Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Sofia Ramos
Sofia Ramos
04 Mai, 2018 - 10:46

12 paraísos escondidos na Europa para férias inesquecíveis

Sofia Ramos

Farto dos destinos do costume? Se sim, este artigo vai agradá-lo: fomos à procura de paraísos escondidos na Europa que vão deixá-lo a suspirar por férias.

12 paraísos escondidos na Europa para férias inesquecíveis

Quando pensamos em férias e em viagens, nem sempre conseguimos fugir dos destinos mais populares e conhecidos. Para que da próxima vez possa conhecer um lugar verdadeiramente especial, mostramos-lhe 12 paraísos escondidos na Europa que o vão deixar encantado. Venha connosco percorrer o velho continente e conhecer estes lugares únicos.

Paraísos escondidos na Europa: 12 lugares encantadores

1. Ostuni, Itália

Ostuni, Itália

Está a ver o mapa de Itália? O tacão da bota? É aí que fica Ostuni, na região de Puglia, província de Brindisi. Apelidada de “cidade branca” devido à cor do seu casario, oferece uma atmosfera tipicamente mediterrânea, com traços que fazem lembrar a Grécia e até algumas povoações do sul de Espanha.

O aglomerado citadino convida a que se explorem as suas ruelas, praças, palácios e igrejas. Em seu redor, os campos pontuados por oliveiras levam-nos ao mar, a menos de dez quilómetros de distância.

2. Rostock, Alemanha

Rostock, Alemanha

Fonte: Commons/Darkone

A Alemanha, com exceção de cidades como Berlim, não é dos países europeus mais badalados em termos de turismo. Mas saiba que aqui não faltam vilas pitorescas e paisagens naturais fabulosas. Rostock fica no norte, banhada pelo mar Báltico.

Apesar da água fria, mesmo no verão, a praia é um dos seus trunfos, com destaque para a praia de Warnemunde. No entanto, o seu centro histórico bem organizado e colorido, com os prédios esguios tradicionais, são a principal atração. O canal que atravessa a pacata cidade também contribui para o seu charme consensual.

3. Deia, Espanha

Deia, Maiorca, Espanha

Espanha tem cidades e povoações lindas, mas para esta lista trouxemos uma pequena vila na ilha de Maiorca. Deia não é o destino mais óbvio quando se marca férias na maior ilha das Baleares, mas garantimos-lhe que é um lugar memorável.

As casas de cor ocre surgem empilhadas na colina de frente para o mar, criando uma interessante coerência cromática, interrompida aqui e ali por alguns ciprestes e árvores de fruto. Pitoresca, tranquila e romântica, não é de estranhar que Deia, na zona noroeste da Ilha e afastada das estâncias mais populares, seja muito procurada por milionários e celebridades.

4. Hallstätt, Áustria

Hallstatt, Áustria

Fonte: pixabay/ArvidO

A combinação montanha, lago, vale verdejante e aldeia acolhedora é sinónimo de paraíso, concorda? É o que acontece em Hallstätt, nos Alpes austríacos. Uma vez aqui ficamos com a sensação de ter sido transportados para dentro de um conto infantil, tal as parecenças com um cenário de fantasia.

Para além do património natural, Hallstätt sobressai pelo legado histórico, albergando a mais antiga mina de sal do mundo. Tendo sido habitada já na época pré-histórica, ocupou um papel importante durante a Idade do Ferro. A cerca de três horas de viagem de Salzburgo, está classificada como Património da Humanidade pela UNESCO.

5. Korcula, Croácia

Korcula, Croácia

Quando se menciona Croácia, há um destino que vem logo a seguir: Dubrovnik. No entanto, este país báltico tem muito mais para oferecer aos viajantes do que a sua cidade mais visitada. A ilha de Korcula, ao largo da costa sul do país é um desses paraísos escondidos na Europa que nos deixa orgulhosos do nosso velho continente.

Águas cálidas e tranquilas, casario branco com portadas de madeira típicas, torres medievais, mitos curiosos como o de ser a ilha onde Marco Polo nasceu, vinho e gastronomia tradicional: tudo bem embrulhado e servido por gente muito simpática e hospitaleira.

6. Bibury, Inglaterra

Bibury, Inglaterra

Fonte: pixabay/idunlop

Voemos agora até à fleumática Inglaterra para conhecer uma aldeia verdadeiramente especial. Bibury, pertencente ao condado de Gloucestershire, no sudoeste do país, conta com pouco mais do que 500 habitantes e as suas modestas casas de campo são a sua imagem de marca.

Aqui, o tempo parece ter parado algures nos finais do século XIX. As heras que trepam por muitas das construções em pedra fundem-se com o verde dos campos e dos caminhos, formando um cenário magnético e inspirador. Se procura um lugar para se desligar da civilização, Bibury é uma aposta segura.

7. Colmar, França

Colmar, França

Sabemos que não faltam povoações bonitas e tranquilas um pouco por toda a França. Normalmente as mais faladas ficam nas regiões da Normandia ou da Provença, mas na região do Alto Reno, próximo das fronteiras com a Alemanha e com a Suiça e não muito longe de Estrasburgo, há igualmente um paraíso a descobrir sem demora.

Atravessada por alguns canais – zona da cidade apelidada de “Petite Venise” – Colmar é daqueles lugares que fazem despertar o nosso imaginário ligado à vida perfeita das histórias de encantar. O enxaimel dos edifícios (técnica de construção que reveste as fachadas com vigas de madeira) contribui para esta sensação onírica, potenciada pelos canteiros floridos nas ruas e nas varandas.

Curiosidade: foi em Colmar que nasceu Auguste Bartholdi, o escultor da Estátua da Liberdade.

8. Berat, Albânia

Berat, Albânia

Fonte: pixabay/Websi

Afastada dos roteiros turísticos habituais, a Albânia acolhe, no entanto, alguns dos mais encantadores tesouros escondidos da Europa. Um desses lugares peculiares é Berat, no centro do país. Conhecida como a “cidade das mil janelas”, devido ao protagonismo que este elemento arquitetónico assume nas casas, nomeadamente nas do bairro de Mangalem, em Berat respira-se tranquilidade.

Passear pela boulevard Republika, visitar o castelo, atravessar o rio e conhecer Gorica, percorrer as ruas labirínticas de Mangalem e provar os deliciosos pimentos recheados são pontos a incluir no seu roteiro.

9. Soglio, Suiça

Soglio, Suiça

Soglio é uma aldeia premiada, muitas vezes eleita como a mais bonita da Suiça. Estão a imaginar aquele cenário alpino, de cumes pintados de branco e vales com suaves socalcos onde os diferentes tons de verde parecem saídos de uma grande caixa de lápis de cor? É assim Soglio, onde os habitantes falam em italiano, uma vez que Itália é ali ao lado.

A reforçar o espetacular cenário estão as casas campestres e os muros em pedra, os fontanários e as atividades rurais que ali ainda se desenvolvem. A Igreja de San Lorenzo e o histório edifício do Pallazzo Salis, convertido em hotel, são dois marcos deste pequeno paraíso na região de Bergell.

10. Piran, Eslovénia

Piran, Eslovénia

Fonte: Unsplash/Mikita Karasiou

A Eslovénia é um autêntico diamante por lapidar em termos de turismo. Aqui há lagos incríveis, castelos imponentes e parques naturais com românticas quedas de água. E há também pequenas cidades e vilas cheias de carisma. É o caso de Piran.

Fica a menos de 1h e 30 m da capital eslovena, Liubliana, junto ao mar Adriático. A cidade portuária antiga, rodeada de muralhas medievais, é encantadora e ter ali a praia e uma marginal para percorrer sem pressas só aumenta o seu fascínio. Outra atração a não perder são as salinas, existentes deste o século IX.

11. Kotor, Montenegro

Baía de Kotor, Montenegro

Fonte: Unsplash/Boba Jovanovic

Logo abaixo da Croácia, a república de Montenegro surge igualmente abençoada pelas dádivas do Adriático. Kotor será porventura o seu expoente máximo, cidade costeira repleta de património histórico e de paisagens sublimes.

É mais um dos paraísos escondidos da Europa classificado como Património Mundial da UNESCO. Fundada entre os séculos XII e XIV, a cidade de Kotor exibe com orgulho a sua muralha medieval com mais de quatro quilómetros, onde se destaca a Fortaleza de Santo Ivan. Se puder, suba ao Monte Lovćen para apreciar toda a beleza desta região a que já chamaram de “fiordes montenegrinos”.

12. Reine, Noruega

Reine, Noruega

Fechamos este Top12 de paraísos escondidos na Europa com uma viagem até à Noruega para conhecer a vila piscatória de Reine. Situada na ilha de Moskenesøya, no incrível arquipélago de Lofoten, é um lugar onde a estética da natureza combinada com a presença humana assume a perfeição. Aqui os conceitos de paz e tranquilidade são mais do que clichés.

Estar apenas a cem quilómetros abaixo do círculo ártico ajuda a compor a aura de magia que envolve esta vila encantadora. Muitas das cabanas tradicionais dos pescadores foram convertidas em hotel, tornando a experiência de visitar Reine ainda mais intensa.

Caminhar, fazer passeios de kayak e assistir às auroras boreais (de setembro a abril), bem como visitar as aldeias e vilas próximas, são atividades que não vai querer perder neste cenário único.

Veja também: