Luísa Santos
Luísa Santos
24 Mar, 2019 - 10:00
10 estratégias para proteger a sua privacidade nas redes sociais

10 estratégias para proteger a sua privacidade nas redes sociais

Luísa Santos

Desde o Twitter ao LinkedIn, passando pelo Facebook. Fique a conhecer dicas essenciais para proteger a privacidade nas redes sociais.

O artigo continua após o anúncio

Uma rede social pressupõe uma plataforma que permite a partilha, diária ou não, daquilo que bem entender. Pressupõe, ainda, que o faça com vários amigos, que podem ver as suas publicações assim que acedem às plataformas. Mas é cada vez mais importante saber como proteger a privacidade nas redes sociais e evitar expor os seus dados e informações pessoais.

Como proteger a privacidade nas redes sociais

As dicas que lhe apresentamos aplicam-se às plataformas mais importantes e mais utilizadas no contexto das redes sociais. A verdade é que a probabilidade de um único utilizador estar presente em mais do que uma rede social é muito alta. Como tal, damos-lhe a conhecer algumas dicas que pode (e deve) implementar em mais do que uma plataforma.

1. Proteja os seus tweets

Se utiliza o Twitter, esta dica é para si. Sabemos que, por muito privada que julgue que a sua conta seja, isso é cada vez mais difícil de garantir. O simples facto de ter uma presença na Internet já é, por si só, passível de ser pouco privada.

Por isso, se tem uma conta no Twitter, talvez queira mantê-la o mais privada possível, e pode fazê-lo nas definições da plataforma. Isto porque, se tiver a sua conta pública, e até utilizar hashatgs no seus tweets, esses serão partilhados por toda a Internet, ficando a sua conta acessível para qualquer pessoa.

facebook

2. Não deixe públicos os seus updates no LinkedIn

O LinkedIn permite que mantenha as suas conexões (como se fossem os seus “amigos” no Facebook), mas tudo aquilo que partilha na plataforma é público de qualquer das formas. Isto significa que, mesmo aquelas pessoas com quem não está conectado, podem ver aquilo que partilha.

Para que isso não aconteça, vá às definições desta rede e restrinja o seu público, de forma a que apenas as suas conexões possam ter conhecimento das suas partilhas. Isto vai evitar que pessoas e empresas com quem não esteja conectado tenham acesso àquilo que publica.

3. Oculte a sua atividade no LinkedIn

Outra das dicas que lhe podemos dar de forma a proteger a privacidade nas redes sociais prende-se com o mundo profissional, mais propriamente o LinkedIn. Suponha que já tem um emprego, mas que, por curiosidade, segue (e vai seguindo) diferentes empresas nesta rede social.

Seja por que razão for, se tiver a sua atividade pública no LinkedIn, tudo aquilo que faz (e todas as empresas novas que segue) é público e acaba por surgir no feed das pessoas/empresas com quem está conectado.

O artigo continua após o anúncio

Se uma dessas novas follows surge no feed da atual empresa onde trabalha, pode dar a entender que está à procura de um novo emprego e isso poderá não ser muito bem visto pelo seu atual empregador.

4. Proteja as suas publicações no Facebook

Não se limite a ter a conta do Facebook privada, até porque isso não é, por si só, algo que proteja completamente a sua privacidade. Implemente uma outra função que impede que “amigos de amigos” tenham acesso às suas partilhas, pois desta forma estará a garantir uma maior segurança às suas publicações.

Só precisa de aceder às Definições de Privacidade do Facebook e definir quem quer que veja as suas publicações passadas e também as futuras. Sim, isso é possível de fazer e acaba por funcionar como mais um “escudo” para manter a privacidade daquilo que partilha – sejam textos, fotos ou vídeos.

proteger a privacidade nas redes sociais

5. Impeça pedidos de amizade no Facebook de quem não conhece

Outra dica valiosa que lhe podemos dar para proteger a privacidade nas redes sociais é impedir que pessoas que não conhece tentem “pedir-lhe amizade” no Facebook. Isto porque são vários os hackers que tentam ter acesso ao perfil das pessoas através destes pedidos que, à primeira vista, parecem inofensivos.

Nas definições da plataforma pode fazê-lo, impedindo este género de pedidos por parte de “amigos de amigos”. Em muitos casos, estes pedidos têm origem em contas e perfis falsos que só existem para roubar informação na Internet.

6. Impeça que encontrem o seu Facebook através de um motor de pesquisa

Mesmo que tenha a conta privada, sabia que o seu nome aparece no Google se procurarem pelo mesmo? Entre tantos outros perfis (que partilham o mesmo nome), o seu também vai aparecer em qualquer motor de busca e impedir que isso aconteça é algo que pode vir a ser muito benéfico.

Nas definições do Facebook pode definir que o seu perfil nunca apareça em pesquisas feitas em qualquer motor de busca (como o Yahoo, Google ou Bing, por exemplo), para que, dessa forma, a sua conta nunca apareça em pesquisas mais aleatórias.

7. Oculte o seu email e número de telemóvel no Facebook

Sabia que, ao ter um destes dados associados à sua conta de Facebook, é possível encontrar o seu perfil através dos mesmos? Isto significa que, ao invés de escreverem o seu nome para o encontrarem nesta rede social, basta que insiram o e-mail ou número de telemóvel (que pode ter associado à conta) para que o encontrem rapidamente.

O artigo continua após o anúncio

Novamente, esta é uma opção que pode ser desativada a qualquer momento nas definições de privacidade da plataforma, que permitem ocultar esses dados e, inclusive, impedir a pesquisa através dos mesmos.

proteger a privacidade nas redes sociais

8. Não use o Facebook para criar uma conta no LinkedIn

Ou noutra rede social qualquer. Ao fazê-lo, a sua conta irá estar sempre associada a outra plataforma, promovendo o cruzamento de informações e deixando que os seus dados pessoais fiquem mais permeáveis do que nunca. Deve, por isso, criar sempre contas separadas, introduzindo as suas informações de cada vez que criar conta numa nova rede social.

9. Bloqueie as identificações de fotos no Facebook

Tirou uma fotografia da qual não se orgulha muito na noite passada? Não quer que ela acabe no Facebook, associada à sua conta, certo? Então, não permita que os seus amigos o identifiquem, de forma alguma, em qualquer fotografia que partilhem.

Pode fazê-lo nas definições, de forma a que nenhum momento mais embaraçoso acabe publicado na sua conta e associado ao seu nome e perfil. Deste modo, por muito que a fotografia seja carregada na plataforma, nunca poderá ser associada à sua conta.

10. Crie grupos restritos de partilha no Facebook

Está prestes a publicar uma fotografia ou vídeo que não quer que chegue a determinadas pessoas? Então, crie um grupo com as pessoas com quem não quer partilhar esse conteúdo, mas que nem por isso quer que deixem de ver as restantes publicações que faz.

Tudo o que precisa de fazer é, antes de clicar no botão da partilha, definir que quer que a publicação apenas chegue a “Amigos, exceto…” e escrever os nomes das pessoas com quem não quer partilhar o seu novo post. Ou, por outro lado, partilhar apenas com “Amigos específicos”, cujos nomes deve também introduzir.

Veja também: