estas não deverão ser demasiadamente reveladoras, porque desvirarão a atenção da sua capacidade profissional. Já apontamentos de transparências podem usar usados sem problemas. O segredo é a moderação.

5. Perfume demasiadamente forte

Não é roupa, é um facto, mas é algo que pode usar e tornar-se incomodativo. Se esse é o seu perfume de eleição, essa opinião pode não ser partilhada pelos seus colegas. Por isso, exagerar num perfume muito forte pode causar um mal-estar na sala onde trabalha.

6. Roupa muito justa

As peças muito justas devem ser evitadas no trabalho. Assim, não se esqueça que tecidos como viscose, malhas finas e até alguns mais leves pode marcar mais do que seria suposto, subir e deixá-lo desconfortável. Opte por tecidos encorpados e esqueça as roupas que não o favorecem ou deixam pouco à vontade.

7. Roupa íntima à mostra

Usar peças que deixem roupa íntima à mostra, como soutiens e um pouco das cuecas, não é apropriado para um ambiente profissional e não deve esquecer-se disso. Pode passar uma imagem muito negativa e não é o que pretende.

8. Roupa amarrotada

Trazer roupa amarrotada para o trabalho passa uma imagem de desleixo que o pode prejudicar. Assim, tenha cuidado em apresentar-se sempre de forma impecável. Se não tiver jeito para passar bem roupa a ferro, arranje quem possa ajudar nesta tarefa.

9. Equipamento de treino

A menos que trabalhe na área do desporto, claro, ir para a empresa com o equipamento de treino, pois pensa ir para o ginásio no fim de trabalho, é uma péssima ideia. Claro que é importante estar confortável, mas não pode exagerar!

10. Chinelos

Quando pensa sobre o que não deve vestir no trabalho, pense logo nos chinelos! São ótimos para usar em casa, mas é lá mesmo que devem ficar! Não deverão ter lugar no seu local de trabalho!

Veja também:

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.