Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Afonso Aguiar
Afonso Aguiar
27 Nov, 2017 - 06:00

CEiiA quer lançar carro drone até 2022

Afonso Aguiar

O Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel (CEiiA), com sede na cidade de Matosinhos, pretende, até 2022, lançar um “carro drone”.

CEiiA quer lançar carro drone até 2022

“Os Deuses devem estar Loucos” é um filme de 1980 que fala sobre um objeto bastante comum numa sociedade mais avançada – uma coca-cola – mas que, nas mãos de uma tribo africana, parece algo divino. Ora, esta metáfora não podia estar mais correta para o que vem aí. Que os drones estão na moda não é surpresa. Porém, a novidade aqui é que o Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel (CEiiA), com sede na cidade de Matosinhos, pretende, até 2022, lançar um “carro drone”, um projeto que tem por objetivo cruzar o setor automóvel, aeronáutico e sistemas inteligentes de mobilidade.

placeholder-1x1

Carro drone: como vai funcionar

Basicamente, o carro drone vai ser um veículo elétrico, com autonomia para cerca de 200 quilómetros. Terá um interior com cerca de três metros, capacidade de carga até 500 quilos e pode levar de dois a quatro passageiros. Ao mesmo tempo, tem incorporado um sistema aéreo de aproximadamente seis metros e com autonomia para três a quatro horas.

“Sempre que pensamos num carro, imaginamos um veículo único, que incorpora um habitáculo, onde estão os passageiros, e um conjunto de sistemas – motor, eixos, rodas – que permitem ao veículo deslocar-se pela estrada. O que fizemos foi desconstruir este conceito, distinguindo e separando o habitáculo do sistema de locomoção”, realçou a diretora-executiva do CeiiA, Helena Silva, num comunicado.

Flow.me

O projeto tem o nome de Flow.me, uma indicação às capacidades voadoras do carro. Aliás, em testes já desenvolvidos na última semana, o carro drone voou por vários minutos a 200 metros de altitude e atingiu os 90 km/hora.

Nesta primeira fase, vai ser testado em zonas industriais, para no futuro poder estar associado ao transporte de pessoas, serviços de ‘sharing’ e ‘on-demand’ nas cidades:

“O drone é acoplado ao veículo, permitindo a sua descolagem e voo em áreas reservadas para o efeito”, estando o veículo conectado “em tempo real com uma plataforma de gestão de mobilidade concebida pelo CEiiA, para que possa vir a ser integrado de forma eficaz com outras formas de transporte de uma cidade”, explica ainda o comunicado da CeiiA.

Portugal novamente a inventar

Portugal voltar a estar nas bocas do mundo com o carro drone. Ao todo, este projeto conjunto entre empresas brasileiras e portuguesas do setor irá envolver cerca de 18 milhões de euros. A principal vocação do modelo é o transporte de carga.

O protótipo inicial está previsto para ser lançado já na primeira metade de 2019.

Veja também: