Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Viviane Soares
Viviane Soares
12 Mai, 2017 - 06:00

8 tipos de motas para apaixonados das duas rodas

Viviane Soares

O trânsito citadino atrai cada vez mais adeptos das “duas rodas”. Mas há vários tipos de motas que se adaptam a diferentes necessidades. Saiba quais aqui.

8 tipos de motas para apaixonados das duas rodas

Sobre tipos de motas a primeira coisa a saber é como distinguir um ciclomotor de um motociclo. Segundo o artigo 107º do código de estrada, “motociclo é o veículo dotado de duas rodas, com ou sem carro lateral, com motor de propulsão com cilindrada superior a 50 cm3, no caso de motor de combustão interna, ou que, por construção, exceda em patamar a velocidade de 45 km/h”.

Já um “ciclomotor é o veículo dotado de duas ou três rodas, com uma velocidade máxima, em patamar e por construção, não superior a 45 km/h, e cujo motor:  no caso de ciclomotores de duas rodas, tenha cilindrada não superior a 50 cm3, tratando-se de motor de combustão interna ou cuja potência máxima não exceda 4 kW, tratando-se de motor eléctrico”.

Nos dias que correm, em que o preço do combustível não pára de aumentar, e nos principais centros urbanos o trânsito é caótico, é possível verificar um crescente número de adeptos das “duas rodas”, enquanto veículo preferencial de transporte.

Tipos de motas: o que saber

A possibilidade de condução de motociclos de cilindrada não superior a 125 cc e 11 Kw de potência aos titulares de carta de condução de automóveis ligeiros (categoria B), veio dinamizar a procura de veículos com estas características. Mas, na realidade, quando em linguagem corrente dizemos “andar de mota”, a que tipos de motas de duas rodas nos referimos?

No âmbito dos motociclos, existem vários tipos de motas, que variam essencialmente na cilindrada e potência do motor, tipo de condução, e acima de tudo, de preço.

1. Scooter

placeholder-1x1

A scooter é, sem dúvida, um tipo de mota prático e económico, de condução em posição vertical com uma plataforma para os pés, normalmente com mudanças automáticas (ainda que não seja regra). A cilindrada deste tipo de motas inicia-se em 50 cc, mas pode ir até cilindradas bastante mais elevadas, por exemplo 850 cc (maxi-scooters).

Os tipos de motas com mudanças e posição sentada com uma perna de cada lado dividem-se em vários segmentos e desenho de concepção, de acordo com o seu propósito.

2. Touring

placeholder-1x1

Motas ideais para viagens de longa distância, confortáveis e com possibilidade de montar malas bagageiras.

3. Supersport

placeholder-1x1

Motas especificamente projetadas para condução em estrada, com design desportivo.

4. Off-road

placeholder-1x1

Motas ideais para utilização desportiva, especialmente em terrenos acidentados.

5. Naked

placeholder-1x1

Motas bastante populares face à sua versatilidade. Derivam das desportivas, às quais foram removidas as carenagens.

6. Street

placeholder-1x1

Motas ideais para uso urbano, polivalentes, bastante apelativas a nível de design, frequentemente inspiradas em modelos retro.

7. Custom

placeholder-1x1

Motas mais direccionadas para o conforto do que para a velocidade, com um design característico: banco reclinado, pedaleiras avançadas e guiador de dimensões superiores.

8. Maxi-trail

placeholder-1x1

Motas excelentes para viagens, em todo o tipo de percursos, em estrada ou terrenos acidentados.

A escolha do tipo de mota ideal depende de factores objectivos: orçamento disponível, a frequência e tipo de uso, a habilitação legal para conduzir o veículo em causa e, claro, o gosto pessoal.

Veja também: