Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luana Freire
Luana Freire
20 Ago, 2018 - 14:56

Nidação: o que é e quais os sintomas?

Luana Freire

Como saber se é menstruação ou nidação? Descubra o que é, como acontece e quais sintomas podem aparecer com a implantação do óvulo no útero.

Nidação: o que é e quais os sintomas?

A nidação é fundamental para que tenha início uma gestação. Mas, o que é exatamente? Como acontece e quais são os sintomas de nidação que a mulher pode esperar? Descubra tudo aqui.

O que é nidação?

De forma simples, podemos entender que a nidação é a implantação de um embrião no útero, sendo um estado natural do início de todas as gestações. Normalmente, a nidação ocorre cerca de uma semana após o período em que a mulher ovulou.

Sendo o sistema reprodutor feminino composto pela vagina, pela vulva, pelos dois ovários (responsáveis por gerar os óvulos), pelas tubas uterinas que vão transportar os óvulos até a cavidade uterina e pelo útero (que, por sua vez, vai receber o óvulo que foi fecundado e que lhe vai fornecer todas as condições para que seja gerado). Como o útero é um órgão completamente vazio e com espessas paredes musculares, é necessário que haja a fixação do embrião – a nidação – para que uma gravidez se desenvolva.

nidação

Esse processo de implantação pode provocar um ligeiro sangramento, o sinal de Hartman, que não raras vezes é confundido com a própria menstruação. Ainda que todas as grávidas tenham passado pela nidação, nem todas desenvolvem sintomas. Estima-se, por exemplo, que só 20% das futuras mamãs tenham um pequeno sangramento quando ocorre a implantação do óvulo na parede uterina.

Tudo tem início na fecundação

Antes de ter lugar a implantação do óvulo, necessariamente há a fertilização ou fecundação do mesmo. A fecundação acontece quando as células sexuais reprodutivas, também chamadas de gametas (espermatozóide e óvulo) se fundem. Os dois tipos de células têm particularidades e informações genéticas que vão passar de geração para geração. Cada célula contém duas metades iguais com o material genético do pai e da mãe.

Com a relação sexual, os espermatozóides entram no corpo da mulher para darem início ao caminho até ao óvulo. O gameta do homem é atraído pelo óvulo, que liberta substâncias químicas atrativas. A maior parte morre no caminho devido à ação das células de defesa do corpo feminino e ao ambiente ácido vaginal.

Quando o espermatozóide alcança a chamada membrana vitelínica – que nada mais é do que a camada externa do óvulo – a sua cabeça une-se ao óvulo e liberta importantes enzimas, que vão ajudar a desfazer a membrana vitelínica e facilitar a sua passagem. Tendo esse processo acontecido com sucesso, a membrana do óvulo sofre mudanças fundamentais, elétricas e químicas, tornando-se numa membrana de fertilização, que vai impedir a entrada de outros espermatozóides.

Quando as células se fundem formam a célula-ovo, também chamado de zigoto. Tem início, assim, a fecundação – um processo que pode durar até 24 horas desde que os espermatozóides entram no útero. O embrião só vai ser formado depois que o zigoto passar por várias divisões celulares, que vão dar origem ao desenvolvimento de um novo ser humano.

Mas, afinal, como acontece a nidação?

A nidação, ou implantação do óvulo no útero, acontece em 3 passos fundamentais:

  1. com a implantação do óvulo, o embrião une-se à parede uterina e passa a ser chamado de blastocisto – nesta altura do processo, o embrião conta entre 5 a 6 dias de “vida”;
  2. a segunda etapa acontece quando o embrião penetra na parede do útero e fica protegido, aderindo assim ao endométrio –  que é a camada mucosa a revestir o interior do útero;
  3. o terceiro passo conclui a fixação do embrião e acontece quando o óvulo fecundado passa a estar corretamente localizado na cavidade endometrial – é este momento de aderência que marca o início de uma gravidez e que, portanto, define a nidação.

Nessa altura, pequenas artérias e veias presentes na membrana uterina podem romper-se e dar origem a uma pequena perda de sangue.

nidação

Quando os sintomas da nidação ocorrem?

Quando o embrião se fixa no útero pode provocar uma ligeira descamação do endométrio. Se houver acesso no canal vaginal, a perda de sangue pode ser vista, mas normalmente esse sangramento ocorre sem fluxo e por um curto intervalo de tempo.  Os sintomas da nidação, geralmente, acontecem entre 7 a 15 dias após a ovulação e podem variar de organismo para organismo. Algumas vezes, por acontecer próximo da data da menstruação, o sangramento de nidação pode confundir a mulher.

Em situações em que a ovulação foi tardia, os sintomas da nidação podem aparecer até 15 dias depois – posteriormente à data prevista da menstruação.

Quais são os sintomas de nidação?

Falha menstrual: como a finalização do processo de nidação ocorre na altura em que a mulher deveria ter a nova menstruação, considerando um ciclo de 28 dias, a falha do período pode ser um dos seus sintomas.

Veja também: