Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
13 Set, 2019 - 10:28
Voluntariado estudantil: conheça as iniciativas nas universidades

Voluntariado estudantil: conheça as iniciativas nas universidades

Catarina Milheiro

O voluntariado estudantil é hoje uma realidade e há projetos com oferta variada para todos os interessados. Conheça todas as possibilidades.

O artigo continua após o anúncio

Tendo em consideração que a procura de ações e programas de voluntariado por parte dos/as jovens é cada vez maior, a Federação Académica do Porto (FAP) desenvolveu uma plataforma de voluntariado estudantil com o principal objetivo de promover o envolvimento da comunidade estudantil no desenvolvimento e coesão social.

Assim como a FAP (no Porto), também a Universidade Nova de Lisboa já está a promover diversas atividades de voluntariado numa tentativa de responder às necessidades que continuamente emergem na nossa sociedade.

Hoje são cada vez mais os jovens que procuram fazer voluntariado através das mais variadíssimas formas, seja por iniciativa própria através da criação de um projeto novo, seja através da procura por programas de voluntariado já existentes. A verdade é que no contexto atual da sociedade moderna, o voluntariado tem vindo a assumir um papel cada vez mais relevante.

Qual a importância do voluntariado estudantil?

voluntário

Na verdade, não importa se falamos de voluntariado estudantil ou de outros grupos: a sociedade precisa do contributo de cada um para evoluir nas várias questões sociais com que se debate diariamente.

Mas antes de explicarmos qual é a verdadeira importância dessa ação, é essencial que todos compreendam que o voluntariado assume-se como um compromisso livre, que deve ser desempenhado sem qualquer tipo de obrigação de acordo com o tempo livre que cada um tem disponível e com as competências pessoais, que podem ser integradas em qualquer instituição pública ou privada, que esteja ao dispor da sociedade ou de um público-alvo específico.

É importante percebermos o que é o voluntariado para que este não seja interpretado de forma incorreta, pois muitas vezes é interpretado como o cumprimento de uma determinada tarefa ou ação, que não oferece qualquer tipo de retorno (definição esta que está totalmente errada).

São já vários os jovens que fazem parte de projetos de voluntariado estudantil e que, por isso mesmo, escolheram dedicar parte do seu tempo livre aos outros indivíduos da sociedade, envolvendo-se em projetos específicos. Mas afinal porque é que o voluntariado estudantil é importante para a vida dos jovens? A resposta é simples: através dos projetos de voluntariado em que cada um opta por participar, os jovens aprendem a importância da confiança e do trabalho em equipa, por exemplo.

Além disso, o voluntariado é também importante na medida em que cada um dos jovens desenvolve competências que, até ontem, poderiam estar enferrujadas ou que ainda não tenham sido descobertas por eles próprios e que são essenciais para enfrentarem o futuro. Falamos, por isso, de competências como a responsabilidade cívica, o espírito de equipa ou a autoconfiança.

O artigo continua após o anúncio

No fundo, ser voluntário é muito mais do que isto – é ser humano! Através dos vários projetos de voluntariado que existem ao nosso dispor, ser voluntário é sentir-se útil e concretizado por realizar algumas ações e/ou tarefas de forma totalmente espontânea. Claro está que, associado a este estado de concretização pessoal, o voluntário desenvolverá também algumas competências aquando da execução de cada uma dessas ações e/ou tarefas.

Ora, todas essas competências adquiridas através das ações, projetos ou tarefas que desenvolvem dentro das instituições de voluntariado, sejam elas públicas ou privadas, fazem que com que os jovens ganhem uma vantagem no seu currículo pessoal e profissional.

Portanto, se está a pensar em fazer parte de um programa de voluntariado estudantil deve ter todos estes aspetos em consideração e lembre-se que valores como a solidariedade, responsabilidade cívica e a partilha fazem parte destes projetos.

Algumas universidades que apoiam o voluntariado estudantil

Voluntariado estudantil

Considerando o aumento da procura por programas de voluntariado por parte dos jovens, já existem universidades com iniciativas que apoiam o voluntariado estudantil. Conheça alguns projetos.

1. Voluntariado na Universidade do Porto – Projeto de Voluntariado Estudantil

No âmbito da sua missão de prestação de serviços à comunidade, numa perspetiva de valorização recíproca, a Universidade do Porto integra o Projeto Voluntariado Estudantil, enquadrado no vetor Capacitação e Sucesso Escolar do Programa Educativo Porto de Futuro, promovido pelo pelouro da Educação da Câmara Municipal do Porto.

Este projeto tem como principal objetivo a valorização dos atos de voluntariado, considerando o combate ao abandono e insucesso escolar no ensino básico. Além disso, procura ainda contribuir para minimizar as dificuldades de aprendizagem dos alunos do 2º ciclo.

Através deste projeto, os jovens voluntários ajudam os alunos a prepararem-se para tomarem decisões de forma consciente e responsável, tanto no presente como no futuro (na escola, na vida social e pessoal).

Para fazer parte deste projeto, deve passar por 7 passos:

O artigo continua após o anúncio
  • Candidatura;
  • Sessão de boas vindas;
  • Entrevista individual;
  • Formação;
  • Integração na instituição;
  • Celebração do compromisso;
  • Encerramento – encontro final de balanço e entrega de declaração de participação.

2. Universidade Nova de Lisboa

A Universidade Nova de Lisboa também está a apostar na responsabilidade social da sua comunidade académica, organizando e apoiando ações de interesse social e comunitário. Desde o voluntariado curricular, às atividades de voluntariado em articulação com Instituições de Solidariedade Social e ONG’s, a Nova disponibiliza oportunidades de voluntariado, envolvendo estudantes, docentes e colaboradores.

Existem diversas maneiras de fazer voluntariado estudantil na Nova, desde apoiar a recolha de fundos/bens ou a divulgação da atividade de ONG e IPSS, passando pelo apadrinhamento de projetos de intervenção comunitária de combate ao isolamento social de idosos, colaborando com Centros de Dia ou através da promoção do alojamento intergeracional, até à dinamização de projetos de promoção e educação para a saúde.

3. Universidade Católica Portuguesa – Porto

Desde 2002, a Católica Solidária, CASO, promove ações de voluntariado que decorrem ao longo do ano em mais de 35 entidades, seja nas áreas da saúde, educação, pessoas portadoras de deficiências, população idosa, ambiente, populações em situação de vulnerabilidade social (sem-abrigo, reclusão, refugiados).

No entanto, já existem novas oportunidades de voluntariado que favorecem a aplicação de conhecimentos e desenvolvimento da formação académica dos jovens, aprender servindo.

Além disso, a Católica também tem oportunidades de voluntariado para os alunos de outros países e conta ainda com a criação de projetos de voluntariado para colaboradores e professores.

É importante ainda referir que a CASO conta com cerca de 150 voluntários que dedicam o seu tempo a ajudar os outros, seja de uma forma pontual ou regular.

Veja também