João Abreu
João Abreu
28 Dez, 2018 - 03:35
Carregar carros elétricos: como, onde e quanto custa

Carregar carros elétricos: como, onde e quanto custa

João Abreu

Com as mudanças recentes da lei e a multi-disponibilidade de postos carregamento de baterias, perceba como, onde e quanto custa carregar carros elétricos.

O artigo continua após o anúncio

Com um motor muito silencioso, os elétricos têm vindo a conquistar adeptos pelo seu potencial redutor de poluição urbana e sonora. Contudo, os consumidores que ponderam adquirir um destes automóveis, questionam-se sobre o método, o custo e os locais existentes para carregar carros elétricos.

Conhecidos pelos seus baixíssimos consumos, pelo seu pouco desgaste das peças, pelo custo reduzido de manutenção, pela autonomia suficiente para uso na cidade, pelos seus motores silenciosos e, ainda, pelas emissões zero, os elétricos têm, de facto, vindo a atrair cada vez mais compradores em Portugal e por todo o mundo.

Como desvantagens, estes veículos exigem alguns custos, quer o preço inicial, quer mesmo o preço das baterias. A autonomia não deixa qualquer condutor satisfeito e os carregamentos são mesmo a maior queixa presente dos seus consumidores.

Saiba tudo sobre carregar carros elétricos

carregar carro elétrico

As dificuldades residentes que os utilizadores sentem na hora de carregar carros elétricos baseiam-se em três aspetos:

  • Dificuldade de acesso aos pontos onde se podem carregar os carros elétricos;
  • Problemas nos postos de carregamento dos elétricos, em Portugal;
  • Carregamentos demorados.

Com vista a solucionar parte destes três problemas, uma startup portuguesa desenvolveu a ideia da partilha de carregadores elétricos, mas o Governo decidiu entrar em ação sob estas medidas.

Nova lei

O Governo começou por demonstrar o seu interesse na existência de um carregador rápido que garantisse carregar 80 carros e um carregador normal para cada 15 carros sem emissões de CO2.

Desta forma, desde o passado dia 01 de novembro de 2018, o Governo começou a colocar em prática novas leis, que irão sentir-se mais, na sua íntegra, a partir de janeiro de 2019. Com as novas medidas, o utilizador de carros elétricos deixou, assim, de ter como benefício um serviço gratuito de carregamento de veículos elétricos.

O pagamento pelo carregamento de carros elétricos já está em prática desde o passado dia 01 de novembro mas, para já, apenas tem sido taxada a utilização dos pontos de carregamento rápido, ou seja, aqueles que garantem 80% da carga das baterias, em 30 minutos. Para 2019, conte com pagamentos nos restantes pontos de carga.

O artigo continua após o anúncio

Durante o Lisbon Mobi Summit – um dos mais inovadores e importantes eventos na área da mobilidade urbana -, o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, deu a conhecer as pretensões do Governo: “Vamos arrancar com os pagamentos dos carros elétricos na rede a partir de 01 de novembro. Teremos em meados de outubro um acordo com os operadores de pontos de carregamento”. José Mendes frisou ainda que, até ao momento, este serviço “tem sido gratuito para o consumidor”.

Já António Mexia, Presidente do Concelho de Administração Executivo da EDP, mostrou a vontade da empresa em seguir as pegadas internacionais, sendo dada a “oportunidade aos operadores para desenvolverem a sua oferta e, assim, darem resposta a uma necessidade crescente dos consumidores.”

Postos e novos custos

carregar carro

Com estas novidades e alterações, carregar carros elétricos começou a ser taxado, tendo sido a Galp Power a primeira a divulgar os seus tarifários. Na Cepsa, carregar um elétrico pode custar um máximo de 8,97€, num carregamento de apenas 30 minutos.

Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE) avançou já com algumas simulações de preços do carregamento de carros elétricos, a fim de esclarecer os consumidores.

De acordo com estas simulações, os postos Prio serão, provavelmente, os mais procurados pelos condutores dos carros elétricos, devido à sua política de preços mais acessíveis.

A tabela elaborada pela UVE permite tirar já muitas conclusões. Os proprietários de carros elétricos com contratos celebrados com a Galp Power, por exemplo, poderão pagar entre 3,44€ e 8,97€ em carregamentos de 30 minutos. Esta empresa teve em conta carregamentos de 30minutos e consumos médios de 15kWh, numa tarifa bi-horária.

O preocupante nestes 15kWh, considerados na análise da Galp Power, é saber que alguns dos modelos elétricos, a circular em Portugal, percorrem 100km utilizando 15kWh. Dito isto, pode verificar-se que, nos postos mais caros da Mobi.E – a rede da Mobilidade Elétrica –, carregar carros elétricos para percorrerem uma distância de 100 km fica, praticamente, ao preço de abastecer um diesel. O valor de 8,97€, na Cepsa, compromete e coloca em causa um dos aspetos mais marcantes da comparação carro elétrico vs diesel.

Tarifários

O artigo continua após o anúncio
A tabela elaborada pela UVE permite tirar já muitas conclusões. É de frisar que foram tidos em conta os 4 Comercializadores de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica (CEME) – Galp, EDP, Prio, eVaz – e 5 Operadores do Posto de Carregamento (OPC), sendo eles: Cepsa, EDP, Galp, KLC, Mobiletric e Prio.
Até ao momento, dos 4 Comercializadores de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica, apenas a EDP não disponibilizou informação quanto aos valores praticados nos diversos postos de carregamentos.
O primeiro comercializador de eletricidade para os veículos elétricos a fixar os custos destes carregamentos, foi a Galp Power, e importa diferenciar os custos para os proprietários de carros elétricos, com contrato celebrado com esta entidade, mas variando de posto para posto. Assim sendo, para carregamentos de meia hora e para consumos médios de 15kWh, numa tarifa bi-horária, os preços fixam-se em:
  • 8,97€ na Cepsa – com a Galp como comercializador de eletricidade;
  • 7,03€ na Galp – com a Galp a comercializar a eletricidade;
  • 7,13€ na KLC – igualmente com a Galp como comercializador de eletricidade;
  • 5,39€ na Mobiletric – com a Galp a distribuir a energia ao veículo elétrico;
  • 5,28€ na EDP – com a Galp como comercializador de eletricidade;
  • 3,44€ na Prio – igualmente com a Galp como distribuidor de eletricidade.

O preocupante nos 15kWh considerados na análise da UVE, é saber que alguns dos modelos elétricos a circular em Portugal, percorrem 100 km utilizando 15kWh. Com isto dito, pode verificar-se que, nos postos mais caros, carregar carros elétricos para percorrerem a distância dos 100 km, fica praticamente ao preço de abastecer um diesel. O valor de 8,97€, da Cepsa (com a Galp como comercializador de eletricidade) compromete e coloca em causa um dos pontos mais marcantes da comparação carro elétrico vs diesel: o anterior valor económico para percorrer 100 km com um elétrico.

Em todos estes valores estão incluídos 0,02€ relativos ao Imposto Especial sobre o Consumo (IEC) e 0,64€ de IVA, à taxa de 23%. Desta forma, fica no ar a questão: um serviço que era, outrora, gratuito, poderá agora ser uma das entraves aos que tencionavam fazer parte da rede de mobilidade elétrica?

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp