Publicidade:

Como fazer um pitch e apresentar ideias de forma eficaz

Seja freelancer ou empreendedor, apresentar bem ideias é fundamental para o sucesso com investidores ou clientes. Saiba como fazer um pitch perfeito.

Como fazer um pitch e apresentar ideias de forma eficaz
Siga as nossas dicas

Ideias inovadoras de negócio ou prestar serviços de qualidade não garantem, por si só, investidores ou novos clientes. Muito depende de como fazer um pitch suficiente atrativo e cativante, que seja capaz de atrair a atenção de investidores. Isto é uma das bases para iniciar uma startup, por exemplo, pois não basta ter uma grande ideia e imensa vontade.

Há ideias novas todos os dias e, assim sendo, para as concretizar e desenvolver projetos de sucesso, é preciso que consiga eliminar a lacuna entre ter uma excelente ideia de negócio e implementá-la efetivamente. Essa lacuna desaparecerá se conseguir o investimento necessário para lançar a ideia inovadora.

Em relação à prestação de serviços, o retorno financeiro depende sempre do número de clientes e, para conseguir mais clientes, é preciso transmitir aos potenciais novos clientes que optar por si é, efetivamente, a melhor escolha.

No caso das startups, o fazer um pitch inicial é fundamental para o sucesso. Não importa quão inovadora, bem pensada ou potencialmente lucrativa é a sua ideia de produto ou serviço. Se não conseguir atrair investidores, a sua empresa enfrentará sérias dificuldades em crescer e gerar lucro.

Ou seja, a atração de capital requer a construção de um argumento forte que convença os investidores a apoiar a startup, em vez das outras tantas empresas que também procuram investimento. Antes de avançarmos para as dicas de como fazer um pitch, saiba o que esta expressão significa.

O que é um pitch?


Pitch é o termo dado a uma apresentação que tem como principal objectivo despertar o interesse de quem está a ouvir, que poderá ser um cliente, um investidor ou um parceiro. Deve demorar entre 3 a 5 minutos e deve também ser uma apresentação clara e objectiva, de forma a não permitir que a outra parte perca o interesse.

Seja freelancer ou empreendedor, há uma coisa que não pode esquecer: estar sempre preparado para apresentar as suas ideias ou serviços, pois nunca se sabe quando poderá surgir uma grande oportunidade. Por exemplo, uma conversa de café interessante poderá trazer-lhe o investimento que necessita para arrancar ou abrir caminho para nova clientela. Por isso, a importância de aprender a apresentar bem uma ideia através de um bom discurso é válida tanto para investidores em potencial, como para conseguir os primeiros ou novos clientes.

O que define um bom discurso?

1. Um bom discurso é aquele que equilibra as necessidades emocionais e de negócios

Independentemente da apresentação ser para uma empresa, investidor, cliente ou potencial parceiro, é preciso criar um envolvimento a nível emocional e empresarial.

2. Um bom discurso é sucinto

Na maioria dos casos, terá apenas alguns segundos para captar a atenção de alguém e mostrar seu ponto de vista.

3. Um bom argumento conta uma história

Há milhares de anos que os humanos contam histórias. Optar por um padrão narrativo é uma ótima ideia para que o seu discurso flua linearmente e sem percalços.

4. Um bom discurso centra-se nos benefícios

Não insista no custo ou nos recursos necessários, apresente a proposta de valor que vai criar para quem o está a ouvir.

Como fazer um pitch: 9 dicas essenciais


fazer um pitch

1. Conheça a sua audiência

O serviço ou produto é o mesmo e há linhas gerais que pode seguir. No entanto, cada oportunidade é diferente e é necessário adaptar a sua apresentação de acordo com o nível social, nível de compreensão e interesse de quem o vai ouvir.

2. Entenda as suas necessidades e motivações

Para atingir o nível emocional que realmente vai fazer o seu discurso brilhar, é preciso entender o que motiva a pessoa que o está a ouvir e quais são suas necessidades.

3. Aprofunde os desafios que enfrentam

Depois das necessidades e motivações, analise os desafios reais que a sua audiência enfrenta diariamente. Se o conseguir fazer, criando empatia vai conseguir apresentar com confiança a solução para resolver os problemas e desafios.

4. Crie uma apresentação que cause impacto

No centro do seu discurso, estará a apresentação. Como 65% das comunicações são não-verbais, a sua apresentação será mais fácil e rápida, se optar por incluir imagens e gráficos para garantir que a mesma é apelativa.

5. Tenha um modelo atualizado do seu produto

Psicólogos descobriram que criar uma “experiência de propriedade”, permitindo que um comprador em potencial experimente antes de comprar, é uma maneira eficaz para fechar as vendas. Esta técnica pode ser aplicada aqui. Se ainda está na fase de design, é importante criar um protótipo para demonstrar as funcionalidades e design do produto.

6.  Inclua depoimentos de utilizadores ou investidores atuais

Testemunhos de experiências é uma boa aposta, pois esta “prova social” da satisfação de quem usa o seu produto ou serviço vai mostrar aos potenciais investidores e clientes que existe uma necessidade real no mercado para o que faz.

7. Antecipe as principais perguntas e prepare as respostas

O seu público quer ter certeza da sua ideia, então fale de todas as fases até à ideia final e mostre todos os ângulos, antecipando as suas perguntas e respondendo-as no seu discurso. Para o fazer, olhe para o seu produto ou serviço como se o estivesse a ver pela primeira vez.

8. Prepare-se para lidar com dúvidas e perguntas difíceis

Dúvidas e perguntas difíceis não são necessariamente negativas. Na verdade, significam que captou a atenção e que estimulou o pensamento crítico de quem o está a ouvir. No entanto, para que chegue mais perto do “sim”, precisa de ser capaz de lidar com estas dúvidas com facilidade e subtileza.

9. Ensaie, ensaie e ensaie

A confiança é fundamental quando se trata de pitching. Antes de qualquer etapa da sua apresentação, é importante que a saiba “de cor e salteado”. Treine os seus argumentos e discurso com a sua família, amigos e até colegas de trabalho. Quanto mais treinar, mais naturalmente vai sair.

Pratique em casa, em voz alta e, se possível, filme ou grave a sua apresentação. Assim será mais fácil perceber falhas e erros do que ler apenas em silêncio.

Veja também:

Inês Silva Inês Silva

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior e com uma pós-graduação em Assessoria de Comunicação pela Escola Superior de Jornalismo do Porto, o seu percurso profissional foi sempre na área da comunicação com a criação dos mais diversos tipos de conteúdos.

Saiba tudo sobre emprego