Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luís Seco
Luís Seco
28 Jun, 2017 - 10:27

12 razões para ir às Maldivas pelo menos uma vez na vida

Luís Seco

Para quase todos os viajantes, as Maldivas virão no topo da lista de lugares de sonho a visitar, pelo menos, uma vez na vida.

12 razões para ir às Maldivas pelo menos uma vez na vida

É fácil ficar fascinado pelas imagens que se vêem na internet, nas revistas de viagens ou nas brochuras das agências. E o melhor deste país é que… essas imagens são reais!

Para quem pensa que este é um destino unicamente de praia para se estar o dia inteiro deitado numa espreguiçadeira… desengane-se! Sim, as praias são incríveis. Mas as Maldivas são muito mais do que isso. Tanto, que consegue agradar aos mais distintos tipos de viajantes. De famílias a solitários, de adoradores de paisagens desde espreguiçadeiras a desportistas e aventureiros.

Vamos explorar o porquê de ir até este arquipélago de cerca de 1200 ilhas no meio do oceano Índico, essencialmente dispostas em atóis.

Uma dúzia de boas razões para ir às Maldivas

1. O infinito mar azul

Para onde quer que olhe vai ver mar (muito mar) a refletir o azul do céu. Os tons variam em função da profundidade do local onde estiver. E podem ser avistados logo da praia ou da sua própria villa à beira-mar.

2. As Maldivas vão desaparecer em poucos anos

Com o ponto mais alto de todo o país a menos de 2,5m (e sendo esta a nação com a mais baixa altitude do mundo), a subida das águas a nível mundial devido ao aquecimento global irão fazer com que as ilhas fiquem completamente submersas, segundo os cientistas.

O próprio governo já comprou ou tem intenção de comprar terras em países como o Sri Lanka e a Índia para eventualmente transferir para lá os maldivianos um dia. Apresse-se a fazer a sua viagem!

placeholder-1x1

3. A vida marinha

As águas são das mais transparentes do mundo, o que permite observar a vibrante vida marinha a partir da costa, de barcos ou, melhor ainda, mergulhando nos corais. São centenas de espécies para tentar encontrar debaixo de água.

Snorkeling

Acessível a todos, o snorkeling consiste, basicamente, em mergulhar em águas pouco profundas para observar a vida marinha e o fundo do mar usando apenas uma máscara, barbatanas e um tubo (snorkel) cuja ponta está fora de água para conseguir respirar.

A lagoa de qualquer ilha permite-lhe observar os peixes coloridos em segurança. Mas a zona de corais vai deixá-lo completamente viciado e a querer explorar cada vez mais. Leve uma máquina fotográfica à prova de água!

Tirar um curso de mergulho

Um passo à frente de fazer snorkeling será fazer mergulho com garrafa de oxigénio e ir mais fundo. Basta alugar equipamento num dos muitos centros disponíveis se já tiver um curso de mergulho. Se não for o caso, esta é a oportunidade perfeita para fazer um. Os recifes de corais, as tartarugas, as raias, os tubarões e milhares de outros peixes esperam por si.

Perder o medo de tubarões

Tubarões?! Existem pequenos tubarões de recife perto dos corais e a nadar nas lagoas onde se toma banho perto das ilhas… São inofensivos e, por vezes, até são alimentados em alguns resorts para os turistas verem. Está na hora de perder o medo incutido pelos filmes míticos.

4. Experimentar um desporto aquático novo

A oferta é enorme! Tire os pés da areia branca e experimente um… ou todos: velejar de catamaran, windsurf, canoagem, mota de água, esqui aquático, banana boat, parasailing, Stand Up Paddle, surf,…

placeholder-1x1

5. Ficar numa cabana sobre a água

Haverá poucos lugares no mundo onde é possível dormir numa cabana sobre a água e acordar com uma vista sobre o mar até onde os olhos alcançam. Aqui é possível. Use o acesso privado a partir do seu próprio quarto para entrar ou sair da água morna.

