Publicidade:

Wi-Fi 6 promete melhor desempenho e mais rapidez: saiba tudo

2019 é o ano de chegada ao mercado da próxima geração de redes sem fios. Saiba o que pode esperar do novo protocolo e conheça o Wi-Fi 6.

Wi-Fi 6 promete melhor desempenho e mais rapidez: saiba tudo
Nova geração de redes wireless promete descongestionar spots com muitos utilizadores

Wi-Fi 6 é o novo update feito pela Wi-Fi Alliance ao standard de comunicação para redes móveis sem fios. Esta organização está sediada nos Estados Unidos e é a entidade oficial que promove e certifica os produtos que respeitam o protocolo Wi-Fi.

Desde o seu lançamento, em 1999 com a geração Wi-Fi 1, que este protocolo tem vindo a ser melhorado regularmente e, sempre que há notícias de uma nova atualização, isso quer dizer que a rede sem fios a que todos acedemos vai sofrer mudanças para melhor. Saiba quais.

Wi-Fi 6: o que vai mudar?


Wi-Fi 6

Melhor gestão da rede disponível

Combater o congestionamento das redes sem fios é um dos grandes objetivos deste novo protocolo que atacou o problema em duas frentes. Por um lado, o update feito vai conseguir gerir melhor o espaço das frequências ocupado pela rede Wi-Fi 6 no espetro da radiocomunicação a ela destinado.

Através do acesso OFDMA (Orthogonal Frequency Division Multiple Access), o novo protocolo vai conseguir dividir um canal da rede sem fios em vários subcanais, fazendo com que cada um desses canais comunique com um dispositivo diferente. Concretamente isto quer dizer que havendo mais canais de comunicação entre os dispositivos e o ponto de emissão, será mais fácil evitar o congestionamento de um só canal. Dividir para descongestionar, é o lema da nova Wi-Fi 6.

A outra frente de ataque contra o congestionamento foi conseguida na tecnologia MU-MIMO, que permite ao router comunicar com vários aparelhos ao mesmo tempo.

No protocolo Wi-Fi 5, o MU-MIMO permitia ao router comunicar com até quatro dispositivos ao mesmo tempo, mas esses dispositivos não conseguiam responder de volta ao mesmo tempo. Agora esta tecnologia já está preparada para suportar até oito dispositivos diferentes, em operações de download e upload simultâneas e já consegue fazer uma gestão mais eficaz das necessidades de cada uma das ligações que está a ser efetuada.

Por exemplo, pode alocar mais recursos da rede a uma televisão que está a emitir streaming a 4K, retirando recursos a um smartphone que está em repouso e vice-versa. Uma gestão mais inteligente é também o novo lema da Wi-Fi 6.

Mais rapidez

As melhorias no novo protocolo prometem um melhor e mais inteligente desempenho na utilização da rede, o que também se traduz numa maior rapidez em ambientes com muitos utilizadores ligados ao mesmo tempo.

Teoricamente, estão prometidas transferência de dados com velocidades até 10Gbps, mas com a frequência no máximo da difusão e com o dispositivo a uma distância curta do router a promessa sobe para os 12 Gbps. Uma melhoria de 30 a 40% face às velocidades prometidas, nas mesmas circunstâncias, pelo protocolo Wi-Fi 5.

Maior poupança das baterias

A nova Wi-Fi 6 traz também novidades no recurso de TWT (Target Wake Time), o mecanismo que permite aos dispositivos negociar com o emissor de sinal o tempo e o volume das informações trocadas com a rede.

Esta melhoria vai ser especialmente interessante para todos os dispositivos móveis que usam muito bateria e para os novos equipamentos de IoT (Internet of Things) de baixa potência.

O TWT da Wi-Fi6 utiliza políticas de negociação definidas com base na atividade de tráfego esperada, entre os clientes da Wi-Fi 6 e o ponto de acesso à rede, para definir um horário de ativação agendado para cada cliente.

Isto quer dizer que, por exemplo, os clientes de Wi-Fi 6 que tenham dispositivos de IoT usados esporadicamente, poderão “dormir” mais horas do que um cliente smartphone ou notebook. O objetivo é claro. Conservar por mais tempo a vida útil das baterias de cada equipamento.

Compatível com standards anteriores

Tal como aconteceu sempre que os protocolos da rede Wi-Fi foram atualizados ao longo dos últimos anos, os equipamentos que funcionavam com os protocolos anteriores, vão continuar a funcionar com o novo standard.

O que vai acontecer é que todas as melhorias e novidades de que lhe falamos aqui podem passar despercebidas nos dispositivos mais antigos. Os primeiros equipamentos a chegar ao mercado capazes de oferecer o total dos benefícios da nova Wi-Fi 6 são os routers e a Asus e Netgear já têm as suas primeiras versões disponíveis.

Ainda pode ser prematuro migrar para o novo protocolo, já que ele ainda pode precisar de algumas afinações. No entanto, para quem precisa mesmo de comprar um router agora, o conselho é que procure já uma opção que permite compatibilidade com o novo protocolo.

Procure pela designação de Wi-Fi 6 ou pela designação mais técnica de 802.11ax. No nome do modelo poderá haver referência a AX6000 ou AX11000. Os modelos têm as letras AC, referentes ao último protocolo de Wi-Fi 5, o 802.11ac, mas o objetivo da Wi-Fi Alliance é simplificar todas estas designações para Wi-Fi 6, para facilitar a vida ao utilizador mais leigo.

Fora do mundo dos routers, as promessas para os novos dispositivos compatíveis com esta geração de rede sem fios já foram feitas pela Apple, para o novo iPhone, e pela Samsung, para os modelos que serão lançados em 2019.

Veja também:

Assunção Duarte Assunção Duarte

Assunção Duarte é designer e jornalista freelancer e está atualmente a fazer o doutoramento em Medias Digitais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Com interesses que tocam várias áreas no mundo digital, o destaque vai para as tecnologias multimédia e a sua influência na criação de uma inteligência coletiva e socialmente participativa.