Publicidade:

Como escolher um curso superior: guia completo de cursos e saídas profissionais

Sabe como escolher um curso superior? Temos o guia completo e essencial das áreas profissionais, cursos disponíveis e respetivas saídas.

Como escolher um curso superior: guia completo de cursos e saídas profissionais
Escolher um curso universitário pode ser uma tarefa difícil

Ainda não sabe como escolher um curso superior? Então, chegou ao sítio certo, pois temos um guia completo para o ajudar na decisão. Listamos as 10 áreas profissionais que tem à escolha e ainda mais: todos os cursos e saídas profissionais que esperam por si.

Vamos ajudá-lo nesta fase tão importante da vida académica e pessoal, que pode ser uma verdadeira viagem de autoconhecimento. Aproveite cada momento para descobrir mais de si e decidir qual é a sua carreira de sonho.

E como sabemos que, para muitos futuros candidatos, escolher o curso superior ideal pode ser uma tarefa bastante difícil, reunimos também 4 dicas importantes que o vão ajudar na altura de decidir.

Ainda não sabe como escolher um curso superior? Fique atento a este artigo e descubra como este processo de autoconhecimento e autoavaliação pode ser um fator motivador e, claro, muito valioso.

Como escolher um curso superior: 10 áreas de estudo, cursos disponíveis e saídas profissionais


  • Artes, Arquitetura e Design

    Os profissionais com perfil “Artes, Arquitetura e Design” poderão encontrar cursos e profissões que combinam criatividade e técnica. Por exemplo, determinadas profissões que entram neste setor exigem conhecimentos técnicos, como por exemplo, composição de materiais de construção, e também capacidade artística e criativa.

    Se se imagina a trabalhar em contacto com projetos criativos, mas também tem capacidade de dominar conhecimentos altamente técnicos, a área de Artes, Arquitetura e Design pode ser a sua.

    escolher curso guia

    Quais os cursos disponíveis dentro da área de arte, arquitetura e design?

    Se o seu perfil de interesses profissionais e vocacionais se direcionar para a área das Artes, Arquitetura e Design, estes são alguns dos cursos disponíveis nas várias faculdades em Portugal:

    • Animação Digital
    • Arquitectura, área de especialização em Interiores e Reabilitação do Edificado
    • Arquitectura e Urbanismo
    • Arquitetura
    • Arquitetura Paisagista
    • Arquitetura (Preparatórios)
    • Arte – Conservação e Restauro
    • Arte e Design
    • Arte Multimédia
    • Artes Digitais e Multimédia
    • Artes Plásticas
    • Artes Plásticas e Intermédia
    • Artes Plásticas e Multimédia
    • Artes Plásticas e Tecnologias Artísticas
    • Artes Visuais
    • Artes Visuais – Fotografia
    • Artes Visuais e Tecnologias
    • Artes Visuais e Tecnologias Artísticas
    • Ciências da Arte e do Património
    • Comunicação e Design Multimédia
    • Conservação e Restauro
    • Conservação – Restauro
    • Desenho
    • Design
    • Design de Ambientes
    • Design de Animação e Multimédia
    • Design e Artes Visuais
    • Design de Comunicação
    • Design de Comunicação e Audiovisual
    • Design de Equipamento
    • Design Global
    • Design Gráfico
    • Design Gráfico e Multimédia
    • Design Gráfico e Multimédia (regime pós-laboral)
    • Design Gráfico (regime pós-laboral)
    • Design Industrial
    • Design de Interiores e Equipamento
    • Design de Jogos Digitais
    • Design e Marketing de Moda
    • Design de Moda
    • Design de Moda e Têxtil
    • Design Multimédia
    • Design e Multimédia
    • Design e Produção Gráfica
    • Design do Produto
    • Design de Produto
    • Design de Produto – Cerâmica e Vidro
    • Design de Produto e Tecnologia
    • Design e Tecnologia das Artes Gráficas
    • Engenharia Geoespacial
    • Escultura
    • Fotografia
    • Fotografia e Cultura Visual
    • Imagem Animada
    • Multimédia
    • Pintura
    • Tecnologia e Design de Mobiliário
    • Tecnologias e Design de Multimédia
    • Tecnologias e Gestão Municipal

    Quais as profissões mais comuns exercidas pelas pessoas que se formam nesta área?

    As profissões mais comuns nesta área são: arquiteto paisagista arquiteto urbanista, designer gráfico, designer de imobiliário, designer de produto, designer de comunicação, designer de moda, escultor, fotógrafo, entre outros.

    Quais as competências essenciais para trabalhar no setor das Artes, Arquitetura e Design?

    Trata-se de um setor de competências amplo, de forte pendor artístico. Logo, para se poder trabalhar neste setor, é normalmente necessário ter alguns dos conhecimentos e competências seguintes:

    • cálculo de estruturas
    • composição dos materiais
    • geometria
    • estética e história da arte
    • estudo da ocupação dos espaços nas cidades
    • técnicas computacionais de modelagem e animação
    • elaboração de Maquetes
    • representação gráfica
    • ilustração
    • desenho
    • pintura

    Quais as saídas profissionais mais comuns?

    Estas são as saídas e locais de exercício profissional mais comuns:

    • arquitetura
    • agências de comunicação
    • escolas de Arte
    • ensino de competências artísticas no Ensino Básico
    • fundações e galerias de arte
    • curadoria em museus
    • gabinetes de design (gráfico, de imobiliário, de comunicação, de interiores e equipamento, industrial, de multimédia, de moda, de produto, etc.)
    • fotografia
    • departamentos de comunicação de empresas e serviços.

     

    De ressaltar que, no setor das Artes, o trabalho é frequentemente exercido em regime freelance.

  • Ciências, Ambiente e Conservação da Natureza

    Num momento da História em que as preocupações com a sustentabilidade dos produtos, serviços e empresas estão na ordem do dia, as profissões das Ciências, Ambiente e Conservação da Natureza adquirem enorme importância. É nesta área que tendencialmente se formam os cientistas de todas as especialidades.

    Se o seu perfil se carateriza pela curiosidade científica, se aprecia a aprendizagem pela colocação de hipóteses e se tem especial gosto pelo meio ambiente, a área das Ciências, Ambiente e Conservação da Natureza pode ser uma potencial área de investimento profissional para si. Venha conhecê-la!

    guia cursos

    Quais os cursos disponíveis na área de Ciências, Ambiente e Conservação da Natureza?

    Apresentamos-lhe alguns dos cursos disponíveis neste setor:

    • Biologia
    • Biologia Aplicada
    • Biotecnologia
    • Biologia Celular e Molecular
    • Biologia e Geologia
    • Biologia Humana
    • Biologia Marinha
    • Bioquímica
    • Ciência e Tecnologia dos Alimentos
    • Ciência e Tecnologia Animal
    • Ciências do Ambiente
    • Ciências Bioanalíticas
    • Ciências Biomédicas
    • Ciências do Meio Aquático
    • Ecologia e Ambiente
    • Genética
    • Geologia
    • Meteorologia, Oceanografia e Geofísica
    • Microbiologia
    • Química
    • Química Aplicada
    • Química Industrial
    • Saúde Ambiental
    • Tecnologia Alimentar
    • Tecnologia Biomédica
    • Tecnologia e Segurança Alimentar
    • Turismo em Espaços Rurais e Naturais

     

    Veja aqui os melhores cursos para quem adora natureza e animais >>

    Competências e perfil profissional

    As pessoas formadas nesta área deverão possuir uma visão holística e orientada da e para a biologia, compreender as relações desta com outras ciências, estando munida de constante sentido crítico e criativo.

    Deve também ter uma grande consciência da realidade social, política e económica, de forma a atuar de forma proativa e autónoma, tendo como objetivo a melhoria da qualidade de vida da população e a educação dos cidadãos para a sustentabilidade ambiental.

    Deve estar mentalmente preparado para a constante mutação profissional, exercendo uma postura de flexibilidade e disponibilidade para mudanças, sobretudo num momento da História em que as mudanças tecnológicas, com impacto ambiental profundo, são cada vez mais rápidas.

    Atuar a favor da biodiversidade de maneira a que sejam atendidas as necessidades básicas dos ecossistemas, promovendo um contacto em harmonia com a natureza e o ambiente. Ter boas referências éticas, morais e deontológicas e aplicá-las no seu trabalho.

  • Comunicação e Marketing

    Os profissionais de comunicação e marketing são peritos em identificar e até mesmo criar necessidades nos consumidores, gerando valor para as marcas, empresas e projetos que representam. Donos de uma extraordinária capacidade de se expressar utilizando diferentes técnicas e meios de comunicação, aliam criatividade e técnica.

    O seu perfil está orientado para comunicação e marketing? Descubra os cursos que existem ao seu dispor, as saídas profissionais e contextos de trabalho em que pode exercer a sua atividade e reveja-se nas competências que deve desenvolver para ser bem sucedido nesta área de atividade.

    escolher curso

    Quais os cursos disponíveis na área de comunicação e marketing?

    Os perfis profissionais orientados para o setor da comunicação e marketing podem exercer a sua atividade numa vastíssima série de áreas. Podem, por esse motivo, selecionar de entre um grande conjunto de cursos aqueles que são mais interessantes para si.

    A área da comunicação abrange o setor empresarial e a relação das marcas com os consumidores ou clientes-alvo, mas também pode traduzir-se em profissões ligadas ao Jornalismo e até mesmo às vendas, na sua dimensão mais técnica e operacional. Aqui ficam alguns exemplos:

    • Administração e Marketing
    • Ciências da Comunicação: Jornalismo, Assessoria, Multimédia
    • Ciências da Cultura
    • Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação
    • Comunicação Aplicada: Marketing, Publicidade e Relações Públicas
    • Comunicação Audiovisual e Multimédia
    • Comunicação Empresarial
    • Comunicação Multimédia
    • Comunicação Organizacional
    • Comunicação, Cultura e Organizações
    • Estudos de Cultura e Comunicação
    • Jornalismo e Comunicação
    • Marketing
    • Marketing e Negócios Internacionais
    • Marketing e Publicidade
    • Marketing Turístico
    • Relações Empresariais
    • Relações Humanas e Comunicação Organizacional
    • Relações Públicas
    • Relações Públicas e Comunicação Empresarial
    • Relações Internacionais

    Quais as profissões mais comuns exercidas pelas pessoas que se formam na área de comunicação e marketing?

    De entre o vasto leque de profissões que os perfis orientados para esta área podem exercer, selecionamos os seguintes:

    • técnicos de estudo de mercado
    • técnicos de publicidade
    • técnicos de relações Públicas
    • técnicos de merchandising
    • gestores de marca
    • gestores de produto
    • gestores de venda
    • gestores de loja
    • gestores de clientes
    • gestores de comunicação
    • diretores de marketing
    • assessores de imprensa
    • investigadores
    • professores
    • consultores
    • técnicos de marketing research
    • técnicos de business intelligence
    • gestores de marketing digital
    • diretores Comercial

    Quais as competências essenciais para trabalhar no setor de comunicação e Marketing?

    As principais competências exigidas a um profissional de comunicação e marketing são a proatividade aplicada à criatividade, a orientação para a inovação, o conhecimento e acompanhamento tecnológico, a facilidade em comunicar, a gestão de pessoas, o conhecimento e domínio dos canais de comunicação, conhecimento de redes sociais, conhecimentos da psicologia social, em particular de estudos sobre o consumo.

    Se o profissional exercer diretamente vendas, ou se coordenar uma equipa de vendas, é fundamental ser uma pessoa orientada para os resultados, capaz de se auto-motivar e de se auto-disciplinar, com elevada capacidade relacional e de criar empatia na interação com os outros.

  • Cuidados pessoais, bem-estar e desporto

    Na área dos cuidados pessoais, bem-estar e desporto encontramos atividades profissionais relacionadas com a manutenção e cultura do desenvolvimento físico, mais concretamente, do corpo, tendo em vista um aumento da qualidade de vida das pessoas.

    Poderá englobar todas as formas de desporto, como também a alimentação, as massagens, medicinas alternativas, o yoga, a meditação, a estética, etc. Além da parte mais operacional, a formação nesta área poderá também englobar a da gestão de todo o tipo de atividades, eventos e organizações desportivas ou relacionadas com bem-estar e cuidados pessoais.

    desporto

    Quais os cursos disponíveis na área de cuidados pessoais, bem-estar e desporto?

    A oferta formativa nesta área engloba, entre outras:

    • Atividade Física e Estilos de Vida Saudáveis
    • Ciências do Desporto
    • Desporto
    • Desporto e Atividade Física
    • Desporto e Bem-Estar
    • Desporto, Condição Física e Bem-Estar
    • Desporto, Condição Física e Saúde
    • Desporto e Lazer
    • Desporto de Natureza e Turismo Ativo
    • Gestão do Desporto
    • Gestão das Organizações Desportivas
    • Treino desportivo

    Quais as profissões mais comuns exercidas pelas pessoas que se formam nesta área?

    De entre as profissões que é possível exercer quando se tem um perfil mais orientado para os cuidados pessoais, bem-estar e desporto, destacamos:

    • professor de educação física
    • instrutor de fitness
    • gestor de organizações e atividades desportivas
    • massagista
    • administrador de serviços de estética
    • nutricionista
    • instrutor de yoga
    • personal trainer
    • consultor de imagem
    • consultor desportivo
    • personal shopper

    Quais as competências essenciais para trabalhar no setor de cuidados pessoais, bem-estar e desporto?

    As competências dos profissionais que atuam nestas áreas passam pelo vasto conhecimento da organização e estrutura funcional do corpo humano, estilos alimentares e sua relação com a saúde, conhecimento das tendências no que toca à beleza e aos cuidados estéticos, e grande preocupação e rigor com a higiene em todos os locais ou estabelecimentos em que a atividade é exercida.

    São profissionais orientados para o atendimento ao público e com foco na melhoria da qualidade de vida e na promoção de estilos de vida saudáveis.

    Quais os contextos de trabalho para os profissionais da área dos cuidados pessoais, bem-estar e desporto?

    Os profissionais destas áreas podem exercer atividade em todo o tipo de equipamentos desportivos, em clínicas, spas, hotéis, termas e outros equipamentos turísticos, bem como em estabelecimentos comerciais vocacionados para comercialização de produtos promotores do bem-estar e da saúde: lojas desportivas e de produtos de alimentação saudável.

    Podem também trabalhar em centros de estética, em clínicas de reabilitação desportiva, e centros dedicados ao desenvolvimento de terapias alternativas.

  • Educação, Formação e Ensino

    A área de educação, formação e ensino está diretamente ligada à profissão de professor, em todas as suas vertentes, categorias, sub-categorias e ramificações. Mais do que uma mera profissão, ensinar, educar e formar é uma missão!

    Esta área pauta-se pela transmissão de conhecimento e é transversal a todos os setores da sociedade: afinal, todos os profissionais tiveram um dia que ser ensinados.

    Se se revê na área da educação, formação e ensino tem pela frente uma das missões mais nobres e importantes na edificação de uma sociedade: a missão de educar! Pela natureza deste setor, os profissionais da educação, formação e ensino têm que se manter constantemente atualizados e ser extraordinariamente empáticos e atentos às necessidades dos outros.

    formação e ensino

    Quais os cursos disponíveis na área de Educação, Formação e Ensino?

    Talvez o mais forte alicerce de uma sociedade coesa, a área de educação, formação e ensino é de grande responsabilidade e exigência, e dela se diz que “requer vocação”.

    O perfil do educador, formador ou professor deverá assentar em inúmeras competências sociais e éticas, como uma ótima capacidade de comunicação, correção linguística, equilíbrio emocional, consciência corporal, disciplina, autocontrolo, autoestima, gosto pela promoção do desenvolvimento dos outros, para nomear apenas algumas. Os cursos que estão disponíveis neste setor são vários, por exemplo:

     

    Estes são apenas uma pequena amostra da oferta disponível. Afinal de contas, educadores, professores e formadores são necessários em todas as áreas de trabalho, e, por esse motivo, um profissional especialista na sua área de trabalho poderá ensinar outros. A via para fazê-lo por vezes é a aquisição do CCP – Certificado de Competências Pedagógicas.

    Quais as profissões mais comuns exercidas pelas pessoas que se formam nesta área?

    Os profissionais da área da educação, ensino e formação podem ser professores de todas as áreas, em escolas de diferentes modalidades e graus de ensino, educadores e técnicos superiores de educação em áreas como:

    • promoção e educação para a saúde
    • reinserção social
    • educação parental e familiar
    • organização, gestão e administração escolar
    • educação especial
    • intervenção e animação comunitária
    • educação e formação de jovens e de adultos (Associações culturais e recreativas; Escolas profissionais, Gabinetes de apoio a alunos, Centros de Saúde, Universidades Sénior, centros de acolhimento, etc.)
    • emprego e formação profissional
    • docência e investigação científica no Ensino Superior

    Perfil de competências

    Em termos gerais, as pessoas formadas nesta área deverão ter conhecimento prático, metodológico e teórico que lhes permita realizar uma intervenção educativa eficaz, inclusiva e abrangente. De entre as competências necessárias contam-se:

    • Compreensão e conceptualização dos fenómenos educativos
    • Observação, análise e investigação da realidade educativa
    • Planificação, organização e avaliação educacional
    • Inovação e concepção de metodologias e recursos educativos
    • Acompanhamento e orientação educativa e formativa

     

    Além destas, é fundamental ser capaz avaliar as necessidades do indivíduo ou grupo (turma) que se vai ensinar, definir um plano curricular ajustado às mesmas e ser capaz de avaliar o desempenho dos alunos no processo de aprendizagem.

  • Direito, Ciências Sociais e Serviços

    Quais as áreas de estudos e saídas profissionais associadas ao perfil “Direito, Ciências Sociais e Serviços”? Fique a conhecê-las, bem como às competências que os profissionais destas áreas devem possuir. O seu perfil enquadra-se nas áreas do Direito, Ciências Sociais e Serviços? Saiba tudo sobre estas áreas!

    guia de cursos

    Quais as profissões e áreas de estudos existentes no setor do Direito, Ciências Sociais e Serviços?

    As Ciências Sociais englobam áreas como a Economia, a Antropologia e a Psicologia, dedicando-se ao estudo metodológico do comportamento humano. As áreas profissionais ligadas ao Direito englobam-se nesta categoria, exigindo dos seus profissionais muito rigor e sentido ético.

    As competências dos profissionais que estão em jogo nestas áreas, incluindo nos serviços (como administração, contabilidade, serviço social) são a orientação para o cliente, o compromisso com o serviço, a organização e o relacionamento interpessoal.

    Quais os cursos disponíveis na área de Direito, Ciências Sociais e Serviços?

    Algumas das áreas de estudos que se inserem nesta categoria são:

    • Administração e Marketing
    • Animação Sócio-cultural
    • Animação Sócio-educativa
    • Animação Turística
    • Antropologia
    • Ciência das Informação
    • Ciência Política
    • Ciências da Comunicação
    • Relações Internacionais
    • Ciências da Comunicação
    • Ciências Forenses e Criminais
    • Comunicação Empresarial
    • Comunicação Social
    • Criminologia
    • Direito
    • Educação Social
    • Estudos Europeus
    • Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos
    • Gestão Turística
    • Marketing
    • Psicologia
    • Serviço Social

    Quais as profissões mais comuns exercidas pelas pessoas que se formam nestas áreas?

    Os profissionais destas áreas desenvolvem atividade como consultores de negócios em empresas, gestores de talento ou de pessoas, técnicos de qualidade e/ou segurança, psicólogos clínicos, educadores, advogados, investigadores, consultores e também prestadores de serviços em diferentes setores de atividade. Este setor abrange ainda as profissões ligadas à Comunicação Social e Empresarial.

    Quais as competências essenciais para trabalhar no setor do Direito, Ciências Sociais e Serviços?

    As competências que é imprescindível ter são capacidade de análise, rigor, raciocínio lógico e gosto pelo contacto com outras pessoas. Os serviços às pessoas e às empresas requerem sempre a capacidade de se colocar no lugar do outro, de mediar relações, negociar e comunicar, quer no plano individual quer para conjuntos mais ou menos vastos de pessoas, em apresentações de novos projetos aos decisores das empresas ou a clientes. A capacidade de argumentação, ligada à capacidade de “vender” uma solução, um serviço ou um projeto, é fundamental.

    Contextos de trabalho mais comuns

    Os profissionais deste setor podem exercer a sua atividade laboral em escritórios de advogados, em organismos públicos ligados à Justiça, como mediadores familiares e/ou mediadores de conflitos, na emissão de pareceres jurídicos para apoiar ou contestar decisões, enfim, estes profissionais podem atuar em todas as entidades públicas e privadas prestadoras de serviços jurídicos.

    Nas áreas mais ligadas à Psicologia, estes profissionais podem exercer em clínicas, hospitais, centros de saúde e entidades similares, em escolas e outras entidades de ensino e formação, e em organismos especializados na intervenção em determinados quadros clínicos e sociais. A Psicologia encontra-se, também, muitas vezes ligada à intervenção social e toca outras áreas englobadas neste perfil, como o serviço social e a educação social.

    Em contexto empresarial, estes profissionais podem dedicar-se à gestão de recursos humanos, à formação, à comunicação interna e externa da empresa, à qualidade, higiene e segurança no trabalho, e às relações públicas.

    O setor do Direito, Ciências Sociais e Serviços permite também enveredar por profissões ligadas à investigação e análise de fenómenos sociológicos.

    Num quadrante diferente, este setor engloba também serviços de informação e animação turística.

  • Economia e Gestão

    Esta área apresenta um grande número de saídas profissionais e contextos em que se pode exercer atividade, pois é transversal a todos os outros setores profissionais.

    À pessoa formada em economia e gestão é exigido que esteja sempre a par do funcionamento dos mecanismos económicos, e que seja capaz de analisar a realidade económica que o rodeia.

    Preparado para calcular, analisar e interpretar informação numérica, desenvolvendo soluções para empresas e serviços com base nas suas conclusões? O profissional de economia e gestão deve ter uma mente analítica, ser rigoroso, ter uma perspetiva macro da realidade e pensamento estratégico.

    gestao

    Quais os cursos disponíveis na área de economia e gestão?

    Na área de economia e gestão lida-se com os números. Todos os cursos de gestão centram os seus conteúdos nas sub-áreas basilares de Finanças, Logística, Produção e Operações, Comercial, Marketing, Vendas, Estratégia e Recursos Humanos.

    Uma grande parte dos cargos mais altos das empresas e instituições pertence a pessoas formadas nestas áreas. Se o seu perfil se enquadra neste âmbito de atividade, consulte alguns dos cursos que pode eleger:

    • Administração e Gestão de Empresas
    • Administração e Gestão Pública
    • Administração de Unidades de Saúde
    • Ciências Empresariais
    • Comércio Internacional
    • Comércio e Relações Económicas Internacionais
    • Contabilidade
    • Economia
    • Finanças
    • Fiscalidade
    • Gestão
    • Gestão e Administração Hoteleira
    • Gestão Aeronáutica
    • Gestão Autárquica
    • Gestão de Bioindústrias
    • Gestão Comercial e Vendas
    • Gestão da Distribuição e Logística
    • Gestão em Saúde
    • Gestão de Empresas
    • Gestão de Eventos
    • Gestão Imobiliária
    • Gestão Industrial
    • Gestão de Marketing
    • Gestão do Património
    • Gestão Portuária
    • Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança
    • Gestão de Recursos Humanos
    • Gestão de Transportes e Logística

    Competências dos profissionais de economia e gestão

    Aos que são formados em economia e gestão exige-se antes de mais que tenham uma grande capacidade de abstração e competências para compreender e analisar, constantemente, um meio económico em constante mudança.

    As pessoas com formação nesta área estão normalmente preparadas para assumir cargos de administração e gestão, quer de entidades públicas quer privadas. A matemática é o grande pilar para quem enveredar pelas economia e gestão. Se a matemática é a sua praia, é muito provável que esta seja a sua área.

    Contextos de atuação profissional na área da economia e gestão

    A economia e gestão subdivide-se em muitas outras áreas, tais como a administração, finanças, marketing empresarial, administração e gestão desportiva, administração e gestão de empresas, administração e gestão pública, administração regional e autárquica, administração público-privada, comércio internacional, contabilidade, auditoria, fiscalidade, entre outras. Desta forma, pode afirmar-se que os contextos de atuação destes profissionais são os mais diversos.

    Além de poderem exercer a sua atividade por conta de outrem, em empresas inseridas em todos os setores, podem também trabalhar por conta própria, como consultores de gestão e financeiros, prestando serviços a diferentes entidades. Podem ainda exercer a sua atividade no setor da Banca e Seguros.

  • Línguas e Humanidades

    A escrita e a leitura são os grandes pilares desta área. Se sempre teve uma grande apetência para escrever e/ou comunicar, esta pode de facto ser a sua praia. Pode-se dizer que o perfil típico de quem escolhe Línguas e Humanidades passa necessariamente por possuir e/ou desenvolver um apurado sentido crítico, reconhecer valores culturais, históricos, estéticos, políticos e sociais, bem como compreender o significado dessas influências sobre a escrita e o leitor, a produção artística e outras manifestações da cultura de todas as épocas.

    escolher curso

    Quais os cursos disponíveis na área de Línguas e Humanidades?

    De entre os cursos disponíveis, destacamos alguns dos mais representativos da área de Línguas e Humanidades:

    • Arqueologia
    • Artes e Humanidades
    • Assessoria e Tradução
    • Ciências da Linguagem
    • Ciências do Património Artístico e Cultural
    • Ciências Religiosas
    • Estudos Africanos
    • Estudos Asiáticos
    • Estudos Clássicos
    • Estudos Comparatistas
    • Estudos Gerais
    • Estudos Portugueses
    • Estudos Portugueses e Espanhóis
    • Estudos Portugueses e Ingleses
    • Estudos Portugueses e Lusófonos
    • Filosofia
    • História
    • História da Arte
    • História Moderna e Contemporânea
    • Língua Gestual Portuguesa
    • Línguas Aplicadas
    • Línguas e Comunicação
    • Línguas e Culturas Estrangeiras
    • Línguas e Estudos Editoriais
    • Línguas e Literaturas
    • Línguas e Literaturas Europeias
    • Línguas Modernas
    • Línguas para Relações Internacionais
    • Línguas e Relações Empresariais
    • Património Cultural
    • Português
    • Relações Lusófonas e Língua Portuguesa
    • Secretariado
    • Teologia
    • Tradução

    Competências mais importantes na área das Línguas e Humanidades

    Nesta área, as competências linguísticas e de comunicação assumem um papel preponderante, nomeadamente as de leitura e escrita que permitem o domínio do funcionamento da língua portuguesa e de línguas estrangeiras. Além destas, surgem as competências associadas ao conhecimento da cultura portuguesa, passada e presente, e a sua relação com outras línguas e culturas.

    O mercado de trabalho procura profissionais destas áreas para o estabelecimento de relações entre empresas e outras entidades, a nível nacional e internacional, pelo que a diplomacia e as competências de comunicação são altamente valorizadas.

    Principais saídas profissionais

    Algumas das mais comuns e principais saídas profissionais desta área estão intimamente ligadas a atividades ligadas à Educação, História, Património e Cultura – com possibilidades de se integrar os quadros de organismos da administração local e central, nas áreas da pesquisa, salvaguarda e gestão patrimonial.

    Os profissionais destas áreas podem também trabalhar em museus, em empresas privadas de intervenção especializada no domínio da arqueologia, em empresas ligadas às indústrias culturais, no domínio da formação (no ensino técnico-profissional, politécnico ou superior) -, a assessoria de administração, onde terá que organizar eventos, congressos e seminários, a nível nacional e internacional, a tradução, o ensino, a filosofia, atividades como guia intérprete no contexto do turismo, a história de arte, a geografia, o jornalismo em todas as suas múltiplas vertentes, entre outros.

  • Tecnologias

    A área das tecnologias é aquela que tem a maior quantidade de cursos disponíveis, o que traduz a enorme apetência do mercado de trabalho pelos profissionais destas áreas. Transversalidade e multidisciplinaridade são palavras de ordem num setor que já é transversal a todos os outros.

    Se o seu perfil se inclina para as Tecnologias, saiba desde já que selecionou um setor profissional com grande número de ofertas de trabalho. Não há, hoje em dia, empresa que sobreviva sem o suporte da tecnologia, ou que ambicione atingir os clientes do futuro sem se modernizar do ponto de vista tecnológico.

    guia de cursos

    Quais os cursos disponíveis na área das Tecnologias?

    Os cursos são numerosos e em diferentes áreas, a saber:

    • Audiovisual e Multimédia
    • Bioengenharia
    • Bioinformática
    • Biomecânica
    • Biotecnologia
    • Ciência de Computadores
    • Ciência e Tecnologias do Som
    • Ciências Aeronáuticas
    • Ciências da Computação
    • Ciências de Engenharia
    • Ciências da Engenharia Aeroespacial
    • Ciências de Engenharia
    • Engenharia de Minas e Geoambiente
    • Ciências e Tecnologia do Ambiente
    • Construção e Reabilitação
    • Desenvolvimento de Jogos e de Aplicações
    • Desenvolvimento de Jogos Digitais
    • Educação Digital e Multimédia
    • Energia e Ambiente
    • Energias Renováveis
    • Engenharia Aeroespacial
    • Engenharia Aeronáutica
    • Engenharia Alimentar
    • Engenharia do Ambiente
    • Engenharia do Ambiente
    • Engenharia de Automação, Controlo e Instrumentação
    • Engenharia Automóvel
    • Engenharia Biológica
    • Engenharia Biomédica
    • Engenharia Biotecnológica
    • Engenharia Civil
    • Engenharia Eletrónica e de Telecomunicações
    • Engenharia Eletrotécnica e de Computadores
    • Engenharia Eletrotécnica e das Telecomunicações
    • Engenharia Física
    • Engenharia Geológica
    • Engenharia Geotécnica e Geoambiente
    • Engenharia e Gestão Industrial
    • Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação
    • Engenharia Informática
    • Engenharia de Materiais
    • Engenharia Mecânica
    • Engenharia de Micro e Nanotecnologias
    • Engenharia de Polímeros
    • Engenharia Química
    • Engenharia de Redes e Sistemas de Computadores
    • Engenharia Têxtil
    • Engenharia Topográfica
    • Jogos Digitais e Multimédia

     

    Perfil e competências

    Na base do perfil de competências de uma pessoas formada na área de tecnologias está, antes de mais, a capacidade e disponibilidade para resolver problemas técnicos relacionados com a análise e o tratamento de dados. Mas a parte de ser um bom técnico deve complementada com outras competências, como ter uma boa capacidade e visão de gestão, ser proativo, e dominar línguas estrangeiras.

    Longe vão os tempos em que as pessoas desta área eram tendencialmente introvertidas e “geeks”. Pelo contrário, hoje valoriza-se o profissional de tecnologias que é conhecedor das novas tendências, e não só atua em “laboratório”, como também tem competências típicas de negociação, lidando muitas vezes diretamente com clientes e fornecedores.

  • Saúde

    O setor da Saúde, pelo impacto direto no bem-estar da população, é de grande relevo; os profissionais destas áreas beneficiam, muitas vezes, de uma situação de prestígio social, mas também é verdade que encontram grandes desafios até poderem exercer a sua atividade. A saúde é considerada uma área difícil e exigente a vários níveis. Vamos descobrir porquê.

    Regra geral, ser profissional do setor da Saúde significa arregaçar as mangas e trabalhar arduamente. Os profissionais deste setor deverão estar mentalmente preparados para despender muita dedicação ao trabalho, estar aptos para trabalhar durante muitas horas seguidas, e fazer turnos com horários díspares e irregulares.

    Em termos de oportunidades e saídas profissionais, o sistema atualmente parece dar uma boa resposta. Trabalhar no setor da saúde exige dedicação, estudo, trabalho em equipa, empatia, capacidade de lidar com o sofrimento alheio e um enorme sentido de responsabilidade.

    cenas

    Quais os cursos disponíveis na área da Saúde?

    Apresentamos-lhe alguns dos cursos disponíveis no setor da Saúde, quer na sua vertente tradicional, quer, alguns deles, em representação das terapias alternativas.

    • Audiologia
    • Acupuntura
    • Análises Clínicas e Saúde Pública
    • Cardiopneumologia
    • Ciências Biomédicas Laboratoriais
    • Ciências Farmacêuticas
    • Ciências da Nutrição
    • Ciências da Saúde
    • Enfermagem
    • Ergonomia
    • Farmácia
    • Fisiologia Clínica
    • Fisioterapia
    • Gerontologia
    • Higiene Oral
    • Imagem Médica e Radioterapia
    • Medicina
    • Medicina Dentária
    • Ótica e Optometria
    • Ortoprotesia
    • Ortóptica
    • Osteopatia
    • Podologia
    • Reabilitação Psicomotora
    • Terapia da Fala
    • Terapia Ocupacional

    Saídas profissionais e contextos de trabalho

    De entre as profissões mais comuns nos serviços de saúde contam-se:

    • os médicos, com todas as especialidades;
    • os enfermeiros, que podem ser especializados em saúde materna e obstetrícia, médico-cirúrgica, reabilitação, saúde comunitária, saúde mental e psiquiatria, saúde infantil e pediatria, entre outras;
    • os técnicos de diagnóstico e terapêutica, que por sua vez podem ser versados em análises clínicas e saúde pública, anatomia patológica, citológica e tanatológica, audiologia, cardiopneumologia, dietética, farmácia, higiene oral, fisioterapia, medicina nuclear, neurofisiologia, ortoprotesia, ortóptica, radiologia, radioterapia, saúde ambiental, terapia da fala, terapia ocupacional;
    • os técnicos superiores de saúde, que se distribuem por áreas como a engenharia sanitária, a farmácia, a física hospitalar, a genética, laboratório, nutrição, veterinária e psicologia clínica;
    • os administradores hospitalares; e por fim  o pessoal dos serviços gerais, que têm a seu cargo a ação médica, a alimentação, o tratamento de roupa, o aprovisionamento e a vigilância.

Como escolher um curso superior: 4 dicas


Siga as nossas 4 dicas e descubra que, ao fazer uma análise pessoal e uma autoavaliação, terá dado um passo certo na sua vocação. Tome nota dos conselhos e não erre na escolha da sua profissão.

guia de cursos

1. Descubra quais são as suas capacidades e habilidades

É bom no desporto? Adora ler? Não abre mão de criar e inventar soluções, pondo em prática novas ideias? Que tal investir numa profissão que esteja de acordo com as suas habilidades?

Descubra quais são os seus pontos fortes e quais são os problemas que tem facilidade para resolver. Assim, estará mais perto de desvendar qual é a profissão que mais se encaixa no seu perfil. Não há nada como ser bom naquilo que fazemos, certo?

2. Analise as suas atitudes

A forma como lida com as situações do quotidiano é capaz de mostrar importantes características da sua personalidade. Analise as suas próprias atitudes, ações e reações, e tenha em conta as situações inesperadas – onde não teve tempo de preparar a sua postura.

Lembre-se: cada detalhe do seu temperamento é válido e é importante que todos os traços sejam cuidadosamente analisados. Há pessoas, por exemplo, que sabem resolver problemas muito rapidamente, enquanto outras são mais passivas diante das mesmas situações. Isso parece ser determinante para a escolha da sua carreira.

3. Descubra os seus gostos

Este é o terceiro passo listado, mas poderia ter sido o primeiro – tamanha é a sua importância. Sim, talvez este ponto seja um dos principais durante o processo de autoconhecimento.

Para começar, identifique quais são as suas preferências, aquilo que atrai o seu interesse e atenção e descubra aquilo que mais gosta de fazer. Fazer o que se gosta é o primeiro passo para ser feliz numa profissão – seja ela qual for – e a satisfação na carreira é meio caminho andado para o sucesso.

Veja aqui 10 dicas para escolher a universidade >>

4. Faça um teste vocacional

A orientação vocacional não é milagrosa e não vai apontar uma receita incontornável para a sua escolha. O teste em questão é abrangente e confiável, e ainda que não seja absoluto, é uma excelente ferramenta para quem está à procura de uma carreira.

Durante o teste vocacional, os estudantes analisados são entrevistados sobre os seus interesses, escrevem pequenos textos e são colocados diante de situações bastante reais e possíveis de acontecer em diversas profissões. É a partir desses resultados que o profissional qualificado poderá apontar os pontos fortes e fracos de um aluno, indicando possíveis carreiras que possam estar de acordo com a sua personalidade.

Pronto. Agora que já sabe quais são os passos a dar para entrar numa viagem de autoconhecimento e autoavaliação, realize cada um deles e comece a desvendar mais sobre as profissões que estão debaixo de olho. Converse com professores, profissionais que já estão inseridos no mercado de trabalho, familiares e amigos. Conheça mais sobre os desafios de cada carreira e decida-se por aquela que tem a sua cara.

Preparado para escolher um curso superior? Boa sorte!

Veja também: