Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
14 Abr, 2020 - 10:39

Guia prático: como arrumar e conservar os alimentos no frigorífico

Mónica Carvalho

Saber como arrumar e conservar os alimentos no frigorífico pode ser um processo complexo. Mas é vital para que nada se estrague. Saiba mais.

como arrumar e conservar os alimentos no frigorífico

Se costuma distribuir aleatoriamente os alimentos pelas divisórias do frigorífico, saiba que não o deve fazer e essa pode ser a razão para os ingredientes, mesmo no frio, não se conservarem da forma que deseja. Para facilitar esta tarefa, mostramos como arrumar e conservar os alimentos no frigorífico e, assim, tirar o máximo proveito deste eletrodoméstico e evitar desperdícios desnecessários.

Em primeiro lugar, deve ter em conta que a temperatura no interior do frigorífico não é homogénea, daí que seja este o principal motivo para a forma como se distribuem os alimentos.

Em segundo lugar, deve regular o frigorífico para os 4º e o congelador para os 17º negativos. São estas as temperaturas ideias para evitar o aparecimento de bactérias e micróbios que contribuem para a deterioração dos alimentos, além de estarmos, assim, a reduzir o risco de doenças.

como arrumar e conservar os alimentos no frigorífico: o que colocar nas portas, prateleiras e gavetas

A Direção-Geral da Saúde, no âmbito do programa FOOD, dá umas dicas importantes sobre o assunto no guia “Alimentação Inteligente: coma melhor, poupe mais.”

Saiba, então, como arrumar e conservar os alimentos no frigorífico.

organizar frigorífico

Zona superior

Esta é a zona mais fria do frigorífico e onde a temperatura se mantém mais estável. Por esses motivos, é o local ideal para comidas ou alimentos que não precisam de ser cozinhados, como sobras de comida, comida pronta-a-comer, frutos silvestres, bebidas, ervas aromáticas, iogurtes, queijo, natas, compotas.

No caso da fruta e das ervas, conserve-as num vaso ou jarro, na posição vertical, com um pouco de água e um saco de plástico solto por cima.

Em relação às sobras de comida há ainda cuidados adicionais que deve ter:

  • Deixe os alimentos arrefecerem à temperatura ambiente, durante, no máximo, duas horas;
  • Opte por guardar as sobras em doses individuais, para simplificar a sua reutilização.

Zona intermédia

Na prateleira ou prateleiras do meio, deve guardar carne, peixe, fiambre e outros produtos de charcutaria, conservas abertas e produtos de pastelaria.

Prateleira inferior

Na prateleira de baixo do frigorífico é onde deve colocar os produtos para descongelar, desde que devidamente acondicionados em recipientes que evitem o derrame de líquidos resultantes do processo de descongelação.

Gavetas

A maior parte das pessoas já usa esta secção do frigorífica de forma correta, isto é, para armazenar hortícolas, fruta e leguminosas frescas.

Preferencialmente, e se o seu frigorífico o permitir, claro, deve destinar uma gaveta para a fruta e outra para os legumes. E tal deve-se ao facto de as frutas produzirem etileno, uma substância que as ajuda a amadurecer, e que, quando em contacto com os legumes, poderá fazê-las apodrecerem rapidamente.

Antes de armazenar estes alimentos, deve também lavá-los e secá-los bem, para que não transporte micróbios e bactérias para o frigorífico.

Além disso, opte por guardar os alimentos dentro de um saco plástico com uma folha de rolo de cozinha, para que vá absorvendo a água libertada pela fruta e pelos legumes.

Porta do frigorífico

Por sua vez, a porta é a zona mais quente do frigorífico, pelo que só deve colocar aqui os ingredientes que resistem melhor ao calor e que não se estraguem facilmente.

Exemplos disso são a manteiga, margarina, leite, água, pickles, molhos, condimentos e sumos.

O que não deve colocar no frigorífico

Há alimentos como as cebolas, batatas e abóboras que devem manter-se em locais frescos, escuros e secos, como um armário, e que, por isso, nunca devem entrar no frigorífico. A grande surpresa é mesmo o tomate, que também não se deve guardar no frigorífico, pois poderá perder o aroma e tornar-se farinhento.

E no congelador, também existem regras de armazenamento?

Ao contrário do frigorífico, no congelador é indiferente o local onde se colocam os alimentos, pois aí a temperatura deve ser uniforme e constante. Além disso, recomenda-se o armazenamento em doses individuais.

Tal significa que os alimentos devem ser congelados em porções, ou seja, na quantidade que vai utilizar para uma refeição.

Não se esqueça ainda de identificar devidamente todas as embalagens e colocar a respetiva data de congelamento.  

Outra regra a reter é que os alimentos nunca devem voltar a ser congelados, após terem sido descongelados.

Além disso, recomenda-se, antes de descongelar:

  • Hortícolas: deve lavar e retirar todas as partes não comestíveis. Pode inclusivamente já deixá-las devidamente cortadas para facilitar a confeção;
  • Carne: sempre que possível, antes de congelar, deve retirar pele, gordura visível e ossos;
  • Peixe: deve escamar, retirar as vísceras, limpar e lavar bem.

Talvez ainda não cumpra todos os requisitos essenciais para um frigorífico bem arrumado e, acima de tudo, seguro. Porém com estas dicas tudo ficará mais fácil. Daqui a umas semanas, já estará tão habituado a arrumar e conservar os alimentos no frigorífico corretamente que é como se sempre o tivesse feito.

Fonte:

Guia “Alimentação Inteligente: coma melhor, poupe mais.”: https://www.dgs.pt/em-destaque/alimentacao-inteligente-coma-melhor-poupe-mais1.aspx

Veja também

Para descomplicar a informação

As informações sobre os temas que envolvem o impacto social do novo Coronavírus são dinâmicas e constantemente atualizadas. Por isso, os conteúdos publicados nesta secção não devem substituir a consulta com profissionais e especialistas, tanto da saúde como do direito e temas afins.