Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Sofia Ramos
Sofia Ramos
13 Set, 2017 - 00:00

Roteiro pela Costa Vicentina para dias inesquecíveis

Sofia Ramos

Conhece a Costa Vicentina? Esta é uma zona cheia de encantos do Litoral português. Para redescobri-la ou explorá-la pela primeira vez, siga as nossas sugestões.

Roteiro pela Costa Vicentina para dias inesquecíveis

Coincidindo com parte do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e apanhando a área mais ocidental do Algarve, podemos dizer que a Costa Vicentina começa em Odeceixe, contorna a ponta de Sagres, e vai até à Praia do Burgau.

Esta é uma zona dominada por praias incríveis e um dos lugares incríveis em Portugal que deve conhecer o quanto antes. E se é um facto que a praia é o seu principal motivo de atração, não é menos verdade que há outros interesses nesta fabulosa região portuguesa. De seguida, dizemos-lhe tudo o que não pode perder numa viagem pela Costa Vicentina. Vamos a isso?

Costa Vicentina: o que deve incluir no seu roteiro

As praias fabulosas

placeholder-1x1

Quantidade e qualidade: na Costa Vicentina as praias são muitas e especialmente bonitas. Sugerimos que comece a sua viagem no extremo norte da região, em Aljezur, mais concretamente na praia de Odeceixe.

placeholder-1x1

Esta praia tem uma particularidade que a torna bastante apetecível para famílias com crianças, pois é aqui que a Ribeira de Seixe desagua no mar, sendo ao mesmo tempo uma praia fluvial. Com bares e esplanadas ao pé, é um ótimo ponto para planear as restantes praias que quer visitar.

Deixamos-lhe a lista das mais elogiadas, algumas delas excelentes para a prática do surf:

  • Amoreira
  • Monte Clérigo
  • Arrifana
  • Amado
  • Bordeira
  • Vale dos Homens
  • Cordoama
  • Zavial

As aldeias e as vilas pitorescas

placeholder-1x1

Neste seu passeio pela Costa Vicentina, não deixe de contactar com as gentes e as rotinas das povoações desta região. Há aldeias e vilas que o irão receber de braços abertos, com habitantes sempre dispostos a contar-lhe uma história ou a indicar-lhe o melhor restaurante da zona.

As aldeias da Carrapateira e da Bordeira, em Aljezur, são dois bons exemplos, mas não podíamos deixar de destacar a incrível Aldeia da Pedralva, um projeto que nasceu de um grupo de amigos que queriam mudar de vida.

placeholder-1x1

Alvo de uma recuperação exemplar, após anos ao abandono, Pedralva está agora aberta ao Turismo de Aldeia: são 24 casas de campo tradicionais disponíveis para alugar, uma piscina e um forno a lenha comunitários, um restaurante, um café e um centro de atividades onde é possível, entre outras coisas, alugar bicicletas.

Os trilhos pedestres

placeholder-1x1

E porque nem só de caminhar na praia se fazem os passeios na Costa Vicentina, por que não explorar os trilhos da região recentemente assinalados e que dão pelo nome de Rota Vicentina? Há vários percursos ao seu dispor.

Pode fazer o Caminho Histórico, um percurso rural de 12 etapas e 250 km que em 2016 recebeu a certificação “Leading Quality Trails – Best of Europe”; os percursos circulares, mais curtos e perfeitos para iniciantes; ou o exigente Trilho dos Pescadores, apenas aconselhado para trekkers experientes, pois implica lidar com a rudeza das falésias e o vento agreste.

Se preferir explorar a Costa Vicentina a pedalar ou através de curtas caminhadas com os simpáticos burros como companhia, não faltam programas e opções igualmente ecológicas. Veja o nosso artigo sobre 3 opções incríveis para passear na Costa Vicentina. 

Os monumentos únicos

Num roteiro pela Costa Vicentina, ainda que a praia e o imenso oceano chame por nós, há que dar uma oportunidade a alguns marcos históricos e edifícios notáveis. Falamos, por exemplo, do Castelo de Aljezur, uma construção árabe do século X e onde foram encontrados vestígios arqueológicos que remontam à idade do Bronze.

placeholder-1x1

A Igreja da Carrapateira, bem como o que resta da Fortaleza que a rodeia, construída no século XVII para proteger o templo dos ataques dos corsários, também merecem uma visita. Outro monumento a não perder é o Farol do Cabo de São Vicente, no Promontório de Sagres, e de onde vem o nome da região, cuja origem data do início do século XVI.

A comida deliciosa

placeholder-1x1

As cozinhas alentejana e algarvia não deixam ninguém ficar mal à mesa. Dos peixes e mariscos frescos à carne da melhor qualidade, na Costa Vicentina come-se muito bem e não faltam restaurantes pitorescos, com convidativas esplanadas onde apetece ficar sem pressa.

placeholder-1x1

Açorda, gaspacho e salmorejo, massada de peixe, feijoada de búzios, frutos do mar ao natural – como as veneradas perceves! – peixe e carne grelhados e até ótimas pizzas e pratos de fusão. Se já está a ficar com água na boca, nada como apontar os nomes dos seguinte restaurantes:

E na Costa Vicentina, se quiser pão e bolos deliciosos e saudáveis, feitos com a experiência adquirida ao longo de décadas, não deixe de passar no Pão do Rogil, uma padaria onde brilham ingredientes locais como a alfarroba e a batata-doce.

O alojamento de qualidade

placeholder-1x1

O sítio onde ficamos a dormir faz toda a diferença nuns dias fora de casa. E mesmo que queiramos o quarto apenas para passar a noite, depois de dias intensos de passeios e visitas, sabe bem chegar a um porto de abrigo simpático e confortável.

Na Costa Vicentina, não faltam opções de alojamento para diferentes níveis de orçamento. Desde o charme de uma pousada à descontração de um campismo, ou de um hostel adorado por surfistas, passando pelas casas típicas de aldeia, temos de tudo na lista que se segue:

Veja também: