Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Nuno Margarido
Nuno Margarido
18 Jul, 2018 - 00:00

7 tascas baratas em Lisboa para comer bem

Nuno Margarido

Quem pensa que tasca é sinónimo de comida má não conhece estas 7 tascas baratas em Lisboa. Aqui come-se bem, em doses generosas e bem regadas.

7 tascas baratas em Lisboa para comer bem

Bom vinho, cerveja fresquinha, boa comida tradicional e muito amor à mistura. É esta a receita certeira nestas 7 tascas baratas em Lisboa. Aqui não se fazem cerimónias – apesar de às vezes se fazerem filas – e no final a conta não rebenta com o orçamento mensal.

Tascas baratas em Lisboa

1. Merendinha do Arco Bandeira

Esta tasca fica mesmo em frente ao famoso animatógrafo do Rossio e foi aberta por um galego em 1944. Sim, há muito tempo. Foi mudando de mãos e há catorze anos que é David Castro quem manda na casa, juntamente com a sua mulher, Fátima, a responsável pelo que aqui se serve. Porque é que é uma das melhores entre as tascas baratas em Lisboa? Por causa do ambiente, dos garrafões nas paredes e dos petiscos como as moelas ou as pataniscas.

2. O Cardoso da Estrela de Ouro

A sala é estreita e decorada com azulejos antiquados. Mas o que faz desta casa uma das melhores tascas de Lisboa é mesmo a boa comida: há cabrito ao sábado, o bacalhau à minhota está reservado para as quartas-feiras e sábado e os típicos pastéis de bacalhau com arroz de feijão são servidos à terça-feira. Aponte na agenda e não perca nada.

 

3. Jorge d’Amália

As camisolas e fotografias penduradas nas paredes não deixam dúvidas. Nesta casa é tudo do Belenenses. Amália é a mãe de Jorge. Era quem mandava na cozinha da tasca até que a mulher de Jorge chegou. Os pratos que aqui se servem são muito elogiados pelo bairro e há preferidos: o bitoque, por exemplo, servido numa travessa com um molho bem temperado e ovo. O pica-pau, a alheira e as moelas guisadas são outros exemplares de iguarias tradicionais que valem a viagem.

 

4. Rui do Barrote

Há muitas razões para ir a Marvila. O Rui do Barrote, uma das melhores tascas de Lisboa, é só mais uma. Já com mais de uma década de vida, a Rui do Barrote é famosa pela picanha, acompanhada por umas boas batatas fritas. Os secretos de porco não lhe ficam atrás, assim como acontece com o bitoque. Já são muitas razões para seguir caminho, não são?

 

5. Sé da Guarda

É desta pequena casa em Algés que sai um dos melhores peixes fritos da região de Lisboa. Pelo menos é esta a fama desta tasca de Lisboa. O Senhor José Esteves manda na casa há coisa de trinta anos e a muita da fama desta casa vem da frescura dos jaquinzinhos, dos cachuchos e das pescadinhas, que chegam frescos todos os dias e são acompanhados por um belo arroz de tomate, de feijão ou açorda. Se quiser agradecer as iguarias que acabou de comer, dê um beijinho à D. Rosa, a responsável pela cozinha.

 

6. As Bifanas do Afonso

É verdade que já não é o Sr. Afonso a controlar o que por aqui se passa, mas a receita mantém-se a mesma. As bifanas, o ex-líbris da casa, são feitas numa grande frigideira com vista para a Rua da Madalena e levam vinho branco e banha. Para muitos, esta é uma das melhores tascas de Lisboa por servia as melhores bifanas da capital, mas há ainda couratos, torresmos e, claro, cerveja sempre fresquinha.

 

7. Adega do Solar Minhoto

Há quinze anos que a D. Idalina chegou à cozinha da Adega do Solar Minhoto. É ela e mais duas cozinheiras que alimentam as 45 pessoas que cabem numa das melhores tascas de Lisboa, ao lado do quartel de bombeiros de Alvalade. Levam até à capital o melhor do Minho, do bacalhau à minhota à lampreia, passando pelos rojões.

 

Veja também