ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Ekonomista
Ekonomista
27 Mai, 2021 - 15:26

Palpitação: o que é e como tratar

Ekonomista

A palpitação é a sensação do coração bater de forma irregular. Geralmente é inofensiva, mas pode ser sintoma de algo mais grave. É importante estar alerta.

Mulher com palpitação

Palpitação é o termo que descreve a sensação que ocorre quando a pessoa sente uma anormalidade nos batimentos cardíacos. Esta sensação pode corresponder a batimentos do coração fortes, rápidos, lentos e irregulares, ou a uma combinação destes.

Esta condição pode corresponder apenas a um batimento único e isolado, ou a vários em simultâneo, podendo durar longos períodos. Pode ocorrer de vez em quando, sendo inofensiva, ou pode ser provocada por um problema mais grave.

Importa saber que cada parte do coração tem potencial para sofrer irritações e fazer com que haja uma palpitação extra, por exemplo. Os circuitos elétricos do sistema cardíaco podem provocar palpitações ao disparar de uma forma anormal.

O que provoca a palpitação

Podem existir vários fatores que contribuem para que se tenha palpitação. As causas podem estar associadas a problemas cardíacos, e quando isto acontece, a palpitação pode ser um sintoma de arritmia, geralmente. As causas podem também estar ligadas ao facto de já se ter tido um ataque cardíaco, doença coronária, insuficiência cardíaca, e a problemas relacionados com os músculos e válvulas cardíacas.

Os fatores que não dizem respeito a problemas cardíacos e provocam palpitação são:

  • Ansiedade, stress, e emoções fortes como medo (que geralmente ocorrem durante ataques de pânico);
  • Excesso de atividade física;
  • Consumo de cafeína, nicotina, álcool e drogas como cocaína e anfetaminas;
  • Condições médicas como doenças da tiroide, baixo nível de açúcar no sangue, anemia, baixa tensão arterial, febre e desidratação;
  • Alterações hormonais que ocorrem durante a gravidez e menstruação, e/ou mesmo antes da menopausa. Por vezes, a palpitação durante a gravidez é um sintoma de anemia;
  • Medicamentos como: comprimidos para perder peso, descongestionantes, inaladores para a asma e medicação para tratar arritmia e problemas na tiroide;
  • Suplementos nutricionais;
  • Níveis irregulares de eletrólitos.
Tudo o que deve saber sobre a hipertensão arterial
Não perca Tudo o que deve saber sobre a hipertensão arterial

Quando consultar um médico

Se as palpitações forem esporádicas e durarem apenas alguns segundos, não é necessário ir ao médico. Mas havendo um historial de problemas cardíacos e palpitações frequentes, ou verificando que estas estão a piorar, é aconselhável consultar o médico, especialmente com dores fortes no peito, desmaios, falta de ar e tonturas.

Depois, serão feitos exames para perceber se a palpitação é um sintoma de algo mais grave.

Tratamento

O tratamento depende da causa da palpitação. Na maior parte dos casos esta condição é inofensiva e desaparece por si, não sendo necessário qualquer tipo de terapia.

Alguns tratamentos passam por alterações no estilo de vida. Fazer exercícios de relaxamento, yoga e meditação ajuda a aliviar o stress e a ansiedade, fazendo com que a palpitação desapareça.

Evitar o consumo de álcool, nicotina, cafeína e drogas também é uma forma de prevenir e acabar com as palpitações.

Não tomar medicação que seja estimulante, tal como fármacos para a tosse, constipação e suplementos nutricionais é outra forma de controlar a palpitação.

Também pode ser receitada medicação para ajudar com as palpitações, assim que o médico identifique a causa. Bloqueadores beta e bloqueadores dos canais de cálcio são exemplos de medicamentos que o médico pode recomendar.

Veja também