Teresa Campos
Teresa Campos
01 Set, 2019 - 11:00
O que fazer se tem alergia a insetos?

O que fazer se tem alergia a insetos?

Teresa Campos

Ter alergia a insetos e à sua picada é algo relativamente comum, podendo a reação ser mais ou menos grave. Fique a saber como proceder e proteger-se.

O artigo continua após o anúncio

No verão, com as temperaturas altas, é mais comum a presença de mosquitos que, não só interrompem as nossas noites de sono, como nos picam e podem provocar reações graves, caso tenhamos alergia a insetos.

As reações às picadas destes animais podem ser muito variadas e dependem não só do animal em questão, como também do facto de se ter ou não alergia a insetos. Se em alguns casos, a aplicação de alguns cremes e pomadas pode ser suficiente, há situações em que pode ser necessário apoio hospitalar. Portanto, não facilite e fique a perceber o que pode fazer, se tem alergia a insetos e à sua picada.

Saiba como reagir em caso de alergia a insetos

alergia a insectos

ADN, respiração, odor,… são muitas as teses que tentam explicar o porquê de algumas pessoas serem mais “vítimas” das picadas de inseto do que outras. O que é certo é que a picada de muitos insetos pode provocar reações alérgicas, sobretudo locais. Os mosquitos, melgas, moscas, pulgas e percevejos podem causar algumas irritações. Há, ainda, os doentes alérgicos ao veneno de himenópteros, abelha e vespa, podendo neste caso haver lugar a reações alérgicas sistémicas, muito graves. Detetar o nível de gravidade da picada é um dos primeiros passos para perceber como se deve proceder.

Reações

De um modo geral, a picada de insetos provoca uma reação local, caraterizada por dor, comichão, vermelhidão e inchaço. Tal, é causado pela injeção dos componentes tóxicos do veneno do animal.

Já nos casos de reação alérgica grave (anafilaxia), os sintomas são vários e apresentam diferentes graus de gravidade, tais como:

  • reação cutânea (urticária, angioedema);
  • sintomas digestivos (náuseas, vómitos, diarreia, dor abdominal);
  • sintomas respiratórios (pieira, estridor, falta de ar);
  • sintomas cardiovasculares (taquicardia, tonturas, confusão, sensação de desmaio);
  • choque anafilático com paragem cardiorrespiratória.

Nota: Os doentes com história de reações sistémicas devem ter um estojo de emergência com adrenalina para autoadministração. Além disso, devem ser seguidos num Centro de Imunoalergologia, para avaliação e acompanhamento do seu caso clínico.

Tratamento

Se após a picada de um mosquito ou de outro inseto surgir vermelhidão, prurido intenso e inchaço, deve colocar um pano fresco ou pedra de gelo sobre a pele, de modo a aliviar a comichão e o inchaço. Além disso, pode tomar um anti-histamínico e aplicar um creme calmante.

Os casos mais graves podem necessitar da aplicação de fármacos à base de corticoides com ação anti-inflamatória ou injeção intramuscular, sempre após indicação médica.

O artigo continua após o anúncio

Em caso de reação alérgica à picada da abelha ou vespa, deve começar por retirar cuidadosamente o ferrão, raspando com a unha. Depois, lave a zona com água e sabão. Coloque uma compressa fria ou gelo envolto num pano. Em caso de dor, tome um analgésico (paracetamol ou ibuprofeno) e dirija-se ao centro de saúde ou hospital mais próximo.

alergia a insectos

Cuidados para evitar a picada de insetos

  • suor e odores adocicados de cremes e perfumes atraem os insetos. Portanto, procure evitá-los.
  • não se aproxime de ninhos de vespas e de abelhas.
  • não afaste os insetos bruscamente.
  • no verão, evite consumir frutos ao ar livre ou bebidas açucaradas.
  • não ande descalço, nem se deite na relva.
  • evite expor o corpo em zonas onde há mais propensão para insetos.
  • Tenha cuidado com os vasos das plantas com flores, lixo, água estagnada e áreas exteriores, onde a comida é servida.
  • evite acampar ou fazer piqueniques perto de lagoas e pântanos, onde os mosquitos e as moscas proliferam.
  • mantenha os alimentos e as bebidas tapadas, quando comer ou beber no exterior.
  • feche as portas e as janelas ou coloque proteções para evitar que os insetos entrem.
  • à noite, evite fontes de luz.
Veja também
Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp