Publicidade:

Como criar um plano de marketing pessoal para as redes sociais

Criar um plano de marketing pessoal para as redes sociais não é fácil - requer muita reflexão e pesquisa para ser bem sucedido. Damos algumas dicas.

Como criar um plano de marketing pessoal para as redes sociais
Sabe como usar as redes sociais para criar um plano de marketing pessoal?

Num momento em que os perfis dos candidatos se assemelham do ponto de vista técnico, ter um plano de marketing pessoal pode fazer com que se distinga entre os demais.

Criar um plano de marketing pessoal: saiba como usar as redes sociais


O mercado de trabalho é um “mercado” por alguma razão: as empresas estão dispostas a “comprar” talento. E para o candidato, se se trata de vender melhor o seu “produto”, é evidente que pode e deve aplicar estratégias de marketing para se destacar face à concorrência.

Mas antes de mais, impõe-se distinguirmos um plano de marketing pessoal de um plano de marketing empresarial. Ambos servem o mesmo propósito, que é definir estratégias para se alcançar o objetivo de promover um produto – no caso do marketing pessoal, o produto somos nós próprios como entidade individual e não comercial (a marca de uma empresa ou entidade comercial e os seus produtos e serviços). Com um plano de marketing pessoal, definimos objetivos e definimos estratégias.

perfil no linkedin

Marca pessoal?

No processo de elaboração de um plano de marketing pessoal para as redes sociais, o candidato apresenta-se a si mesmo como uma marca. É por essa razão que os conceitos de branding e rebranding se aplicam continuamente ao processo de procura de novas oportunidades profissionais.

Cabe ao candidato construir e promover a sua marca pessoal, nas redes sociais e/ou offline!

Pegada digital vs pegada analógica

Não há recrutador que, nos dias de hoje, não faça uma pesquisa pelo perfil do candidato nas redes sociais. Se encontrar perfis mal estruturados, pouco profissionais ou com défice de informação, a vontade de o conhecer em contexto de entrevista pode reduzir-se drasticamente. O mesmo acontece se o candidato não tiver absolutamente nenhuma presença online.

O debate sobre se é ético fazer este tipo de pesquisas continua. E quanto a si, candidato, das duas uma: ou fica a debater ou se ajusta à realidade e começa hoje a criar a sua presença online – uma presença que cause impacto positivo sobre quem o procurar online.

O seu comportamento nas redes sociais é tão importante como o seu comportamento offline. Sendo assim, torna-se fulcral que a sua presença online reflita os seus valores pessoais, percurso, propósito e competências. Deve evitar, como é evidente, fotografias desapropriadas ao contexto de trabalho, afirmações extremas sobre temas sensíveis e comentários agressivos ou caluniosos. Mas há muito mais a fazer do que isto.

Utilidade de um plano de marketing pessoal

Um plano de marketing pessoal nas redes sociais é uma ferramenta muito útil para se tornar visível para o mercado. O resultado, esse, é muito benéfico para a sua carreira, pois permitirá atribuir forma e dar visibilidade ao seu trabalho, às suas competências, visão, e talento.

Uma das razões pelas quais nem sempre um bom profissional é bem sucedido na tarefa de se auto promover online é o facto de não ter, ainda desenvolvido uma estratégia de comunicação. E o leitor, já encontrou a sua “voz”?

Um plano de marketing pessoal nas redes sociais pode significar aumento de vendas

Descobrir o seu tom de voz online é essencial e resulta da análise de diferentes fatores:

  • O seu público-alvo: que empresas e setores de atividade quer atingir?
  • Os seus objetivos de carreira
  • As suas competências – aquilo para que as suas comunicações vão alertar.

Construir uma marca pessoal nas redes sociais requer muito trabalho, mas pode dar origem a boas oportunidades de emprego ou ajudá-lo a chegar até pessoas que considera interessantes do ponto de vista da sua evolução profissional. Se trabalha por sua conta, promover a sua atividade devidamente online poderá fazer com que os clientes cheguem até si. Especialmente em redes sociais como o LinkedIn.

Uma ferramenta útil para chegar a recrutadores

Para que consiga vender devidamente o seu perfil online, tem que construir uma reputação. Criar conteúdos sobre a sua área de atividade, pedir conexão a contactos estratégicos para si e a decisores nas empresas do seu interesse, partilhar as suas conquistas e contar a história do seu desenvolvimento profissional são estratégias de valor incomensurável na atração de oportunidades.

Crie o seu statement, defina qual é a sua missão

Criar um statement para a sua missão profissional é o primeiro grande passo de um plano de marketing pessoal, seja no âmbito das redes sociais ou não. A missão é o que o candidato faz, ou irá fazer numa empresa. Deve estar relacionada com os seus objetivos de carreira e ser transversal ao seu propósito, isto é, deve articular os seus valores e talentos de forma a trazer resultados úteis à empresa a que se candidata. Ao fazê-lo, preste atenção às qualidades e competências que acredita que possam diferenciá-lo perante outros profissionais da sua área de atividade.

perfil no linkedinFonte: Pexels/Licença cc0

Seja coerente em todas as redes sociais que utiliza

É sabido que o LinkedIn é usado exclusivamente para fins profissionais, ao contrário do que acontece com outras redes sociais. No entanto, e apesar da diferença de comportamento a observar nestes diferentes meios digitais, é interessante adotar posturas coerentes em todos eles.

Se no seu LinkedIn é um profissional preocupado com questões de sustentabilidade ambiental, pode reforçar essa mensagem se o seu Instagram for dedicado à causa do “desperdício zero”, por exemplo. Desta forma, estará a comunicar o “produto” (você!) de forma consistente e credível.

Atualize as suas contas nas redes sociais de forma sincronizada. Não caia no erro de atualizar o perfil do LinkedIn (por exemplo com um post sobre um projeto no qual está a trabalhar) sem fazer a mesma atualização na página de Facebook ou no seu site pessoal. Descurar este aspeto comunica uma postura semi-profissional. Se preferir centrar-se apenas numa conta (por exemplo no LinkedIn), então o que se recomenda é que desative as outras contas que já não usa.

“Limpe” as suas páginas de informações desatualizadas

Remover conteúdos antigos que já não estejam alinhados com os seus objetivos é essencial. É normal sentir que um ou outro projeto já não representa aquilo que é o seu trabalho atualmente. Nesse caso, dedique algum tempo a reescrever essas experiências de forma a evidenciar competências que lhe sejam úteis hoje, ou então, se tal não for possível, elimine o seu registo.

Seja claro

Identifique a sua área de especialização de uma forma clara. Desta forma será mais fácil ter sucesso ao promover-se nas redes sociais, pois será reconhecido por ser especialista num tópico ou tema. A especialidade atrai atenções, o que se traduz num maior número de seguidores, e, consequentemente, de vendas. Não tenha pudor: consciencialize-se de que há empresas e pessoas a necessitar dos seus serviços; ao comunicar de forma clara em que é que é bom, está a fazer pelo bem da sociedade.

Sabe qual é o seu preço?

Muito importante, qualquer bom profissional tem o seu preço bem estipulado. Mesmo que não o queira tornar público, é bom que o tenha bem presente na sua cabeça para quando tiver que abordar esse assunto perante um potencial cliente. Crie canais de pagamento fáceis para os seus serviços: Paypal, transferência bancária, ou outras formas. Não mostre ao cliente que não sabe receber pagamentos, pois isso apenas demonstrará que ainda não vendeu nada!

Reflita profundamente sobre os fatores que determinam o preço do seu serviço: horas de trabalho, experiência na área, entrega de um produto personalizado, qualidade… As pessoas precisam de saber exatamente o que estão a comprar. Aprenda a fazer um orçamento profissional e não tema apresentar com transparência os seus valores a potenciais clientes.

Veja também:

Catarina Reis Catarina Reis

Consultora de carreira com mais de 10 anos de experiência, possui formação superior em Gestão de Recursos Humanos e Psicologia. É naturalmente curiosa, desenvolvendo múltiplos projetos paralelos que envolvem a Fotografia, a Música, o Marketing Digital e o Cinema.