6. Pescar

Com tantas espécies de peixes sob a superfície do mar, pescar é um atividade especial nas Maldivas. É extremamente fácil encontrar uma expedição que o leve a locais onde é praticamente certo trazer para o barco um peixe. Nalgumas delas, o nascer ou o pôr do sol já está incluído.

7. Ver o oceano desde o céu… ou mergulhar num submarino

A sua chegada às Maldivas vai ser de avião. Logo aí vai ter a oportunidade de ver os magníficos atóis e imaginar-se a explorar, pelos menos, um deles. Mas desde um grande avião comercial esse momento vai ser rápido e distante. A melhor opção para ver tudo mais de perto é entrar num hidroavião.

Se a ilha onde ficar o seu hotel estiver longe do Aeroporto Internacional de Malé, este será o seu meio de transporte para lá chegar. Mesmo que não seja este o caso, não perca este ângulo para ver as ilhas e as centenas de barcos desde o céu. Escolha um lugar perto da janela.

Algo completamente oposto é ver o fundo do oceano a partir do Whale Submarine (Submarino Baleia), um dos maiores submarinos de passageiros do mundo. Quantas mais oportunidades vai ter para ver tubarões ou navios naufragados mantendo-se seco?

placeholder-1x1

8. Conhecer uma cultura única

Os maldivianos possuem uma cultura que deriva de uma série de fontes, sendo as mais importantes a costa do Sri Lanka e do Sul da Índia. A única religião aceite é a muçulmana (Sunita), ainda que haja uma grande influência da mitologia antiga e do folclore relacionado com o mar que passou oralmente ao longo de gerações. Um povo que vive em minúsculas ilhas no meio do oceano tem mesmo de ser diferente.

9. Provar a comida

Com raízes e ancestrais tão ricos, o arquipélago não desilude em termos gastronómicos. É fácil encontrar comida incrivelmente exótica nos restaurantes locais (especialmente na capital). Já nos resorts, a oferta abrange uma amostra das cozinhas mais conhecidas do mundo, misturada com a preparação tradicional e/ou gourmet do melhor peixe e marisco que o mar pode oferecer.

10. Visitar a capital, Malé

Para além de aproveitar o cenário paradisíaco da praia, uma visita a este país nunca estaria completa sem viajar até à capital. Malé é o centro da vida política (democrática) e económica. Está situada numa ilha onde sucessivos investimentos fizeram com que a terra ganhasse espaço ao mar, de modo a combater a maior densidade populacional do mundo numa ilha sem ponte.

Os destaques para conhecer são muitos:

  • Mais de vinte mesquitas, incluindo a do Centro Islâmico (Grand Friday Mosque) e a mais antiga (Hukuru Miski, 1656), construída com coral trabalhado com escrita árabe e desenhos ornamentais
  • Munnaaru, um minarete construído em 1675
  • Parque do Sultão
  • Museu Nacional das Maldivas
  • Palácio do Sultão
  • Jumhooree Maidan, a praça principal, coração da ilha
  • Mercado de peixe
  • Mercado de verduras e fruta
  • Majeedhee Magu e Chaandanee Magu, duas zonas onde pode fazer compras.

11. Resorts turísticos como nunca viu

Se gosta de resorts singulares onde se sente um rei… é fácil encontrar um neste “canto” do planeta. Normalmente, uma estância ocupa uma ilha inteira, onde tem tudo aquilo que precisa para fazer destas férias “as férias”!

placeholder-1x1

12. Não usar sapatos!

Não vai precisar de sapatos durante a sua viagem. Este é o princípio de uma viagem para descansar dos problemas do dia a dia que causam stress e encontrar paz e tranquilidade. Esqueça as notícias durante uns tempos!

Pise as areias brancas da sua ilha. Medite. Apanhe banhos de sol. Tome banhos quentes no mar. Refresque-se com uma bebida sem preocupações. Assista ao nascer ou ao pôr do sol. Deixe-se levar pela vontade do momento e aprecie a beleza das praias e do oceano. Procure um lugar mais isolado e sinta-se um Robinson Crusoe.

Veja também: