Luana Freire
Luana Freire
16 Jul, 2018 - 15:12
Pintar o cabelo na gravidez: mitos e verdades que vai gostar de saber

Pintar o cabelo na gravidez: mitos e verdades que vai gostar de saber

Luana Freire

Pintar o cabelo na gravidez: sim ou não? Quando é mais seguro? Há uma cor ideal? Esclareça todas as dúvidas aqui e surpreenda-se.

O artigo continua após o anúncio

Já ouviu falar, quase de certeza, que não deve pintar o cabelo na gravidez. Esta é uma velha e conhecida regra das nossas avós e mães, e reza a sabedoria popular que não se deve contrariar os ensinamentos que ultrapassam gerações. Mas, será que é mesmo assim? Será mesmo pouco seguro tingir os fios enquanto se espera um bebé? Surpreenda-se: estudos científicos recentes apontam que não há mal nenhum neste hábito. Porquê? Os estudiosos garantem que as tinturas químicas não têm presente grandes quantidades de químicos e que, por sua vez, estes não são absorvidos de forma suficiente para chegar até ao feto, provocando as temidas malformações.

Sim, a ciência rema contra a maré e tenta desfazer os mitos que envolvem as grávidas e as tinturas capilares. No entanto, a maior parte dos especialistas continua a indicar que a futura mamã deve aguardar algum tempo antes de dar nova cor aos cabelos. Isso porque a região do couro cabeludo é muito vascularizada, o que abre portas para a entrada dos químicos na corrente sanguínea da grávida. Substâncias como o benzeno, a amoníaco e o iodo, de acordo com os médicos, podem ser tóxicas para o feto.

Ficou curiosa sobre o assunto e sobre as diferentes formas de ver os factos? Entenda mais e fique a par dos cuidados que deve ter se quer continuar a pintar o cabelo na gravidez.

Pintar o cabelo na gravidez: cuidados, mitos e verdades

Ainda que a ciência recentemente tenha apontado para a inexistência de riscos associados ao uso de tinturas capilares durante a gestação, é preciso lembrar que grande parte dos produtos disponíveis no mercado continua a conter algum tipo de químico e, se não quer pecar por aí, o melhor será mesmo recorrer às tintas sem amônia ou produzidas à base de água.

pintar o cabelo grávida

Antes de utilizar qualquer tintura de cabelo, em casa ou no salão de cabeleireiro, a melhor opção será sempre pedir a opinião do médico obstetra – afinal, na gravidez há cuidados acrescidos com o bem estar e a saúde física da mamã e do bebé. Para ajudar na decisão, deixamos algumas dicas úteis que deve seguir antes de vestir as luvas ou de sentar-se na cadeira do hair stylist.

Grávida não pode pintar o cabelo?

Mito.

Como já vimos aqui, qualquer afirmação de que as grávidas não podem pintar os cabelos não passam de mitos. A ciência já falou sobre o assunto e os médicos especialistas costumam autorizar que a grávida retome os cuidados com os fios e a tintura após o final do primeiro trimestre.

Acreditar que grávidas não podem pintar os cabelos é como crer que não podem ter relações sexuais no final na gestação, não podem apanhar banhos de sol, não podem conduzir ou devem interromper as atividades físicas regulares. Todas estas situações, à exceção daquelas que têm orientação médica para o efeito, são mitos.

O artigo continua após o anúncio

É mais seguro pintar o cabelo no segundo trimestre?

Verdade.

Sim, há uma altura considerada ideal pelos médicos e que deve respeitar. O mais seguro é voltar a pintar o cabelo depois dos 3 primeiros meses de gestação, ou seja, a partir das 12 semanas – alguns médicos falam mesmo em 16 semanas. Isso porque é durante esta primeira fase que todos os músculos e órgãos do bebé estão em formação acelerada e passíveis de mutações que queremos evitar. Assim, sabemos que é a utilização de qualquer químico forte em contacto com a pele – ou, neste caso, com o couro cabeludo – deve ficar de fora da lista de prioridades da gestante.

Muitas futuras mamãs ficam aflitas com esta indicação e mostram-se ansiosas pela altura de voltar a ter uma aparência cuidada e em dia. Para piorar a situação, sabemos que a gravidez acelera o processo de crescimento dos fios e que isso pode ser incómodo para quem já tem cabelos brancos ou possui uma raiz natural muito diferente da coloração utilizada habitualmente. Ainda assim, a recomendação é clara: é realmente ideal evitar pintar os cabelos até entrar no segundo trimestre. E, quando o assunto é a saúde do bebé, não há argumentos que possam contrariar os factos, certo?

Existe uma cor ideal para pintar o cabelo na gravidez?

Verdade.

Sim, parece mesmo que existem colorações mais indicadas para as grávidas. A explicação é simples: as tinturas de cores suaves apresentam um menor número de químicos, ao contrário das mais vivas – que necessitam mais deles para que a cor agarre e tenha mais durabilidade nos cabelos.

Se já usa cores claras, esta é uma boa notícia para si. Se, por outro lado, é adepta dos tons mais escuros ou vivos, temos uma sugestão alternativa: que tal manter a cor optando pelo uso de tintas naturais, como as de origem 100% vegetais ou as de Henna? Por não conterem substâncias químicas, estas são opções seguras para a mãe e para o feto.

pintra o cabelo na gravidez

A grávida deve ter cuidados especiais ao pintar os cabelos?

Verdade (e temos 5 dicas para quem vai pintar o cabelo na gravidez).

Para continuar a pintar o cabelo na gravidez, são necessários alguns cuidados, tais como:

O artigo continua após o anúncio
  • pintar o cabelo em local arejado e bem ventilado;
  • seguir as instruções da embalagem do produto escolhido;
  • se vai pintar o próprio cabelo, deve utilizar luvas para aplicar o produto;
  • deve optar por deixar a tinta no cabelo durante o tempo mínimo indicado nas instruções (se vai pintar no salão, converse com o seu cabeleireiro sobre o assunto);
  • não esqueça de lavar muito bem o couro cabeludo depois de pintar o cabelo.

Atenção: todos os cuidados indicados devem ser adotados se pintar o cabelo em casa ou no salão do cabeleireiro.

Se está grávida e preocupada com o tema, converse com o seu médico obstetra sobre as suas dúvidas e faça aquilo que a deixar mais segura. Caso as preocupações mantenham-se, o ideal será mesmo aguardar para pintar o cabelo após o parto – e fique tranquila: não há mal nenhum nisso.

Veja também: