Publicidade:

Quando vale a pena acionar o seguro automóvel? Saiba mais

Um seguro automóvel é uma obrigatoriedade e grande mais-valia. Mas compensa sempre? Saiba quando vale a pena acionar o seguro.

Quando vale a pena acionar o seguro automóvel? Saiba mais
Em algumas ocasiões pode ser melhor não ativar

Todos os condutores e proprietários devem estar cientes que um seguro automóvel é sempre uma mais-valia e obrigatoriedade. Contudo, há ocasiões em que o seguro não vale a pena ser acionado, por uma questão de falta de gravidade e para evitar burocracias. Mas a questão fica no ar: quando vale a pena acionar o seguro?

É importante recordar que quando celebra um seguro automóvel, tem também incluída a franquia, ou seja, o valor que é assumido pelo consumidor em qualquer ocorrência. Esta questão, assim como tudo o que o seu seguro cobre vai depender do que foi incluído/celebrado e a relação direta com o valor do seu carro.

A cobertura obrigatória para todos os automóveis é o de responsabilidade civil, ou seguro de terceiros. Claro que também pode celebrar um seguro contra todos os riscos, ou adicionar cobertura de acidentes pessoais, por exemplo. A pergunta quando vale a pena acionar o seguro automóvel tem muito a ver com as coberturas incluídas e se tem franquia ou não. Deve fazer as contas para perceber o que compensa, no seu caso.

Quando vale a pena acionar o seguro do carro: 5 exemplos


seguro automovel

Vale a pena acionar o seguro do carro nas seguintes situações:

1. Acidentes

Em caso de acidente, quando vale a pena acionar o seguro? Mesmo que não seja um acidente grave, vale a pena acionar quando a responsabilidade é do outro veículo. Assim, vê todas as despesas e danos que possa ter indeminizadas. Quando a responsabilidade do acidente é sua, só valerá a pena, caso tenha a cobertura de acidentes pessoais ativa. Além disso, ainda enquanto vítima, pode ainda ter direito a uma viatura de substituição.

2. Catástrofes naturais

Para estar segurado neste caso tem de celebrar um seguro contra todos os riscos, mas acaba por ser uma mais valia. Vale a pena acionar o seguro quando a viatura é danificada em caso de catástrofe natural, apesar de depender sempre da dimensão dos estragos.

3. Avarias

Atenção a este ponto. Mais uma vez, vai depender do tipo de cobertura que tiver contratado. Se a avaria ocorrer relativamente perto de casa, vale a pena acionar o seguro para o reboque vir buscar o carro. Se isso ocorrer mais longe por exemplo avariar no sul do país quando mora no centro ou norte, tem de verificar o plafond de reboque que está incluído no seguro, para o ajudar a perceber quando vai ter o carro em casa ou na oficina. Por vezes pode ter de pagar a diferença ao reboque que a seguradora não vai pagar para ter o carro a arranjar mais depressa. Caso contrário, é preciso esperar que existam mais carros a transportar.

4. Quebras de vidros

Apesar de também representar algo que tem de contratar à parte para ser incluído no seguro, vale a pena. Assim como também vale a pena acionar caso ocorram quebras de vidros do carro. O valor deste tipo de cobertura não é alto no prémio do seguro e este tipo de acidentes ocorrem com alguma frequência.

5. Incêndios

Infelizmente, uma situação com que muitos condutores portugueses se deparam todos os verões com cada vez mais frequência. Acrescentamos que neste caso não só vale a pena acionar o seguro, mas á já quase obrigatório celebrar o seguro contra todos os riscos para se precaver nestes casos.

Veja também: