Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luana Freire
Luana Freire
17 Abr, 2017 - 08:50

Miopia e astigmatismo: descubra as diferenças

Luana Freire

Apesar de diferentes, os dois problemas de visão são frequentemente confundidos. Conheça os sintomas de miopia e astigmatismo e saiba como diferenciá-los.

Miopia e astigmatismo: descubra as diferenças

Vê bem aquilo que está próximo de si, mas franze os olhos para focar imagens distantes? Ou, pelo contrário, tem uma super visão para belas paisagens e consegue ver bem qualquer placa na rua, mas ler um livro parece uma missão impossível e desconfortável? É provável que tenha miopia ou astigmatismo, mas sabe quais são as diferenças entre as duas doenças? Aprenda aqui a dar o nome correto ao problema.

Miopia e astigmatismo: diferenças

A diferença entre a miopia e o astigmatismo reside no ponto do olho em que os raios de luz são convergidos para formar uma imagem. Para quem não sofre de problemas na visão, a luz passa pela primeira lente do olho humano, a córnea, e chega à retina para convergir. Por outras palavras, os raios de luz encontram-se num mesmo ponto para formar a imagem vista. Mas para quem sofre de miopia ou astigmatismo, o processo ocorre com alterações importantes que dificultam a formação das imagens com exatidão.

Como diferenciar o problema?

Os míopes veem mal ao longe, enquanto os indivíduos que sofrem com astigmatismo não veem bem em qualquer caso: longe ou perto. O astigmatismo acontece porque as linhas verticais e horizontais que constroem uma imagem acabam por não se formar no ponto certo do olho. Alguém com astigmatismo vai, por exemplo, tentar ver uma cruz e será incapaz de posicionar bem as linhas deste símbolo, que vai parecer distorcido. O resultado é uma visão baralhada em qualquer situação e a qualquer distância.

Para corrigir a miopia e o astigmatismo é preciso fazer com que os raios de luz sejam convergidos no sítio certo do globo ocular, sobre a retina. Esta é a função dos óculos graduados e lentes de contacto, que vão atuar para modificar a curvatura da córnea, tal como faria uma cirurgia corretiva.

Soluções

Identifiquemos as diferenças e as soluções dos dois problemas de visão em passos simples:

Miopia

Problema: dificuldade em ver de longe;

Solução: utilizar as lentes côncavas negativas, que permitem que os raios de luz sejam convergidos sobre a retina;

Astigmatismo

Problema: visão embaciada, com vários pontos de foco. Quem sofre com astigmatismo não vê bem imagens verticais ou horizontais;

Solução: Usar as lentes cilíndricas, que tornam possível o encontro dos raios recebidos pelos dois planos e fazem com que sejam convergidos num mesmo ponto;

Alerta: miopia e astigmatismo na infância

Quando estes problemas têm início na infância, as dificuldades na visão podem provocar repercussões graves no rendimento escolar. É preciso ainda ter em atenção que nos casos de astigmatismo unilateral, a deteção precoce é urgente e deve ser feita idealmente antes dos 6 anos. Este problema, quando não tratado atempadamente, pode causar a perda da visão fisiológica ou ambliopia, que pode ser uma dificuldade irreversível.

Veja também: