Publicidade:

Avós ou infantário: qual a melhor opção?

É um tema amplamente debatido pela sociedade porque, quase sempre, os pais que trabalham têm que escolher: entregar os filhos aos avós ou ao infantário?

Avós ou infantário: qual a melhor opção?
Deixar os filhos com avós ou infantário?

Descubra as vantagens e desvantagens de optar entre avós ou infantário para o cuidado diário dos seus filhos.

Avós ou infantário: qual a melhor escolha?


É com o intuito de ajudar os pais e educadores nesta escolha sempre árdua de entregar os filhos aos avós ou ao infantário que lhe apresentamos uma lista de prós e contras de ambas as situações.

Vantagens de entregar os filhos ao cuidado dos avós

avós ou infantario

Entregar permanentemente os filhos ao cuidado dos avós pode ter as seguintes vantagens…

  • Para os avós, dar o seu tempo aos netos é o maior presente que poderão ter nessa fase da vida. Um avô que pára tudo e se concentra em brincar e conversar com uma criança pequena constrói uma vida inteira de memórias e ajuda o seu neto a aprender e crescer.
  • Companheirismo. Jogar e brincar com os netos constrói uma base de companheirismo e vínculo afetivo que não existe num infantário.
  • Partilha de tradições e valores familiares e culturais mais fortes. Isto dá-se sobretudo quando contam histórias aos netos. Este tipo de transmissão de valores não é possível num infantário.
  • Ensinam importantes lições de vida, simplesmente ao realizarem juntos pequenas ações do dia a dia, como plantar, cozinhar, etc. Num infantário, esta aprendizagem é também possível, embora num contexto diferente: a criança não tem toda a atenção sobre si, mas esta está repartida entre todas as crianças.
  • A criança sente maior liberdade para poder realizar as tarefas que deseja fazer no momento, pode ter à mão os brinquedos de que mais gosta. No infantário, está sujeito ao calendário de atividades e ao material disponível.
  • A disponibilidade é total, seja para um abraço, ou um ouvido atento. Dessa forma, a criança tem tudo para crescer mais forte, mais carinhosa e confiante.
  • Os avós oferecem uma segurança emocional forte à criança. Sempre que ela tem um problema, sentir-se-à mais à vontade para falar com os avós. Numa creche, esse papel pode não existir.
  • Os pais sentem um menor grau de preocupação no dia a dia, ao saberem que os seus filhos estão com os avós. Já num infantário, não sabe o que se passa com detalhe, e nem sempre conseguirá comunicar com os encarregados da escola ou creche. Isto é tanto mais problemático quanto mais nova for a criança e menores as suas capacidades de expressar verbalmente os acontecimentos decorridos na escola.

Entregar permanentemente os filhos ao cuidado dos avós pode ter a seguinte desvantagem: as crianças em geral que são criadas por avós têm tendência para se tornar menos sociáveis do que as que frequentam um infantário.

Vantagens de entregar os filhos ao cuidado do infantário

avós ou infantário

Entregar permanentemente os filhos ao cuidado do infantário pode ter as seguintes vantagens::

  • Os cuidados mais formais dados por pessoas qualificadas como os que são providenciados por creches e infantários ajudará o desenvolvimento cognitivo de uma criança mais do que o cuidado menos formal dado pelos avós.
  • As crianças que frequentam infantários na etapa da pré-primária estão mais aptas para integrar a escola primária, demonstrando uma melhor compreensão de cores, letras, números, contagem, tamanhos, comparações e formas.
  • Os infantários são essenciais para o desenvolvimento de crianças carenciadas a nível familiar e social.
  • Estimula e desenvolve a interação entre as crianças desde cedo, preparando-as melhor para enfrentar situações sociais.

Entregar permanentemente os filhos ao cuidado de um infantário pode ter a seguinte desvantagem: maior propensão para se sentirem emocionalmente inseguros, devido à falta de atenção personalizada e individual às suas necessidades.

Conclusão

Os avós parecem ter mais tendência para se sentar a conversar com os netos, em vez de os levar a realizar uma atividade física ativa, o que faz com que eles se desenvolvam na gramática e no vocabulário. Por outro lado, o infantário, ao que tudo indica, permite que a criança se desenvolva mais depressa em certos aspetos e que esteja melhor preparada, desde cedo, para os desafios sociais e escolares futuros, como ingressar na escola primária.

Veja também:

Catarina Reis Catarina Reis

Consultora de carreira com mais de 10 anos de experiência, possui formação superior em Gestão de Recursos Humanos e Psicologia. É naturalmente curiosa, desenvolvendo múltiplos projetos paralelos que envolvem a Fotografia, a Música, o Marketing Digital e o Cinema.