ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Marta Maia
Marta Maia
23 Abr, 2021 - 10:52

Como criar um orçamento mensal passo a passo (com modelo)

Marta Maia

Aprenda como criar um orçamento mensal e comece já a controlar as despesas familiares, para que o fim do mês não lhe tire o sono.

Como criar um orçamento mensal

Parece básico, mas nem todos sabemos como criar um orçamento mensal – pelo menos um bom, eficiente e eficaz e que seja fácil de manusear.

Um planeamento organizado das contas da família – que inclui tudo o que entra e tudo o que sai da conta bancária – é meio caminho para uma poupança sem dores, mas também para uma vida mais folgada e com menos medo dos imprevistos.

Antes de passar para o nosso guia passo a passo, saiba que o orçamento mensal tem de adaptar-se a si e às suas necessidades, e não o contrário. Assim, o ideal é que avalie as nossas sugestões e encontre forma de as ajustar ao seu dia-a-dia, construindo um modelo personalizado e mais eficiente.

Como criar um orçamento mensal

1

Faça um ponto de situação honesto

Se este artigo fosse um livro sobre como criar um orçamento mensal, este seria o primeiríssimo capítulo por dois motivos: primeiro, porque na área das finanças pessoais todos os projetos começam com um ponto de situação a partir do qual vai perceber a estratégia a desenhar; depois, porque a honestidade é essencial para o sucesso de qualquer plano.

Comecemos pelo ponto de situação. Quando começa a fazer o seu orçamento mensal, o seu ponto de partida é o agora. A ideia não é, para já, verificar se gasta muito ou pouco, se é poupadinho ou estroina; é pura e simplesmente saber onde está, perceber a sua relação com o dinheiro e quão urgente é uma intervenção nos seus hábitos financeiros.

Depois a questão da honestidade. Se, ao fazer o ponto de situação, deixar de lado algumas verdades mais inconvenientes, vai acabar com um ponto de partida enganador – e, com base nele, vai criar uma estratégia financeira desajustada. Na melhor das hipóteses, o resultado pode ficar longe do que espera; na pior das hipóteses, pode acabar com as contas verdadeiramente desequilibradas.

2

Construa e hierarquize categorias de rendimentos e despesas

Aqui já começa a por mãos à obra e a saber como criar um orçamento mensal. Geralmente é mais fácil começar pelos rendimentos: anote todas as categorias que lhe dão dinheiro a ganhar, como o salário, as atividades extra ou algum negócio que mantenha nos tempos livres. Se alguma destas categorias for variável – ou seja, se não render a mesma quantia todos os meses – deve distingui-la das outras, por exemplo com uma cor diferente.

De seguida faça o mesmo para as despesas. Nesta parte cada um saberá de si, porque não temos todos as mesmas despesas mensais, mas haverá algumas que são comuns à maioria das pessoas: supermercado, combustível, medicamentos, roupa e acessórios, luz, água, gás, condomínio, prestação da casa, renda, empréstimo do carro, colégio das crianças,…

Depois de listar as categorias, divida-as por variabilidade: a uma cor, as despesas fixas, cujo valor não dá para alterar (como a renda da casa ou o colégio das crianças); noutra cor, as despesas variáveis, cujo valor vai mudando de mês a mês (como o supermercado, a roupa ou a luz).

3

Defina objetivos suplementares

Se quer saber como criar um orçamento mensal, provavelmente tem objetivos financeiros para lá de pagar as contas do mês. Esses objetivos têm de entrar no seu orçamento, para saber se está a conseguir cumpri-los ou não. Crie, para cada um, uma categoria individual.

Para este guia, vamos usar como exemplo um objetivo fixo de poupança mensal.

4

Comece a construir a sua tabela

Pode usar o computador, papel e caneta ou outro método que lhe seja conveniente. O único requisito é que o formato lhe permita registar diferentes meses e depois compará-los uns com os outros.

Comece a tabela pelos rendimentos, seguidos das despesas ordenadas e a terminar com os objetivos suplementares. As últimas linhas são dedicadas aos cálculos finais: o saldo e a evolução das poupanças. 

Se quiser entrar mesmo em detalhe, acrescente ao documento as poupanças que tem de parte, para nunca perder nada de vista.

Se precisar de um ponto de partida, faça download do nosso modelo de orçamento mensal.

5

Preencha todos os meses, sem faltas

Por esta altura já sabe como criar um orçamento mensal, mas é importante que também compreenda a importância de o preencher regularmente e, mais uma vez, com honestidade.

O orçamento mensal é um documento dinâmico, tem de evoluir com o tempo para poder comparar os meses com os anteriores e saber se está ou não no bom caminho. Se tiver muitas lacunas, a comparação fica impossível e as contas não servem de muito.

6

Faça análises regulares e desenhe estratégias

O orçamento mensal não serve só para preencher: olhe para ele com frequência, avalie a evolução das suas despesas e procure sempre pontos de otimização.

Sempre que detetar um aumento nos gastos ou outro desequilíbrio, desenhe um plano de ação para voltar ao bom caminho. Se o orçamento estiver bem feito e o plano for seguido, não será difícil reequilibrar as contas.

7

Mantenha os hábitos

O último capítulo da lição sobre como criar um orçamento mensal será sempre dedicado à manutenção dos hábitos que adquiriu. O orçamento mensal vale tanto mais quanto mais tempo for usado, por isso só tem a ganhar em prolongar o preenchimento e análise do documento.

Veja também