Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
17 Mar, 2019 - 00:00
Rally Mongol, a mãe de todas as aventuras

Rally Mongol, a mãe de todas as aventuras

Mónica Carvalho

São 15 mil quilómetros em carros usados com o máximo de 1200 de cilindrada. Está preparado para a aventura? Faça-se à estrada no grande Rally Mongol e teste os seus limites!

O artigo continua após o anúncio

Considerada a maior aventura de automobilismo do planeta, o Rally Mongol vai colocar todos os seus sentidos em alerta. O evento é organizado pelo grupo The Adventurists e irá decorrer de 21 de julho a 16 de setembro, passando por vários países. O ponto de partida é Praga, na República Checa, e só terminará em Ulan Ude, na Rússia. Pelo meio terá a oportunidade de atravessar vários países, como Turquia, Irão, Turquemenistão, Uzbequistão, Afeganistão e Mongólia.

Este desafio implica, contudo, o compromisso com determinadas regras que podem fazê-lo mudar de ideias.

Curioso? Então, descubra tudo sobre o Rally Mongol.

Rally Mongol: onde e quando?

rally

Fonte: Max Pixel

O ponto de partida costuma ser a cidade de Londres. No entanto, este ano será numa outra latitude, mais propriamente na capital da República Checa, Praga, e irá terminar na desconhecida cidade de Ulan Ude, na Rússia.

No dia 21 de julho, a data da partida, irá decorrer uma grande festa para assinalar o começo daquela que é considerada a “mãe de todas as aventuras”. Quanto à chegada, a linha de meta está disponível de 14 a 16 de setembro. Leu bem. Não tem uma data definida, até porque não havendo um percurso fechado e estabelecido, e percorrendo num carro antigo que poderá dar alguns problemas, os imprevistos podem efetivamente afetar a data de chegada.

Rally Mongol: as regras de participação

Pensar nesta aventura pode ser algo assustador, mas, simultaneamente, entusiasmante. E apesar de parecer uma corrida bastante descontraída, existem algumas regras que deverá cumprir para poder participar.

  1. Deverá usar um carro antigo, cujo motor tenha uma potência máxima de 1200cc ou uma moto até 125cc. A ideia é que quanto mais antigo e mais problemático for o veículo, melhor;
  2. Não há apoio logístico por parte da organização. Se não é perigoso e se não está perdido, então não está numa verdadeira aventura. Isso significa que não há backup ou suporte na estrada. Precisará de resolver o problema sozinho, ou em equipa, se decidir participar em equipa;
  3. Deverá angariar dinheiro para solidariedade: cerca de 582€ para a Cool Earth e outros 582€ para uma associação à sua escolha.

Rally Mongol: por onde ir?

rally

Fonte: Max Pixel

O artigo continua após o anúncio

Sabe o ponto de partida e de chegada. Tudo o resto, diz a organização, é aborrecido. Por isso mesmo, é incentivado a fazer o seu próprio percurso, o seu próprio caminho, o que lhe permite escolher onde parar, o que visitar, onde ficar ou o que fazer.

Todavia é importante que prepare o percurso previamente, na medida em que podem ser necessários vistos para entrar em determinados países.

Rally Mongol: quanto custa esta aventura?

O bilhete tem um custo de 809€ onde se inclui:

  • Acesso ao rally mais inesperado do mundo;
  • Acesso a conhecimento especializado e organização nos meses que antecedem o lançamento;
  • Participação na festa de lançamento oficial na Junk Town, perto de Praga. Trata-se de um festival com música ao vivo, boa comida e bebida, performances e desafios nos arredores de uma base militar da era soviética;
  • Acesso ao mapa de rastreamento;
  • Uma festa europeia a 25 de julho, na Roménia;
  • Muitas histórias e aventuras que não teria de outra forma.

Além do valor da inscrição, deverá ter em conta outras despesas.

Depósito reembolsável

Este valor corresponde a 1398€ por equipa, independentemente do número de elementos que a compõem.

Transporte de e para casa

Nenhum carro ou mota pode ser deixado ou desmantelado em Ulan Ude, como tal, deve contemplar as despesas do transporte quer até ao ponto de partida (Praga), quer para regressar a casa.

Vistos

Dependendo do trajeto a percorrer, poderá ser necessário o pagamento pelos vistos de entrada. Assim, é importante que tenha este fator em conta no momento do planeamento da viagem.

Combustível

Naturalmente este valor será tanto mais elevado quanto mais longo ou difícil for o percurso escolhido. No mínimo, conte com 500€.

O artigo continua após o anúncio

Alojamento

É certo que pode optar por dormir no carro, mas fazê-lo durante cerca de dois meses poderá não ser a ideia mais confortável à face da terra. Como tal, faça as suas reservas após definir o percurso e tenha em conta as várias soluções existentes: hotéis, apartamentos, hostels ou residenciais.

Seguro de viagem

Por muito que parta nesta viagem com a ideia de ser a aventura de uma vida, é importante que faça um seguro de viagem. Até porque tudo pode acontecer.

Reparações

Viajar com um carro velho é estar sujeito a imprevistos e avarias e, a não ser que tenha conhecimentos de mecânica e esteja munido de materiais suplentes, isto é algo que poderá acarretar uma despesa extra.

O Rally Mongol é mesmo a aventura de uma vida. Não é um desafio para qualquer pessoa, é certo. Porém, quem decidir participar irá desfrutar de um evento que irá trazer muitos sorrisos, memórias perenes e a testar os seus limites e resiliência. Está preparado?

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp