Publicidade:

Como criar um orçamento mensal passo a passo

Saber como criar um orçamento mensal é uma das melhores armas para poupar e precaver-se de eventuais contratempos.  Saiba como criar um orçamento mensal.

Como criar um orçamento mensal passo a passo
Dicas para organizar um orçamento mensal simples

Quer poupar? Então comece por saber como criar um orçamento mensal. Não é mais que um controlo rigoroso das suas (ou de um agregado familiar) receitas e despesas mensais, sejam elas fixas e/ou variáveis.

É uma ferramenta essencial no planeamento das suas finanças, podendo – quando bem elaborado – contribuir, entre outros casos, para saber onde deve gastar o seu dinheiro, planear o futuro, saldar créditos ou poupar alguns euros, reduzindo gastos supérfluos ou compras por impulso, por exemplo. Saiba, então, como criar um orçamento mensal.

Como criar um orçamento mensal: passo a passo

Como criar um orçamento mensal

Passos para saber como criar um orçamento mensal (pode utilizar apenas papel e lápis, programas como o Excel, ou outros, ou fazer download de tabelas para orçamentos, disponíveis online):

Classifique as suas despesas

Através do seu historial de comportamentos financeiros, categorize para onde costuma ir mensalmente o seu dinheiro. Comece pelas grandes categorias – em que gasta mais dinheiro – como, por exemplo, o empréstimo da casa ou do carro, e só depois passe para as despesas mais correntes.

Calcule e distinga os gastos mensais fixos e variáveis

Com base na sua lista de despesas, divida-a em outras duas listas: uma com as despesas fixas e outra com as variáveis. Dentro dessas duas listas crie duas subcategorias para as que são essenciais (contas da luz, água, habitação, etc.) e as que são extra (prendas, restaurantes, etc.). Depois calcule os gastos para saber quanto gasta em despesas essenciais e extras.

Onde poupar?

Pondere em que categoria de despesas poderá poupar dinheiro mensalmente. O foco da poupança, provavelmente, estará nas despesas extra, mas existem itens das despesas fixas e essências que também podem ser alvo de ajustes, nomeadamente nos gastos em água, eletricidade, telecomunicações, etc.

Pondere a inclusão de um fundo de emergência

Infelizmente, os imponderáveis na vida podem surgir a qualquer um e a qualquer momento. Se não possui um fundo de emergência, considere acrescentar à lista de despesas um valor mensal para se prevenir para uma emergência.

Identifique e calcule as suas fontes de rendimento

Com a lista de despesas categorizada e calculada, passe para a identificação de todos os ganhos – fixos e variáveis –, mas separando-os. De seguida totalize todas as suas receitas mensais.

Compare as despesas com as receitas

Através dos totais calculadas nas receitas, subtraindo as despesas (essenciais e extras), irá descobrir o montante que lhe sobra por mês. Se ainda assim, sobrar um bom dinheiro, então está no bom caminho, e pode até pensar em investir, por exemplo, num plano poupança. Se, por outro lado, o montante mensal for baixo ou mesmo negativo, então está na hora de começar a baixar nas despesas variáveis e essenciais e cortar nas despesas extra.

Veja também: