Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Marta Maia
Marta Maia
16 Dez, 2018 - 12:44

Recolhas solidárias de Natal: 5 ideias para ajudar quem precisa

Marta Maia

Quer aproveitar as compras de Natal para ajudar quem precisa? Conheça estas recolhas solidárias de Natal e saiba como fazer cada presente render mais.

Recolhas solidárias de Natal: 5 ideias para ajudar quem precisa

Está oficialmente aberta a época natalícia e as lojas já se enchem de compradores entusiasmados. No entanto, ainda há muitas casas por onde o Pai Natal ameaça não passar: falta dinheiro, falta saúde, muitas vezes falta até uma família estruturada para dar corpo ao verdadeiro espírito natalício.

É a pensar nestas famílias que surgem as recolhas solidárias de Natal. São campanhas que visam juntar a população em torno de um valor em comum e incentivar a partilha entre os que não precisam de nada e os que nada têm. Podem ser recolhas de alimentos, de roupas, de brinquedos ou de dinheiro. Do seu lado fica apenas a faltar escolher como quer fazer deste um mundo melhor.

Para este ano, recolhemos as principais recolhas solidárias de Natal, nas quais pode participar já hoje. Pode e deve, contudo, manter-se atento à sua cidade e procurar por iniciativas locais, geralmente mais pequenas e mais necessitadas, em que não só pode participar como também pode acompanhar depois os resultados.

Recolhas solidárias de Natal em 2018

Pai Natal Solidário

recolhas solidárias de Natal

Fonte da imagem: Pai Natal Solidário / Divulgação

O Pai Natal Solidário é uma iniciativa que partiu dos CTT, mas já envolve milhares de portugueses, entre instituições de solidariedade social, famílias carenciadas e cidadãos anónimos prontos para ajudar.

O conceito é precisamente o do Pai Natal: as crianças, geralmente institucionalizadas ou oriundas de famílias profundamente carentes em vários sentidos, escrevem uma carta ao Pai Natal a descrever os presentes que mais felizes as fariam na noite de Natal.

As cartas seguem todas para os CTT, que desde cedo dedicam uma equipa ao tratamento desta correspondência, à catalogação das crianças e à digitalização das cartas. Tudo é depois organizado numa lista em que a cada criança corresponde um código (só os CTT podem aceder a esta lista), e as digitalizações das cartas são publicadas no site do Pai Natal Solidário.

É aqui que entra o herói anónimo do dia-a-dia: qualquer cidadão pode ir ao site, ver as cartas e apadrinhar uma criança, comprando-lhe o presente pedido. Saberá, com base no desenho, o nome da criança, a idade e o presente que ela quer.

Para lhe dar tempo para comprar o presente, o sistema permite-lhe reservar uma carta durante três dias úteis; se, até ao fim do prazo, não entregar presente nenhum, a carta volta a estar disponível para consulta e reserva.

Os presentes devem ser identificados com o código da criança e entregues nos CTT, que depois tratarão de fazê-los chegar aos devidos destinatários. Se é certo que não terá a alegria de ver o olhar feliz da criança no momento do presente (as regras de sigilo assim o ditam), também é verdade que deitará a cabeça na almofada sabendo que pode não ter mudado o mundo, mas com certeza fez dele um lugar um bocadinho melhor.

Presentes Unicef

recolhas solidárias de Natal

Fonte da imagem: Unicef / Divulgação

Já que vai comprar, transforme a compra num investimento social: ao escolher presentes da Unicef, uma parte do valor que gasta é aplicada em campanhas de apoio a crianças carenciadas de todo o mundo.

Esta é uma forma indireta de ajudar, mas pode dizer-se que tem um impacto global. Os produtos em oferta servem diferentes tipos de gostos e de carteiras, e há até opções mais profissionais, em jeito de piscar de olho às empresas.

O único cuidado a ter neste caso é o timing: as compras são feitas online, no site da Unicef, e chegam pelo correio. Em plena época natalícia, deve contar com atrasos e demoras nas entregas, pelo que o melhor é encomendar com antecedência.

Agenda solidária IPO

recolhas solidárias de Natal

Fonte da imagem: Wook / Divulgação

Se precisa de uma sugestão mais objetiva e fácil de concretizar, é tempo de olhar para a agenda solidária do IPO. A iniciativa decorre todos os anos, sempre com agendas preparadas para o ano seguinte, e a deste ano, claro, já circula pelas prateleiras de todo o país.

Neste projeto de angariação de fundos participam várias figuras públicas de todos os quadrantes, que escrevem pequenos textos de acompanhamento a cada mês do calendário.

A agenda pode ser comprada em qualquer grande superfície com papelaria e, claro, nas livrarias mais populares do mercado português. Uma percentagem do valor que pagar é diretamente encaminhada para os programas sociais do IPO.

Missão Continente

recolhas solidárias de Natal

Fonte da imagem: Continente / Divulgação

Neste caso o branding já é mais comercial, mas o foco social está lá na mesma: a Missão Continente vende uma edição especial de canecas que, também elas, revertem em favor do programa social.

As canecas têm diferentes cores e mensagens, há bastante por onde escolher, e são fáceis de encontrar em qualquer super ou hipermercado da marca.

Compra solidária

recolhas solidárias de Natal

Fonte da imagem: Compra Solidária / Divulgação

Se não gosta de estar limitado aos produtos que estas grandes instituições querem vender-lhe, saiba que há um site onde encontra todo o tipo de produtos oferecidos por todas as instituições de apoio social que existem em Portugal.

O site chama-se “Compra Solidária”, não cobra taxas nem comissões aos anunciantes e tudo o que lá pode comprar reverte a favor de alguma causa social.

Para cada produto tem acesso à informação toda sobre a causa ou instituição apoiada, pelo que não só pode escolher o que compra, como pode escolher quem ajuda. Mais fácil que isto… não conhecemos!

Se nenhuma destas iniciativas lhe pareceu particularmente interessante, a última sugestão é que procure, a um nível mais local, outras iniciativas perto de si. A verdade é que praticamente todas as instituições de apoio social organizam as suas próprias campanhas, e geralmente têm grande dificuldade em ganhar visibilidade junto da população. Dê o seu contributo e ajude os que lhes estão mais próximos: muitas vezes quem mais precisa está mesmo na porta ao lado.

Seja solidário todo o ano

E porque a solidariedade se pode estender a outras alturas do ano, porque não dar-lhe a conhecer algumas organizações em Portugal que agradecem donativos em todas as estações?

1. Associação Sol

A Sol é uma associação que acolhe crianças com Sida e que tem, na sua página, uma lista de necessidades atualizada para que possa saber quais os géneros que irão realmente contribuir para melhorar a vida destas crianças. Fraldas, artigos de higiene, leite e guardanapos são alguns exemplos dos itens presentes na lista e que poderão ser entregues nas instalações da associação em Lisboa.

2. Ajuda de Berço

A Ajuda de Berço, fundada em 1998, existe para “dar colo, carinho e casa a bebés e crianças desprotegidas”, acolhendo 20 crianças desde o primeiro dia de vida até aos 2 anos de idade. Todos os meses, a organização atualiza a sua despensa, para que possa saber quais os bens mais urgentes a doar. Este dezembro, fraldas (tamanhos 5 e 6), sprays de água do mar (0-6 anos), rolos de cozinha e atum são os artigos na despensa.

3. Acreditar

A Acreditar foi fundada em 1994 com o objetivo de enfrentar, da melhor forma, as dinâmicas impostas pelo cancro infantil. Nas Casas da Acreditar, nos hospitais ou no domicílio, a associação procura apoiar famílias a nível emocional, logístico e social, acompanhando-as em todos os momentos da doença. São vários os géneros que poderão ser necessários, como produtos de higiene pessoal, alimentos não perecíveis e puzzles. Espreite a lista de necessidades na página da organização e contribua para melhorar a vida de muitos pequenos lutadores.

Veja também: