Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
16 Out, 2019 - 15:28
painéis solares

Painéis solares: valerá mesmo a pena fazer o investimento?

Mónica Carvalho

Se está a ponderar colocar painéis solares como solução de fornecimento de energia saiba como funcionam, quanto custam e quais as vantagens.

O artigo continua após o anúncio

Os painéis solares são dispositivos nos quais a energia do sol é transformada em eletricidade, cuja quantidade gerada depende, principalmente, do grau de intensidade da luz recebida, o que pode variar de acordo com as horas do dia e estações do ano.

Para quem optar pela colocação de um ou mais painéis solares, os dias de céus limpo, sem nuvens, são sempre boas notícias.

Mas quanto custa instalar este sistema? Como funciona? Quais as vantagens e desvantagens? Iremos falar de tudo. Fique atento.

Diferentes tipos de painéis solares

painéis fotovoltaicos

A base de funcionamento é a mesma: luz solar transforma-se em eletricidade, mas o meio pode ser diferente, de acordo com o material do painel solar. Saiba quais são.

Painéis solares finos

Estes painéis recorrem a células solares produzidas a partir de Telureto de Cádmio, um material flexível, leve e amigo do ambiente. Assim sendo, acabam por ser mais baratos do que outros tipos, mas são menos eficientes.

Este material é transportável, pelo que pode ser usado, por exemplo, em atividades outdoor, para carregar telemóveis, colunas de som ou tablets.

Painéis solares policristalino

São um pouco mais eficientes do que os painéis solares finos, dado que recorrem a células solares de silício policristalino.

Todavia não têm a vantagem de poderem ser transportados, pois apresentam-se sob a forma de módulo solar fixo.

Painéis solares monocristalino

Este tipo de painel solar é produzido a partir de silicone com elevado teor de pureza, o que resulta num módulo de alta eficiência.

Painéis solares com módulos solares de eficiência avançada

O top dos tops dos painéis solares não está disponível para qualquer tipo de utilização. Antes são limitados para aplicações comerciais, militares e missões espaciais!

O artigo continua após o anúncio

Os painéis solares com eficiência avançada garantem uma eficiência entre 25% a 31%.

Como funcionam os painéis solares?

A eletricidade gerada pelos painéis fotovoltaicos cria uma corrente contínua que não é compatível com os aparelhos eletrónicos utilizados diretamente em casa. Assim sendo, essa energia deve ser convertida para a corrente alternada através de um inversor.

Mediante esse processo, a eletricidade fica armazenada em baterias para utilização posterior em casas, edifícios industriais ou de escritórios, ou até para ser vendida à rede elétrica.

A instalação de painéis solares para autoconsumo é a opção mais atrativa e simples de implementar.

Se optar por uma potência instalada até 200 W não é necessário efetuar qualquer controlo prévio. Se optar por potências entre 200 W e 1500 W necessita apenas de efetuar uma comunicação prévia à Direção Geral de Energia e Geologia.

No cenário nacional, o consumo energético é maior no período noturno, altura em que a maior parte das pessoas está efetivamente em casa, pois o dia é passado fora no local de trabalho ou na escola. Assim sendo, a melhor solução é um sistema de reduzida dimensão, para fazer face aos consumos permanentes, pois existem sempre aparelhos eletrónicos em stand-by ou outros sempre ligados, como o frigorífico.

Se a utilização diurna for importante, opte por soluções com potência superior, o que, na generalidade dos casos, basta um sistema até 1500 W.

Quais os preços praticados?

Não basta pensar no preço do equipamento, antes deve pensar no sistema de painéis solares como um todo: a dimensão da casa, os gastos energéticos, a energia produzida face ao consumo e o tipo de infraestrutura existente.

Assim, um sistema completo para consumo próprio pode custar a partir de 400€, para uma potência de 200 W, ou até cerca de 3.000€ para uma potência de 1.500 W. A estes valores acresce a instalação que deve ser feita por alguém especializado, de modo a ficarem asseguradas as melhores condições de funcionamento e de segurança.

No que aos custos de manutenção diz respeito, esses são residuais que têm a ver praticamente apenas com a limpeza da superfície dos painéis, para retirar as impurezas que se possam depositar e afetar a performance.

À primeira vista pode parecer um investimento elevado para pouca produção de eletricidade. Todavia, em média, conseguirá recuperar o investimento em sete anos. O que é totalmente positivo, se tivermos em conta que um sistema fotovoltaico pode durar entre 20 a 25 anos.

instalação de painel solar

Quais são os incentivos para painéis solares?

Durante bastante tempo, a aquisição de equipamento destinado ao aproveitamento das energias renováveis, que não apenas os painéis solares, beneficiou da taxa intermédia do IVA.

Todavia, o benefício foi revogado pelo nº 2 do artigo 123.º da Lei n.º 64-B/2011, de 30 de dezembro de 2012, o que significa que atualmente é praticada a taxa normal do IVA.

Ter ou não ter painéis solares: eis a questão

Depois de ter percebido como funciona e de ter uma ideia dos custos, continua com dúvidas? Para tal, atente à lista de vantagens e desvantagens deste sistema.

Vantagens

  • Consumo de energia gratuita, reduzindo o valor da fatura de eletricidade;
  • Instalação fácil e rápida e que não ocupa muito espaço;
  • Se o equipamento for comprado à EDP, poderá pagá-lo a prestações, juntamente com a fatura da eletricidade;
  • Equipamento resistente e de longa duração;
  • Facilidade de transportar e de adaptar;
  • Grande autonomia;
  • Forte resistência.
  • Manutenção simples – praticamente inexistente;
  • Tecnologia silenciosa;
  • Recuperação do investimento em poucos anos;
  • Valorização do imóvel;
  • A energia solar é gratuita, inesgotável e renovável.

Desvantagens

  • Investimento de valor elevado;
  • Dependência do estado do tempo;
  • Necessidade de ter um sistema de armazenamento de energia solar para utilizar nos períodos noturnos, o que aumenta o custo do sistema fotovoltaico;
  • A capacidade de armazenamento de energia é baixa;
  • Pouca eficiência nos períodos frios do ano.
Veja também