Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
16 Ago, 2022 - 17:14

Lancia regressa à Europa em 2024

Valdemar Jorge

A Lancia regressa à Europa em 2024, com 3 novos modelos. Conheça a estratégia da marca que, a partir de 2026, só terá veículos elétricos.

Lancia Ypsilon

É oficial. A Lancia, marca italiana com forte prestígio internacional, não só no comércio de viaturas, mas também no capítulo desportivo, estará de regresso à Europa, em 2024.

O anúncio foi feito, recentemente, por Luca Napolitano, CEO da Lancia, ao afirmar que “a Lancia está agora a entrar na Europa, dando um primeiro passo para se tornar uma marca credível e respeitada no segmento premium”.

Recorde-se que a Lancia integra o universo de marcas da Aliança Stellantis (nascida, em 2021, da fusão da Peugeot-Citroën com a Fiat-Chrysler e que engloba 14 marcas automóveis: Fiat, Lancia, Abarth, Alfa Romeo, Jeep, Maserati, Peugeot, Citroën, DS, Opel, Vauxhall, Chrysler, Dodge e RAM) e tem, no plano estratégico anunciado o objetivo de lançar, a partir de 2024, 3 novos modelos, um a cada dois anos, numa “gama eficiente que irá cobrir 50% do mercado”.

Automóveis elétricos: o foco dos próximos anos

O plano estratégico anunciado tem um foco particular para o lançamento, a partir de 2026, apenas de veículos elétricos e, a partir de 2028, apenas comercializará veículos 100% elétricos.

É este o anunciado renascimento da Lancia, que tem como principais valores a inovação e o design intemporal. A isto, a marcar quer acrescentar a “sustentabilidade, a concentração no cliente e a responsabilidade porque olhamos para o futuro com grandes ambições”, sublinhou Luca Napolitano.

Novo Lancia Ypsilon em 2024

Com os olhos postos no futuro, a marca italiana propõe-se apresentar, em 2024, um novo Lancia Ypsilon, modelo que renascerá com novas caraterísticas. Desde logo, é apontado ao segmento B, terá cerca de quatro metros de comprimento e motor 100% eletrificado.

O novo automóvel do segmento B estará disponível nas cores Blu Elegante e Bianco Neve, cores que, segundo a marca, tornam o Ypsilon “ainda mais precioso e refinado”.

No habitáculo o destaque irá para o conforto absoluto de condutor e passageiros, com a introdução nos acabamentos de materiais inovadores e “texturas preciosas”. No modelo Ouro será utilizado, nos bancos, revestimento produzido pelo processo Seaqual® Yarn, onde é usado plástico recolhido no Mediterrâneo.

Neste contexto, a Lancia será a marca da Aliança Stellantis “com maior percentagem de utilização de material reciclado, com 50% de superfícies táteis feitas a partir de materiais ecossustentáveis, a fim de contribuir para a construção de um mundo melhor para as gerações futuras”.

O novo Lancia Ypsilon será um automóvel ‘conectado’ ao mundo. O utilizador encontrará sistema de rádio multimédia com ecrã de 7 polegadas, sensível ao toque, e que interagirá com o Google Maps, facilitando a escolha de rotas, endereços e informações sobre as condições de tráfego na estrada.

O sistema disponibilizará ainda DAB, porta USB, Bluetooth e as tradicionais interações com Apple CarPlay e AndroidAuto.

Tecnologicamente, e segundo o plano estratégico, o ambiente dos novos automóveis será inspirado no estilo e elegância tão caraterísticos dos modelos italianos como o Gamma, Thema ou Flavia.

Deste modo receberão o conceito S.A.L.A. – Sound Air Light Augmented que mais não é do que uma interface “virtual minimalista e inteligente, que dará ao cliente o controlo total do habitáculo do seu automóvel, desde o sistema de som até ao ar condicionado e iluminação, através de um único comando”.

Lancia delta

Lancia Delta provavelmente em 2028

Na sequência do plano estratégico e com a cadência de novos lançamentos a fazer-se a cada dois anos, a Lancia deverá apresentar em 2026 o segundo novo modelo, que deverá ter 4,6 metros de comprimento, e com o qual competirá, na Europa, no exigente segmento C. Prevê-se que seja um crossover.

Por fim, o plano a 10 anos da marca aponta 2028 como data para lançamento do terceiro modelo que, tudo aponta, seja uma nova visão do icónico Lancia Delta. O compacto premium poderá não apresentar a configuração hatchback, mas uma coisa é certa: terá, à semelhança dos novos Lancia, propulsão 100% elétrica.

5 novos Brand Managers, 5 mercados estratégicos

A aplicação do novo plano estratégico pressupõe a entrada na Europa com uma estratégia bem definida e que, na prática, abre “um novo capítulo na história da marca”, com a nomeação de cinco Brand Managers, a saber:

  • Paola Pichierri, na França;
  • Niccolò Biagioli, na Alemanha;
  • Francesco Colonnese, na Espanha;
  • Patrice Duclos, na Bélgica e Luxemburgo;
  • Patrick Zegwaard, nos Países Baixos.

Raffaele Russo foi reconfirmado como Brand Manager para o mercado italiano, enquanto, Roberta Zerbi assumirá a responsabilidade de coordenadora comercial dos países na sua função de Head of Sales da Lancia para a região da Europa Alargada.

Os cinco mercados elencados “representam o primeiro passo no processo de internacionalização de uma marca que estará presente em 60 grandes cidades europeias através de uma rede de 100 concessionários”.

De registar que, segundo a Lancia, a expetativa é de que 50% das vendas deverão ser realizadas em ambiente online.

O lançamento dos três novos modelos deverá permitir uma abrangência de 50% do mercado e terá como objetivo “contribuir para a melhoria da performance da Stellantis nos segmentos premium e de luxo, tal como estabelecido no plano estratégico ‘Dare Forward 2030’, da Stellantis”.

Veja também