Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ekonomista
Ekonomista
30 Jun, 2020 - 15:50

Carregamentos de carros elétricos passam a ser pagos a partir de quarta-feira

Ekonomista

Para pagar, os utilizadores são obrigados a ter um contrato com um comercializador de eletricidade para a mobilidade.

Mulher a carregar carro elétrico

Os carregamentos de veículos elétricos nos postos da rede pública vão passar a ser todos pagos a partir de quarta-feira, dia 1 de julho.

Recorde-se que, até aqui, os carregamentos eram pagos nos postos de carregamento rápidos e ainda nos postos de carregamento normal em zona privada, tendo a Mobi.E como a empresa pública responsável pela gestão da mobilidade elétrica, gerindo os 763 postos de carregamento normal. Estes postos foram, entretanto, concessionados a privados que passam agora a determinar os preços.

Até ao momento, não há como fazer uma antecipação dos custos dos carregamentos, uma vez que os operadores não indicaram, entre outros fatores, os custos de utilização dos carregadores.

O que se sabe é que, para pagar, os utilizadores vão ser obrigados a ter um contrato com um comercializador de eletricidade para a mobilidade (CEME), que dá um cartão para ser utilizado em todos os postos de carregamento de acesso público, sejam eles de carga normal ou carga rápida. Os pontos de carga são geridos por operadores de carregamento (OPC).

Neste momento, no portal da Mobi.E estão registados 30 operadores de postos de carregamento e prevê-se que, num futuro próximo, a empresa venha a desenvolver um sistema para permitir o carregamento com o cartão Multibanco. A concretizar-se a medida, emigrantes, turistas e outros utilizadores ocasionais poderão também passar a utilizar os postos de carga.

Veja também