ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Márcio Matos
Márcio Matos
16 Ago, 2021 - 15:31

Terena: um segredo alentejano no coração do Alandroal

Márcio Matos

Terena é uma freguesia pequena, mas repleta de atrativos que deixam qualquer um maravilhado. Vá até ao Alentejo e fique a conhecê-los.

Castelo de Terena

Terena fica na bela região do Alentejo e é uma freguesia do concelho do Alandroal. É também conhecida como São Pedro de Terena ou, simplesmente, São Pedro. A sua história é reveladora da sua longevidade.

A sua origem remonta à época romana ou cartaginesa e foi aí que surgiram as primeiras pessoas a fixar-se neste local. Existem pela região alguns vestígios megalíticos de tempos pré-históricos, como por exemplo as xistosas Antas do Lucas.

Um segredo bem guardado

As ruas de Terena estendem-se tranquilas por entre uma paisagem que evoca muito do Alentejo plasmado na literatura ou os guias de viagem. A serenidade de cada recanto, o casario alvo de faixas coloridas e o domínio de um castelo altaneiro, fazem desta pequena freguesia um regalo para todos os que a visitam.

O inúmero património que é possível observar, contempla espaços onde se respira antiguidade, lado a lado com uma tradição bem arreigada aos costumes alentejanos. Para lá do castelo, o Santuário de Nossa Senhora da Boa Nova, a Igreja Matriz de São Pedro, a Igreja da Misericórdia, a Capela de Santo António, as Ermidas de São Sebastião ou as ruínas da Ermida de Santa Clara, são pontos de visita obrigatórios. Isto para além o pelourinho da freguesia, a Torre do Relógio, a s ruínas romanas do povoado de Endovélico ou as ruínas do castro de Castelo Velho.

Outro ponto de interesse na região é a Barragem de Lucifécit, situada a noroeste de Terena, e que aproveita um pequeno afluente do rio Guadiana, a Ribeira de Lucifécit. Serve para rega de campos agrícolas e forma um vasto espelho de água junto à estrada que liga Alandroal a Monsaraz. É uma paisagem deslumbrante e que vai permitir algumas imagens inesquecíveis.

São Pedro de Terena: breve história

O Cavaleiro D. Gil Martins e D. Maria João (sua esposa) concederam o seu primeiro Foral no século XIII (mais especificamente em fevereiro de 1262), existindo interesse e empenho em povoar esta terra. Mais tarde, o Rei D. Manuel I concedeu-lhe o Foral da Leitura Nova, mais especificamente a 10 de outubro de 1514.

Na história desta localidade, destaca-se o papel relevante que teve na defesa fronteiriça do Guadiana, onde pontificava o seu castelo. No ano de 1836, foi extinto o concelho de Terena, o qual passou a integrar o concelho de Alandroal.

A lenda de Terena

O Santuário possui uma lenda interessante. Diz a lenda que a Rainha de Castela (D. Maria) viajou até lá de forma a solicitar ao Rei D. Afonso IV de Portugal (seu pai) que este auxiliasse Afonso XI de Castela (o seu marido) na Batalha do Salado, contra os mouros.

Porém, o Rei D. Afonso IV recusou prestar esse auxílio exigindo que fosse o genro (Afonso XI de Castela) a fazer pessoalmente esse pedido. Afonso XI (marido de D. Maria) procedeu tal como o Rei D. Afonso IV solicitou e este enviou o indispensável e desejado auxilio.

Esta boa nova, a notícia desta Real Decisão, chegou a D. Maria precisamente no local em que está erigido o belo Santuário de Nossa Senhora da Boa Nova de Terena. A princesa de Portugal prometeu de imediato mandar fazer uma construção que homenageasse esta boa nova, perpetuando assim o seu agradecimento.

Casario em Terena

O Alqueva ali tão perto

Com o calor a apertar, uma das grandes atrações da região é o grande lago do Alqueva. Tem uma albufeira de 250 quilómetros quadrados, abrange cinco concelhos do Alentejo e possui muitos pontos de interesse. Afinal, é o maior lago artificial da Europa.

Na margem direita tem (e para além de Terena) os castelos de Juromenha, Alandroal, Monsaraz e Portel. Na margem esquerda, posicione-se em Mourão e Moura para desfrutar de miradouros espetaculares sobre este cenário idílico.

A Barragem do Alqueva é motivo de orgulho para os locais, com os seus pequenos ilhéus e pequenos pedaços de terra que constituem uma paisagem que só poderia pertencer ao calmo e gentil Alentejo. E um mergulho nas suas águas, sempre a temperaturas agradáveis, é uma preciosa ajuda para combater a canícula alentejana.

Onde comer na região

São vários os espaços onde se pode provar o melhor da gastronomia local. Siga a nossa lista e escolha. A garantia é que vai encontrar sempre aqueles irresistíveis pratos da cozinha alentejana.

  • Restaurante Cervejaria Boa Nova (N255 6);
  • Snack bar O Botas (Estrada Municipal 1111 17B, Terena);
  • Adega dos Ramalhos (Largo Major Rocadas 2 Alandroal);
  • Recanto do Fado (Caminho Municipal, Estrada 1118, Alandroal);
  • Restaurante A Maria (Rua João Deus 12, Apartado 6, Alandroal);
  • Restaurante “A chaminé” (Rua do Pinheiro, 12, Alandroal);
  • Alandroal Lounge (Rua 5 de Outubro, 10, Alandroal);
  • Restaurante Zé do Alto (Rua Olivença, 26, Alandroal).

Onde dormir

Existem muitas opções para dormir em Terena ou Alandroal. Aceite uma das nossas sugestões.

  • Herdade dos Barros (Estrada Nacional 255);
  • Casas de Juromenha (Ribeira de Mures 7250-242 Juromenha Alandroal);
  • Herdade Deluques (Herdade do Lucas 7250 – 066 Terena);
  • Monte dos Vicentes (Monte dos Vicentes, 7250 – 065 Terena);
  • Herdade D. Pedro (Herdade D. Pedro – Terena 7250-202 – Alandroal);
  • Landroal Residencial (Rua António José de Almeida, 7 Alandroal);
  • Nave Terra (Herdade Nave de Baixo 7250-053 Mina do Bugalho);
  • Monte da Fonte Santa (Estrada Nacional 255 7250-201 Alandroal);
  • Casa de Terena (Rua Direita, 45 7250-065 Terena);
  • Casa de Campo Alcaide Pêro Rodrigues (Rua Alexandre Herculano, 43, Alandroal);
  • Alandroal Guest House (Rua 5 de Outubro, nº 4 7250-119 Alandroal).
Veja também