Inês Pereira
Inês Pereira
10 Out, 2019 - 11:44
mulher com alergias no outono

As 8 alergias mais comuns: saiba quais são e o que as provoca

Inês Pereira

Podem mesmo estragar os nossos dias e têm ainda o defeito de se manifestarem de diversas formas. Conheça agora as alergias mais comuns.

O artigo continua após o anúncio

Os números são assustadores: mais de um terço dos portugueses sofre de uma das alergias mais comuns, o que equivale a mais de 3 milhões de pessoas. Este problema atinge a população de forma epidémica e não escolhe sexo nem idade, afetando as pessoas várias vezes ao longo da vida (em alguns casos as alergias atacam todos os anos). Contudo, cada alergia é diferente, pelo que também as reações provocadas no corpo são distintas.

Os sintomas de alergia surgem quando o organismo entra em contacto com uma substância que, por algum motivo, considera nociva. Resultado? Surge uma resposta exagerada, que pode ir desde uma simples comichão até problemas respiratórios.

As 8 alergias mais comuns

teste das picadas para alergias
É fundamental fazer testes para saber quais as alergias exactas de que padece

Rinite

A rinite, que afeta cerca de 30% da população, é a mais frequente das alergias e pode ser acompanhada por asma. Os sintomas vão desde nariz entupido a espirros constantes, passando por olhos lacrimejantes e comichão no nariz. No entanto, este quadro pode ser piorado caso exista também sinusite (muito associada à rinite).

Asma

Estima-se que cerca de 10% dos portugueses sofra desta condição. Embora possa surgir em qualquer idade, é uma alergia mais comum na infância. De facto, na maioria dos casos surge antes dos 5 anos de idade. A asma manifesta-se através de tosse persistente e faltas de ar.

Eczema

O eczema, também conhecido como dermatite atópica, atinge à volta de 10% da população tal como a asma. Apesar de ser extremamente frequente na infância, começa também a tornar-se uma doença de adultos, podendo ser despoletada ou agravada por alérgenos tão simples como ácaros ou pólen. Os sintomas incluem prurido, vermelhidão e secura da pele na zona afetada (pode ate descamar).

Alergias alimentares

Têm vindo a tornar-se cada vez mais comuns graças aos alimentos processados e aos aditivos colocados na comida – o organismo não tem tempo para se habituar e desenvolve uma alergia. Ao todo, mais de 1 milhão de portugueses sofre de alergias alimentares e não existe qualquer discriminação de idades.

Os sintomas podem ser ligeiros e ficar-se por pequenas erupções cutâneas ou, por outro lado, mais graves e existirem episódios de falta de ar e diarreia. Em casos mais dramáticos, a pessoa pode mesmo ter uma reação anafilática – a inflamação nas vias respiratórias é tão grave que impede a respiração, podendo originar a morte.

8 alergias raras que o vão surpreender
Não perca 8 alergias raras que o vão surpreender

Urticária

A maior parte da população tem pelo menos um episódio de urticária ao longo da vida, o que a torna uma das alergias mais comuns. O episódio pode ser desencadeado por medicamentos, pólen, alimentos, picadas de insetos ou, até mesmo, stress ou calor. Os sintomas são comichão e manchas na pele.

O artigo continua após o anúncio

Conjuntivite

Muitas são as pessoas que sofrem de conjuntivite alérgica. Esta condição, que pode ser provocada apenas pelo pó, surge especialmente durante a primavera, altura em que os olhos estão mais expostos ao pólen. Os olhos ficam então inchados, vermelhos e a comichão é intensa.

Dermatite de contacto

Esta reação alérgica decorre do contacto com uma substância que cria sensibilidade na pele. As causas mais comuns são a interação com metais, como o cobalto e o níquel, com mercúrio e com cosméticos, como cremes ou tintas de cabelo. Os sintomas vão desde a inflamação ao prurido, passando pela vermelhidão da zona.

Anafilaxia

A anafilaxia merece menção especial porque não só pode ser fatal (como referido anteriormente) como também pode ser provocada por uma imensidão de agentes. Desde látex a penicilina, passando por alimentos e, até, picadas de abelhas e vespas, não faltam causas para esta reação.

Os sintomas são variados: inchaço dos lábios, língua e garganta, falta de ar, aumento da frequência cardíaca, vómitos, confusão, fraqueza súbita, pele avermelhada, entre outros. Quando não é tratada imediatamente pode originar a morte.

Veja também