Publicidade:

10 dicas para viver de forma independente na universidade

Chegou a hora de estudar na universidade e, nesta altura de mudanças, damos-lhe a conhecer 10 dicas para viver de forma independente.

10 dicas para viver de forma independente na universidade
Se vai estudar para longe de casa, saiba como se desenrascar

Muitos estudantes sonham com o momento em que vão para a universidade e em que vão viver sozinhos. No entanto, aquilo que parece ser uma aventura estimulante e desafiadora, pode também trazer algumas dificuldades iniciais, até aprenderem a viver de forma independente.

Se vai estudar para longe de casa e precisa de dicas para saber como se safar neste novo mundo, esteja atento às ideias importantes que lhe deixamos de seguida e aprenda a viver de forma independente.

Como viver de forma independente na universidade? 10 dicas


cozinhar

1. Aprenda a cozinhar

Se está habituado aos pratos deliciosos da sua mãe, pode sentir muito a diferença. Comer sempre fora pode ficar muito dispendioso e não é uma solução muito saudável. Por isso, seria uma ótima ideia aprender a cozinhar. Para o ajudar, talvez fosse boa ideia comprar um robot de cozinha, que facilitará todo este processo.

2. Adote um animal de estimação

Por vezes, poderá sentir-se muito só, especialmente quando costumava viver com a sua família. Assim, ter um animal de estimação perto de si pode ser uma excelente solução, desde que se mostre disponível para lhe dar os cuidados de que todos os animais de companhia necessitam. Há vários animais a precisarem de alguém responsável que os adote!

3. Aprenda a gerir as suas finanças pessoais

Com esta nova vida, terá também de aprender a gerir de forma eficiente as suas finanças pessoais. Habitue-se, pois, a fazer contas e opções, dentro do orçamento de que dispõe.

viver de forma independente

4. Convide colegas para sua casa e faça amigos novos

Se ainda não tem amigos no local onde se encontra a estudar, convide colegas seus para a sua casa, para conviverem, e verá como rapidamente fará amigos novos.

5. Pratique desporto

Posso inscrever-se num ginásio, onde também poderá conhecer novas pessoas, ou optar por correr, andar de bicicleta, ou jogar futebol. por exemplo. Pode também verificar se existem atividades desportivas dentro da oferta variada das universidades.

6. Saiba como gerir bem o seu tempo

Um dos problemas que poderá encontrar quando estiver a aprender a viver de forma independente poderá ser o facto de ter de gerir bem o seu tempo. Na verdade, muitos alunos, sem controlo de pais em casa, perdem-se em festas e saídas e esquecem-se dos estudos. Por isso, não se esqueça de que o segredo está sempre no equilíbrio entre estudar e divertir-se!

morar sozinho

7. Use as redes sociais para manter contacto com os mais próximos

Hoje em dia, com as redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn, entre outras, pode manter facilmente o contacto com aqueles que lhe são mais próximos, como família e amigos, e estar a par de todas as novidades!

8. Seja organizado

Ter a casa organizada e limpa, é essencial para aqueles que estão a aprender a viver de forma independente. Assim, deixar uma pilha de loiça por lavar, dias e dias a fio, ou deixar roupa semeada pela casa, não parecem ser boas opções.

9. Tenha plantas em casa

Não interessa se não sabe bem distinguir as plantas uma das outras. O facto é que estas dão vida a um espaço e, ao mesmo tempo, obrigam-no a cuidar delas, pois necessitam de cuidados. Assim, estará também a treinar a sua responsabilidade.

10. Mantenha-se focado nos seus objetivos

Por fim, ainda que estar longe de casa e daqueles que lhe são próximos possa fazê-lo desanimar e querer desistir de tudo e voltar para casa, pense nos seus objetivos e agarre-se a eles! Essa atitude vai ajudar a que se mantenha focado na luta pelos seus sonhos e nas portas que o curso que está a tirar lhe pode abrir!

Veja também:

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.