Inês Pereira
Inês Pereira
29 Jun, 2018 - 12:18
Ecografias na gravidez: quais, quando e para quê

Ecografias na gravidez: quais, quando e para quê

Inês Pereira

As ecografias na gravidez são cruciais para acompanhar o desenvolvimento do feto. Saiba quantas são e quando devem ser realizadas.

O artigo continua após o anúncio

Durante a gestação, a prioridade de médicos e pais é a saúde do feto e, claro, da mãe. Por esse motivo, as ecografias na gravidez são cruciais para acompanhar e avaliar o desenvolvimento do bebé. De facto, só assim poderá ser detetada qualquer complicação ou fator de risco que possa surgir.

Mas, afinal, quantas são as ecografias a realizar durante os 9 meses e quando devem ser feitas? Ora, tome nota porque vamos esclarecer todas as suas dúvidas e ajudar a que a gravidez seja o mais calma possível.

Tudo sobre as ecografias na gravidez

saiba tudo sobre as ecografias na gravidez

Antes de mais, é importante explicar como funcionam as ecografias. Durante o processo, são emitidas ondas sonoras de elevada frequência que detetam o bebé dentro do útero. Depois, o computador traduz para imagens os sons que retornam aquando do encontro com o feto, mostrando a sua posição, tamanho e os seus movimentos.

Numa gravidez comum e sem risco aparente para o bebé ou para a mãe, são realizadas 3 ecografias de rotina – a cada trimestre corresponde uma ecografia. Porém, em caso de necessidade, o médico pode realizar mais ecografias na gravidez para analisar o desenvolvimento do feto e garantir o seu bem-estar.

Apesar de se tratarem de exames de rotina, cada ecografia tem um propósito específico, que pode ir desde a descoberta da idade gestacional até à avaliação da morfologia do bebé. É, portanto, imprescindível que se realizem todas.

1º Trimestre

Esta é a primeira das ecografias na gravidez. Deve ser realizada entre as 11 e as 13 semanas, tendo como objetivo avaliar a fase inicial da gestação e registar alguns dados, como:

  • Número de fetos;
  • Localização da placenta;
  • Quantidade de líquido amniótico;
  • Atividade cardíaca e movimentos do feto.

2º Trimestre

A segunda ecografia, também conhecida como ecografia morfológica, é realizada entre as 20 e as 22 semanas. É de extrema importância, uma vez que permite a avaliação de possíveis problemas genéticos, como o Síndrome de Down.

Neste exame são analisados aspetos como os pulmões, a coluna vertebral, o coração, o contorno craniano, entre outros. É também nesta altura que poderá descobrir o sexo do bebé.

O artigo continua após o anúncio

3º Trimestre

Aquando da chegada ao último trimestre, deve realizar-se uma nova ecografia – geralmente, entre as 30 e as 32 semanas. O objetivo é determinar aspetos como a posição do bebé, o perímetro abdominal, o perímetro cefálico e o comprimento do fémur. É também estimado o peso da criança.

Para além da observação do bebé, procede-se à avaliação do estado da placenta, do nível do líquido amniótico e dos fluxos das artérias fetais.

Veja também: