Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Teresa Campos
Teresa Campos
21 Out, 2018 - 14:50

Escrivaninha: uma peça intemporal que deve ter em sua casa

Teresa Campos

Achava que a escrivaninha já tinha passado à história? Nada disso. Esta peça está cada vez mais atual, graças às suas 1001 funcionalidades. Descubra-as!

Escrivaninha: uma peça intemporal que deve ter em sua casa

A escrivaninha é uma peça já com uma longa história, mas que continua a encantar todos e a ser uma ótima solução para quem precisa de um cantinho para estudar ou trabalhar em casa. Habitualmente em madeira (mas não só), estes itens foram evoluindo e, neste momento, são completamente capazes de dar resposta às exigências do estudante e trabalhador atuais – sempre acompanhados pelos seus gadgets tecnológicos.

Se não sabe onde colocar este móvel ou qual o modelo indicado para o seu caso, nós explicamos-lhe tudo de seguida.

Escrivaninha: saiba como incluir esta peça na decoração de sua casa

Onde colocar?

A escrivaninha é uma peça essencial no escritório doméstico que queira criar. Além disso, é uma peça com valor estético, capaz de complementar a decoração e dar-lhe um toque sofisticado e charmoso. Ela pode, naturalmente, ser colocada no seu escritório, mas caso não tenha uma divisão totalmente dedicada a esta finalidade, terá de a incluir noutro ambiente como o quarto, a sala ou, até, a cozinha.

Fundamental é que este elemento seja disposto num espaço agradável e confortável o suficiente para convidar à concentração e ao trabalho. Para tal, é importante que essa zona da divisão não seja fria, tenha uma boa iluminação e, claro, espaço suficiente para trabalhar.

Qual a melhor posição?

Por norma, a escrivaninha é encostada à parede. Porém, ela também pode ficar no centro da divisão, ou seja, com todos os lados livres ou com apenas uma lateral encostada na parede, mantendo a frente igualmente livre.

Se colocada no centro do quarto ou da sala, por exemplo, ela pode estar de frente para a cama ou sofá, mantendo a visão livre sem ocupar tanto espaço. Manter a frente da escrivaninha livre, gera uma maior sensação de amplitude espacial para quem está sentado. Já tê-la voltada para a parede, privilegia a concentração.

Qual a relação com a janela?

Se a escrivaninha estiver de frente para a janela, pode beneficiar da vista e da luz natural, além de criar uma maior sensação de amplitude. Contudo, tal pode não ser tão positivo em situações em que existe um computador, já que a iluminação vinda do exterior pode dificultar a visibilidade para o ecrã.

Neste último caso, também não é aconselhável que fique de costas para a janela, pois a luz natural pode, mais uma vez, ofuscar o ecrã do computador. Assim, caso vá trabalhar sobretudo no computador, a sugestão é que deixe a escrivaninha de lado para a janela.

Escritório embutido

Uma possibilidade muito utilizada é criar um escritório embutido, isto é, uma escrivaninha que fica dentro de um armário ou espaço passível de ser fechado – como o vão de umas escadas, por exemplo -, já que assim não terá de se preocupar com alguma desarrumação ou acumulação de papéis que possa existir. Outra hipótese é adquirir um modelo de escrivaninha com tampa que pode ser aberta – servindo de base para trabalhar – e fechada, impossibilitando a visualização do conteúdo do seu interior.

 

Fechada: estes exemplares fechados costumam também apresentar algum sistema de arrumação na sua zona inferior, para além de uma mesa de trabalho que funciona, simultaneamente, como base e como tampa para encerrar o móvel.

Se vai usar este móvel para guardar muitos papéis, nomeadamente documentos confidenciais, este modelo é o mais indicado, pois assim a qualquer momento pode fechar a tampa, mantendo preservado tudo aquilo que está no seu interior. Que tal projetar a sua própria escrivaninha fechada e com linhas modernas?

 

Vintage: dentro das peças vintage há uma grande variedade de segmentos, já que os exemplares podem ser inspirados ou, mesmo, provenientes de épocas distintas. Assim, é possível encontrar escrivaninhas de formas sinuosas e curvilíneas com recortes bem românticos. Ou, então, itens de linhas bem direitas e simples, com apontamentos de cor que em muito lembram os meados do século XX.

De qualquer das formas, esta é sempre uma sugestão interessante para seguir, sobretudo se incluir o móvel numa divisão onde receba visitas. Assim, para além de uma zona de trabalho, terá um espaço esteticamente interessante e com uma peça que se destacará.

No entanto, antes de ir ao antiquário mais próximo, experimente fazer uma visita aos arrumos dos seus pais ou avós e veja se não está por lá “perdida” uma escrivaninha que possa ser recuperada e dar aquele toque único à decoração de sua casa.

 

Pesquise os muitos modelos disponíveis desta peça de mobiliário e não se esqueça de investigar se não há ninguém na família com um escrivaninha bem antiga, pronta para ser restaurada e ter uma nova vida.

Estude bem o local certo para colocar este item e encare-o não só como um objeto de trabalho, como um elemento decorativo central na divisão onde o puser. Acredite que as suas caraterísticas e especificidades irão marcar o ambiente e torná-lo bem intemporal, aconchegante e muito charmoso. Escolha, por isso, o exemplar que melhor se enquadra com o espaço e que, claro, vai ao encontro do seu gosto e necessidades.

Veja também: