ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
07 Dez, 2020 - 12:39

Natal verde e sustentável: estas são as dicas indispensáveis

Mónica Carvalho

Ter atitudes e comportamentos mais amigos do ambiente é cada vez mais necessário para preservar o futuro do planeta. Esta época não é exceção: saiba como ter um Natal verde.

embrulho para um Natal verde

O Natal aproxima-se a passos largos e todos os preparativos fazem-nos, por vezes, gastar mais dinheiro e recursos do que necessário e desejável. Por isso, hoje vamos mostrar-lhe como é possível ter um Natal verde, sem que isso coloque em casa as suas tradições.

São tantas as vozes que se levantam referindo que esta é a época mais consumista do ano, e que tanto desperdício gera. E essas vozes têm uma certa razão, porque se em qualquer outra altura do ano somos estimulados e influenciados a poupar a nossa carteira e, acima de tudo, a saúde do nosso planeta, então por que não o continuar a fazer agora?

Tire notas para saber de que forma pode contribuir para um Natal ecológico, seguindo alguns conselhos simples que pode, e deve, partilhar com a família.

Elementos essenciais para um Natal verde

Árvore de Natal mais sustentável

Apesar das árvores artificiais não necessitarem de água e do seu transporte ser mais fácil do que uma árvore natural, este objeto não é possível reciclar, pelo que é um desperdício por si só. Nesse sentido, se já possui um destes exemplares, o nosso conselho é que o preserve da melhor maneira possível, de modo a aumentar o seu tempo útil de vida.

Por outro lado, se está a pensar em adquirir um novo exemplar, então, é o timing perfeito para mudar. Um bom exemplo disso mesmo é o Pinheiro Bombeiro. Trata-se de uma iniciativa de cariz social que permite, durante o período de Natal, alugar pinheiros verdadeiros. Cada exemplar custa 20 euros, dos quais cinco revertem para a Associação Portuguesa de Bombeiros Voluntários.

O objetivo é ajudar a comprar mais material profissional de combate aos incêndios. Em Portugal existem mais de 20 mil bombeiros voluntários, que este ano, além de combaterem milhares de incêndios rurais, assumiram uma grande percentagem do serviço de emergência pré-hospitalar e ainda estão na linha da frente no combate à COVID-19.

Os pinheiros usados são resultado da limpeza de um terreno da zona de Coruche, tendo sido cortados de forma a manter o terreno limpo e prevenir incêndios.

No final das festividades, pode optar por transformar o pinheiro em biomassa, usando para alimentar a lareira, por exemplo, ou pode doá-lo à Câmara Municipal da sua área de residência para ser integrado na recolha de resíduos verdes.

Se não quer uma árvore de Natal comum, mas algo diferente ou invulgar, então, também existem formas sustentáveis de o fazer: na Internet pode conhecer várias ideias de reutilização de materiais, de paletes a ramos ou até rolhas de cortiça.

Enfeites de Natal feitos por si

Já pensou em fazer os seus próprios enfeites de Natal? Consegue fazê-lo em casa, com restos de papel, por exemplo. Basta ver tutoriais de como fazer bolinhas ou estrelas e depois pedir ajuda aos miúdos para pintar e colar os elementos decorativos de que mais gostar, como por exemplo, purpurinas, missangas ou fitas.

Além disso, se já tem enfeites que estão estragados, então, dê-lhes uma segunda oportunidade e não os deite já no lixo. Um novo revestimento e uma nova pintura fazem milagres.

Presépio ecológico

Se não dispensa o presépio nas decorações natalícias, então, comece, desde já, a guardar os rolos de papel vazios. São eles que vão dar corpo a todas as personagens que compõem este cenário tão importante para os católicos.

Ou, então, outra alternativa mais ao gosto das crianças: reúna toda a plasticina que tem em casa e molde-a de forma a criar um presépio simples, mas muito especial.

Poupar nas luzes natalícias

Quando se fala em Natal, pensamos em enfeites iluminados ou cordões luminosos e no aumento da conta da luz. Mas isso não tem de acontecer. Para isso, opte por produtos com lâmpadas de LED, que são mais económicas, que produzem a mesma quantidade de luz e utilizam menos energia. É certo que acaba por ser um pouco mais dispendioso, mas, pelo menos, fica com a garantia de um produto que lhe irá durar também mais tempo.

Pode, igualmente, optar por comprar luzes que funcionem a pilhas. Desde que, quando descarregadas, as coloque nos recipientes próprios, existentes nos centros comerciais e supermercados. O melhor de tudo seria mesmo, sempre que possível, recorrer a pilhas recarregáveis.

Outra forma de ser amigo de ambiente durante as festividades é apagar todas as luzes quando não estiver em casa. Poupa na energia, mas também está a prevenir a possibilidade de ocorrer algum acidente, como incêndio doméstico.

Presentes mais baratos e sustentáveis

Neste campo há tanta coisa que pode fazer para ter um verdadeiro Natal verde. Desde logo a começar por comprar menos coisas, que é algo que dizemos que faremos todos os anos e que acabamos sempre por não cumprir.

Quando comprar, faça-o no comércio local. Nunca foi tão importante como nesta altura ajuda os pequenos comerciantes que têm sofrido muto com a pandemia, mantendo-se firmes na luta para não deixar os negócios encerrarem.

Um excelente exemplo de presente não consumista é algo que vai deixar os seus amigos e familiares bastante surpreendidos pela positiva: ofereça um donativo em nome de alguém a uma instituição de solidariedade social. Depois faça um bonito cartão que prova isso mesmo e deixe a alegria invadir o espírito de todos.

Pode também comprar produtos em segunda mão, como por exemplo livros. Há várias plataformas que vendem muitas obras a preços simpáticos, como a Trade Stories. Está a dar uma segunda vida a histórias que podem fazer outras pessoas felizes.

Sabemos que com as crianças pode ser mais difícil poupar, até porque, para elas, muitas vezes, Natal é sinónimo de presentes, com a magia que envolve a figura do Pai Natal. Nesse sentido, opte por prendas educativas, que estimulem a inteligência, a criatividade, o respeito entre os povos e pelo ambiente. No caso de brinquedos, prefira os que são feitos em madeira.

Se tiver tempo e paciência, então, faça os seus próprios presentes. Bolachas, bombons ou bolos são sempre bem-vindos e prometem acalmar os apetites mais vorazes.

Embrulhos originais

Na hora de embrulhar os presentes, há que caprichar para criar algo elegante, único e criativo. E pode fazê-lo com muitos dos materiais que tem em casa. Os jornais, revistas, restos de papel ou tecidos servem como papel de embrulho.

Se tem fitas guardadas de outros presentes poderá aproveitar para o remate final. Caso contrário, opte pelos restos de fios que tenha e aproveite-os para os laços.

E ainda pode dar um toque especial a cada presente, recolhendo plantas secas ou pequenos ramos de árvores que encontre na natureza. Assim terá um Natal verde, de certeza.

Postais de natal da era moderna

Bem sabemos que é bastante agradável e reconfortante abrir a caixa de correio e receber um postal de Natal de alguém de quem gostamos. Todavia, esse comportamento exige o gasto de papel e de recursos para o transporte, que podem totalmente ser substituídos por alternativas mais modernas e menos gastadoras.

Falamos, por exemplo de postais digitais. Mesmo que não tenha jeito para tal, encontra sempre vários exemplares na Internet de livre uso aos quais só precisa de adicionar uma bonita mensagem.

Ou pode ir mais além e fazer algo ainda mais personalizado: aproveitando a elevada qualidade de imagem das câmaras dos smartphones atuais, então, faça um vídeo caseiro com votos de Feliz Natal, para enviar aos seus contactos mais próximos.  

Ceia de Natal sem desperdício

Temos sempre a tendência de comprar e confecionar demasiada comida que, muitas vezes, acaba por ir para o lixo. Nesse sentido, o primeiro conselho para a ceia de um Natal verde é, precisamente, comprar e cozinhar menos, para evitar o desperdício alimentar.

Além disso, ajude as mercearias e produtores locais comprando-lhes os alimentos de que necessitar para preparar um repasto delicioso.

Há um truque para saber o que fazer: basta guiar-se por estas três palavras “biológico”, “proximidade” e “granel”. Fica muito mais fácil evitar a acumulação e o desaproveitamento.

Depois do Natal…

Depois de tanta coisa feita para preparar, enquanto decorre o Natal e principalmente quando termina, há que continuar a ter um comportamento sustentável e isso passa por várias ações. Desde o aproveitamento de laços e o papel de embrulho para utilizar noutros presentes ou para fazer divertidos objetos para crianças, como por exemplo máscaras.

Nunca se esqueça de fazer reciclagem de todos os materiais e de os depositar no ecoponto certo. Estas ações também se enquadram nas memórias de um Natal verde e feliz.

Confira se as prendas que ofereceu serão verdadeiramente úteis e apreciadas, porque com esse feedback saberá qual deve ser o seu comportamento futuro.

Boas festas!

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].