ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Ekonomista
Ekonomista
01 Fev, 2021 - 15:05

IEFP alerta: desempregados devem manter procura ativa de emprego

Ekonomista

Procura ativa de emprego presencial está suspensa, mas os beneficiários devem continuar a fazê-lo por via eletrónica.

Desempregada a manter a procura ativa de emprego online

Ao contrário do que aconteceu em março de 2020, na primeira fase da pandemia, os beneficiários do subsídio de desemprego devem manter a procura ativa de emprego, ainda que por via eletrónica.

Numa nota publicada no seu site, o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) esclarece que “(…) nos períodos em que está em vigor o dever de permanência no domicílio, a procura ativa de emprego que envolva deslocação presencial fica suspensa, devendo continuar a ser feita à distância (ex: candidaturas através de correio eletrónico)”.

O instituto alerta que “a procura ativa de emprego, bem como a sua demonstração perante o serviço público de emprego, é necessária para a manutenção das prestações de desemprego”.

Segundo o documento, um desempregado inscrito que tiver indicação para se apresentar numa empresa para responder a uma oferta deve fazê-lo normalmente “sob pena de poder ser penalizado nos termos da lei, uma vez que as empresas estão obrigadas a adotar as medidas, definidas pela Direção-Geral da Saúde, para garantir o distanciamento social e minimizar o risco de contágio”.

A falta de comparência só poderá ser justificada se o beneficiário da prestação social estiver em isolamento profilático, pertencer a um dos grupos de risco ou estiver a acompanhar o filho devido ao encerramento das escolas.

Veja também