Publicidade:

Como lidar com colegas de trabalho difíceis: 12 dicas a ter em conta

É importante saber como lidar com colegas de trabalho difíceis. Apesar das divergências, há que manter uma postura diplomática e evitar conflitos.

Como lidar com colegas de trabalho difíceis: 12 dicas a ter em conta
Saiba o que fazer para evitar mau ambiente no trabalho

Sabe como lidar com colegas de trabalho difíceis? Certamente, terá alguns.

Em (quase) todas as profissões há colegas, uns mais fáceis do que outros. Afinal, estamos a falar de pessoas e para além da personalidade de cada uma, há mil e um fatores que podem condicionar atitudes e comportamentos nem sempre adequados, especialmente em contexto de trabalho.

Há colegas gentis, com boa energia ou com os quais se identifica e de quem até se pode tornar amigo, há outros com quem trabalhará sem grande entusiasmo, há aqueles que lhe são quase indiferentes e outros com os quais tem sérias dificuldades de relacionamento. Estes últimos podem cansá-lo muito mais do que o próprio trabalho e mesmo estragar-lhe o dia, sobretudo se lhes permitir ter essa influência em si.

Pode ser a maneira de falar, de trabalhar, de lidar com situações de stress ou uma mera incompatibilidade de feitios ou modos de ver e fazer as coisas. Claro que não temos de ser todos iguais e é normal haver pessoas com quem não “ligamos” efetivamente. No entanto, em contexto profissional há que saber como gerir esses fatores para não permitir que isso interfira com o ambiente e qualidade de trabalho. Se não pode trabalhar sozinho, tem mesmo de saber como lidar com colegas de trabalho difíceis.

Como deixar de ser tímido no trabalho: 5 passos

Se já chegou à fase de desespero e a situação o incomoda seriamente, respire fundo e perceba o que pode fazer para minimizar quaisquer desconfortos causados pelas atitudes menos adequadas de algumas pessoas com quem passa 8 horas do seu dia, todos os dias.

Mesmo que pense que no emprego não é um local para fazer amigos, não significa que tenha de suportar pessoas e situações que interferem negativamente com o seu bem estar psicológico, com a sua capacidade de concentração e de trabalho, correndo o risco de entrar num estado depressivo e de sofrimento capaz de lhe retirar capacidades, de o levar a um estado depressivo e mesmo a desistir do seu emprego. Sim, colegas de trabalho difíceis podem conduzi-lo ao limite e chegar mesmo a arruinar a sua carreira.

Pode relativizar de maneira a impedir que determinados comportamentos ou palavras o afetem, mas não aceite isso como inevitável e normal. É importante promover um ambiente de trabalho positivo para todos.

Se quer mesmo saber como lidar com colegas de trabalho difíceis, nós ajudamos. Para o efeito, reunimos algumas dicas preciosas que deve ler com atenção e por em prática sempre que necessário.

Umas são relativamente simples, outras podem exigir um esforço extra da sua parte, mas uma coisa é certa, vai valer a pena, vai sentir o ambiente mais leve, vai sentir-se melhor consigo próprio e com os outros, vai ser mais feliz e produzir mais.

Ora confira cada um dos 12 pontos da lista que preparamos para si e, de uma vez por todas, descubra como lidar com colegas de trabalho difíceis.

12 dicas para lidar com colegas difíceis


1. Não tem de se dar bem com toda a gente

Antes de mais, tem de perceber que não tem de se dar bem com a toda a gente. É normal haver pessoas de quem não gosta ou com as quais tem mais dificuldades em lidar e trabalhar.

Não somos todos iguais e ninguém é perfeito. Haverá quem também não goste de si ou, por qualquer razão, vê na sua pessoa alguém igualmente difícil. Todos temos de nos saber adaptar às características uns dos outros, mesmo quando são muito grandes as diferenças.

2. Não leve as coisas tão a peito

Relativize o mau humor ou uma resposta torta e evite pensar que a razão está em si. Pode haver mil e uma razões para aquele colega estar “de mal com a vida” e não necessariamente consigo. Por isso, faça de conta que não percebeu. Ao valorizar uma atitude negativa como um ataque pessoal, respondendo na mesma moeda, pode desencadear uma discussão e causar mau estar geral. Para além disso, no meio de uma troca acesa de palavras, corre ainda o risco de acabar por lhe calhar a si o rótulo de “difícil”.

3. Use a sua melhor poker face

Para quem quer saber como lidar com colegas de trabalho difíceis sem que ninguém perceba que está a esforçar-se é não expressar qualquer emoção. Trata-se de usar aquilo a que se chama, em Inglês, poker face ou cara de poker, usada durante o referido jogo de cartas. Os melhores jogadores conseguem passar uma expressão totalmente isenta de emoção. Dessa forma, não revelam as suas fraquezas. Neste caso, evita transmitir raiva ou fazer cara feia o que pode gerar no colega difícil reações ainda mais negativas.

É algo que exige treino, mas é uma das estratégias mais eficazes também no contexto de trabalho. É, antes de mais, uma maneira de poupar energias e não deixar que os colegas difíceis influenciem as suas atitudes e o seu humor.

Aprender a não expressar emoções pode realmente ser a chave para tratar toda a gente bem, com civismo e educação, sem se irritar e sem dizer mais do que o estritamente necessário. Comece a treinar.

4. Seja assertivo e expresse-se com calma

Se o comportamento de um colega difícil for persistente e isso estiver a incomodá-lo e a comprometer seriamente o seu desempenho profissional, deverá falar com a pessoa. Faça-o discretamente, de modo a que ninguém se aperceba e seja um assunto apenas entre os dois.

Pense antes de falar. Reflita primeiro sobre a mensagem que pretende passar e como o vai fazer. Não use palavras negativas que sejam entendidas como um ataque ou que, por outro lado, façam o seu interlocutor fugir do assunto.

Em vez de repreender ou criticar, escolha sugerir algo a fazer, procure elos em comum, formas de colaboração e tente criar uma ligação mais positiva. Caso esta estratégia não resulte, a solução poderá passar pelo silêncio, como forma de expressar o seu descontentamento, o que provoca menos animosidade no processo.

5. Pondere bem as suas guerras

Se o tempo que passa no emprego é precioso e nem sempre chega para tudo o que pretende fazer, não o gaste em questões que, na maioria das vezes, não são prioritárias.

Use um pensamento estratégico, defina de que forma pode contornar obstáculos e que guerras vale, de facto, a pena travar, por quê e de que maneira. Há lutas que deve descartar logo à partida (a maior parte delas). No caso de já não saber como lidar com colegas de trabalho difíceis, depois de ter tentado de tudo e a situação estar a interferir com o seu bem estar e produtividade, aí pode decidir avançar para o passo seguinte, mas tenha algum cuidado.

Coloque algumas questões a si próprio antes de entrar em conflito, tais como se tem mais a perder ou a ganhar; se vale realmente a pena declarar guerra dando lugar a uma discussão que pode não ter fim; que vantagens vai retirar de uma eventual vitória.

Pondere bem os prós e os contras de declarar uma guerra. Se puder, evite aumentar o problema.

6. Não se coloque na defensiva

Pode viver com a sensação de que há sempre alguém pronto para implicar consigo, para criticar as suas escolhas, que não perde a oportunidade de apontar as suas falhas ou até de o interiorizar. Pode haver, de facto, quem faça essa questão. No entanto, essa pessoa terá ainda mais poder sobre si se você lhe der importância e reagir defensivamente, tentando justificar-se.

Prefira inverter a situação. Solicite críticas construtivas e peça sugestões. Se for apenas uma atitude sem fundamento com o simples objetivo de desvalorizar o seu trabalho ou a sua pessoa, então confronte-o com esse facto. Faça-lhe ver que toda a gente merece ser tratada com respeito e civismo. Resolva o problema diretamente, de forma breve e objetiva.

7. Tente ser compreensivo

Toda a gente tem dias maus e fases da vida mais complicadas e há alguns que descarregam as más energias nas pessoas mais próximas, nomeadamente colegas de trabalho. Ninguém está livre de alguma atitude ou hábitos que podem irritar os outros.

Quando pensa que não sabe como lidar com colegas de trabalho difíceis, tente colocar-se do outro lado e perceber o que pode estar a gerar esse mau ambiente, essas dificuldades de comunicação e relacionamento.

Pode saber que aquela pessoa vive um momento complicado, o qual poderá não estar a conseguir gerir da melhor maneira, refletindo-se isso na forma como fala com os outros, por exemplo. Esforce-se por ser compreensivo e dar um desconto, pelo menos durante o tempo que lhe parecer razoável.

conflitos organizacionais

8. Antecipe e previna

Tente antecipar o que o vai incomodar em determinado momento e trace uma estratégia para contornar o problema, sempre que possível.

Se já sabe o que habitualmente acontece em determinadas ocasiões, poderá antecipar e evitar reagir negativamente. Prevenir é sempre melhor do que remediar. Portanto, evite conflitos desnecessários. Em contexto de trabalho, esta é uma das dicas essenciais a ter em conta se procurar perceber como lidar com colegas de trabalho difíceis.

9. Use o humor

Um episódio de irritação pode ser uma boa oportunidade para usar o humor e tentar diminuir a tensão. Brincar um pouco com situações desagradáveis ajuda a tornar o ambiente mais leve, facilita a resolução de qualquer possível conflito. Desvalorizar, retirar peso à questão ajuda a contornar o problema.

Desta forma passa a ideia de estar sempre tudo bem, que não se deixa afetar e a longo prazo isso pode mesmo refletir-se numa mudança de atitude do outro. Esta atitude desencoraja qualquer pessoa difícil.

Saiba como acabar com o mau humor matinal >>

10. Concentre-se no que importa e seja positivo

Apesar do desconforto que possa causar a atitude negativa e pessimista de algum colega, mantenha-se firme na oposição. Concentrar-se no que realmente importa, o trabalho e faça tudo o que estiver ao seu alcance para que nada nem ninguém coloque interfira com a qualidade do mesmo.

Mesmo que uma situação desagradável mexa consigo, tente manter-se positivo, não se deixe derrotar ou desmotivar. Respire fundo e seja positivo. É provável que isso sirva de incentivo para alguma cooperação da parte do colega mais difícil e contribua para uma relação profissional mais produtiva.

5 passos para deixar de ser tímido no trabalho >>

11. Não se sinta culpado

Dizer o que sente sempre que necessite de o fazer, é um direito que lhe assiste, faça uso dele. Se o comportamento de um colega difícil está a interferir não só com a sua capacidade de trabalho, mas com o seu equilíbrio emocional, chegou a hora de conversar com essa pessoa e explicar-lhe, com educação, que não está a agir corretamente e que algo deve mudar, para bem dos dois e, essencialmente, para bem da equipa e da empresa.

Se a outra pessoa ficar incomodada, não perceber ou for ainda mais desagradável, é porque talvez não valha mesmo o esforço. Nesse caso, paciência. Agora, não se sinta culpado por isso. Tentar resolver um problema é sempre a atitude certa.

12. Faça uma pausa

Reserve-se o direito de não ser assoberbada pelo mau génio dos outros e de se distanciar física e emocionalmente deles, sobretudo depois de uma discussão acesa que correu mal.

Saia do mesmo espaço onde está o colega difícil; dê espaço para respirar, para se acalmar e refletir. Essa pode ser o melhor a fazer. Volte a abordar o tema quando ambos estiverem mais calmos.

No caso de não haver entendimento possível entre as partes, há quase sempre formas de limitar a sua interação com essa pessoa e o tempo que passa com ela. Se essa for a solução, sugira. Quem sabe se com o tempo, as coisas não ganham novos contornos e o relacionamento melhora.

Quando voltar a perguntar-se como lidar com colegas de trabalho difíceis, já tem a resposta. Com estas 12 dicas, garantidamente, vai ser um pouco mais fácil gerir o efeito que pode ter em si qualquer colega difícil. A sua sanidade mental vai agradecer-lhe e a sua empresa também.

Veja também:

Elsa Santos Elsa Santos

Formada em comunicação, conta com uma vasta experiência na área. Do jornalismo ao marketing digital, a escrita é o elo comum. Apaixonada por histórias, tem desenvolvido, nos últimos anos, diversos projetos de storytelling, copywriting e locução. É mãe de duas crianças, o que não lhe dá superpoderes, mas a obriga a estar permanentemente ligada.