Viviane Soares
Viviane Soares
10 Jan, 2019 - 16:25
7 dicas para se proteger contra ciberataques aos telemóveis

7 dicas para se proteger contra ciberataques aos telemóveis

Viviane Soares

Não aceder a contas pessoais em redes públicas ou desligar o Bluetooth são alguns dos procedimentos a seguir contra ciberataques aos telemóveis. Saiba mais.

O artigo continua após o anúncio

Apesar da maioria dos cidadãos estar cada vez mais consciente da existência de ciberameaças, continua a haver algum desleixo no que diz respeito à prevenção. Sabia, por exemplo, que os smartphones e tablets são tão suscetíveis de serem afetados como os computadores? Além do roubo de informação, como acontece nos dispositivos fixos, acresce a possibilidade do malware poder localizar os aparelhos via GPS sem que o utilizador saiba.

Assim sendo, para se prevenir devidamente contra vulnerabilidades e salvaguardar a sua informação pessoal (passwords, dados bancários, número de cartão de crédito, dados pessoais, fotografias, entre outros), conheça algumas das regras para se proteger contra os ciberataques aos telemóveis.

Procedimentos a adotar contra ciberataques aos telemóveis

ciberataques aos telemóveis

Existem medidas de segurança simples que deve implementar para se proteger contra ciberataques aos telemóveis. Antes de as abordarmos, importa frisar que os ciberataques visam, sobretudo, o acesso a dados pessoais – uma vez que estes podem ser muito valiosos.

Referimo-nos, essencialmente, a dados como nome, número de telefone, morada, endereço de e-mail, dados de cartão de crédito, entre muitos outros. Há empresas no mercado a pagar muito dinheiro para ter acesso a estes dados, razão pela qual há hackers com muito interesse em invadir não só os dispositivos fixos como também os dispositivos móveis.

Por exemplo, há vírus que fazem muito mais do que deixar os telemóveis mais lentos: podem, ainda, apagar dados, roubar informações armazenadas ou digitadas no smartphone ou até bloquear o aparelho.

Estas são algumas das razões pelas quais deve tomar as devidas precauções contra ciberataques aos telemóveis – e não descurar, inclusivamente, o momento em que faz download de apps para o seu smartphone. Certifique-se de que são legítimas.

7 regras a seguir para se proteger

1. Crie um código de acesso para bloquear o telemóvel

Esta é uma das regras mais básicas, mas ainda assim pode fazer alguma diferença – sobretudo se perder ou lhe roubarem o telemóvel. Se bloquear os dispositivos com um código de acesso, evita que alguém possa aceder à informação disponível no dispositivo.

O artigo continua após o anúncio

2. Faça uso dos recursos remotos

Na continuação da referência anterior, importa frisar que a segurança física do seu telemóvel é o primeiro passo para proteger a sua informação pessoal. Existem alguns recursos dos dispositivos que devem ser ativados, nomeadamente a função GPS ou, no caso dos iPhones, a opção “Encontrar iPhone”. Se o fizer, poderá localizar o telefone perdido/roubado ou eliminar, de forma remota, os dados nele armazenados.

Além disso, faça com alguma regularidade um backup à informação que contém no telemóvel.

3. Mantenha o telemóvel atualizado

Atualize o sistema operativo do seu smartphone com alguma regularidade. Não é por acaso que são lançadas novas versões de softwares, apps e sistemas operativos. Isto porque, diariamente, é desenvolvido malware com a finalidade de explorar vulnerabilidades desses programas. As empresas de tecnologia lançam, precisamente, novas versões para impedir esses ciberataques.

As atualizações visam corrigir eventuais falhas e reforçar a segurança, melhorando a performance do sistema.

4. Não aceda a contas e informações pessoais em redes Wi-Fi abertas

Tenha sempre muita cautela quando utiliza as redes de Wi-Fi públicas, pois são uma excelente porta de entrada para hackers. Não aceda a páginas que contenham informação pessoal –  como, por exemplo, entidades bancárias, redes sociais, e-mail. Se precisar de lhes aceder, utilize os dados móveis do telemóvel.

O artigo continua após o anúncio

5. Desligue o Bluetooth quando não estiver a ser utilizado

Não deixe o Bluetooth constantemente ativo, pois é uma forma de evitar que acedam à informação pessoal.

6. Configure uma VPN

Configure a sua própria VPN (Virtual Private Network ) e utilize-a nas conexões ao Wi-Fi público. A Rede Privada Virtual permite-lhe criar uma ligação segura a uma outra rede através da Internet e esconder a sua atividade de olhos curiosos em redes públicas e não só.

7. Evite abrir links enviados por e-mail ou mensagem (a não ser que saiba que é de fonte fidedigna)

É crucial não abrir links ou mensagens que sejam provenientes de uma fonte não credível. Por norma, estes links contêm código malicioso que é acionado pelos utilizadores quando o seguem. São disseminados por e-mail, mas também pelas redes sociais. Uma vez instalado, permitirá o posterior acesso remoto ao computador.

Ciberataques aos telemóveis no contexto empresarial

ciberataques aos telemóveis

Todos os procedimentos referidos anteriormente garantem uma boa segurança dos dados do seu telemóvel. Mas para quem gere e armazena conteúdo confidencial em dispositivos móveis – nomeadamente empresários que gerem dados de clientes -, é aconselhável criptografar os dados. Este procedimento garante um nível adicional de segurança, inibindo os hackers de invadirem o seu telemóvel.

Apesar da encriptação de dados vir a poder tornar mais lentas algumas operações do seu smartphone – uma vez que todas as informações precisam de ser decodificadas antes de serem acedidas – esta é uma das medidas de segurança digital a adotar no sentido de proteger os dados dos clientes e o próprio negócio.

O artigo continua após o anúncio

Veja também: