Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
30 Jan, 2023 - 17:54

Álcool e cancro: conheça a relação direta entre eles

Catarina Milheiro

Álcool e cancro são uma combinação já muito falada. Descubra como é que o consumo excessivo de álcool pode causar alguns tipos de cancro.

A relação entre álcool e cancro é uma evidência médica. O consumo excessivo de bebidas alcoólicas pode potenciar alguns tipos de doenças que, no limite, podem ser fatais.

Existem sete tipos de cancro que estão diretamente ligados ao álcool. Descubra quais são e comece já a tomar as medidas exatas para prevenir problemas graves.

Álcool e cancro: qual a relação?

Álcool e cancro são dois aspetos que definitivamente não combinam. Todavia, segundo uma investigação da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO – American Society for Clinical Oncology), existe uma relação direta entre a ingestão de bebidas alcoólicas e a doença oncológica.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é só um consumo excessivo de álcool que pode provocar sérias complicações para a nossa saúde e bem-estar. Aliás, este estudo americano revela que até mesmo um consumo moderado de bebidas alcoólicas pode estar associado ao aparecimento de sete tipos de cancro.

Perante a sociedade, e os errados hábitos de vida que têm vindo a ser adotados pela população em geral, o álcool representa verdadeiramente uma ameaça para a nossa saúde. Na verdade, o consumo de qualquer quantidade de álcool aumenta automaticamente as probabilidades de aparecimento de um cancro. Claro está que, quanto mais álcool consumir, mais elevado será o risco de vir a ter cancro.

Sabia que o álcool causa mais de 6% dos cancros e das mortes em todo o mundo? Por este mesmo motivo, os oncologistas alertam a população para reduzirem ou até mesmo evitarem por completo a ingestão de qualquer tipo de bebida alcoólica.

7 tipos de cancro associado ao consumo de álcool

De acordo com a investigação realizada pela Sociedade Americana de Oncologia Clínica, existem sete tipos de cancro que têm na sua origem o consumo de bebidas alcoólicas.

Cancro do fígado

Este tipo de cancro é causado por cirrose, que, por sua vez, é causada pelo consumo em excesso de bebidas alcoólicas sejam elas de que tipo forem.

O que acontece é que quando a cirrose se vai desenvolvendo, as células do fígado que são saudáveis são automaticamente substituídas por células danificadas do tecido cicatricial, que podem mesmo tornar-se em células cancerígenas.

Este tipo de cancro é caracterizado por fortes dores abdominais.

Cancro da mama

Como já sabemos, um dos sinais visíveis deste tipo de cancro é a mudança do aspeto da zona da mama.

Na mulher, quando os níveis de estrogénio se tornam completamente anormais (quer isto dizer altos), esta hormona coloca-a em maior risco de contrair cancro da mama.

Tendo em conta o estudo feito pela ASCO, as mulheres que ingerem bebidas alcoólicas com menores níveis do que os licores, como uma cerveja ou um copo de vinho, são 5% mais propensas a desenvolverem cancro da mama durante o período pré-menopausa. Este número aumenta para 9% quando se tratam de mulheres que já se encontram no período da menopausa.

Cancro da faringe

Um dos sinais mais visíveis do cancro nesta zona é o aparecimento de sangue de modo inesperado.

Forma-se na faringe, o tubo oco que se inicia na parte anterior do nariz até ao topo da traqueia e pode ser categorizado em três tipos, de acordo com a localização do tumor: na parte de cima da garganta, atrás do nariz, a meio da garganta, atrás da boca e na parte inferior da garganta, acima da laringe.

Cancro da laringe

Mais um dos sete cancros associados ao consumo de álcool. Na maioria dos casos, o cancro da faringe pode ser facilmente observado a partir de algumas mudanças na voz e pela rouquidão que persiste em ficar.

Cancro do esófago

Um dos sintomas mais comuns do cancro do esófago é a deglutição.

O álcool é um agente que potencia o efeito carcinogénico de alguns agentes. Ou seja, o consumo excessivo de álcool potencia assim os efeitos do tabaco na génese dos cancros da cavidade oral como o cancro da faringe, laringe e esófago.

Cancro do cólon

Quando o cancro do cólon surge, um dos sinais para os quais deve estar atento é para o aparecimento de uma anemia que, por sua vez, provoca algum cansaço e fraqueza. O álcool altera o modo como é feita a absorção de folato no nosso organismo, processo este que potencia o aparecimento do cancro do cólon.

Cancro do cólon-retal

Acontece pelo mesmo motivo do cancro do cólon: pela interferência do álcool na absorção de folato no organismo.

Um dos sintomas mais conhecidos provocados por este tipo de cancro é a perda de sangue nas fezes.

Como pode verificar, álcool e cancro não combinam. O álcool é um agente que pode causar vários cancros, seja sozinho ou em associação com outros agentes carcinogénicos como o tabaco, por exemplo.

É importante que cada um de nós faça uma reflexão do estilo de vida que leva e que tenhamos a consciência de que o consumo de álcool seja ele moderado ou não, pode constituir um problema de saúde bastante grave. Por isso, sempre que optar por beber algum tipo de bebida alcoólica lembre-se das consequências que esse comportamento lhe pode trazer se inconscientemente, se tornar numa rotina (diária ou de fim-de-semana).

Veja também